As grandes câmaras fotográficas do século XX: a Leica

Este é o segundo de três artigos sobre as câmeras fotográficas que marcaram a evolução da fotografia ao longo do século XX. No artigo de hoje conheça a mítica Leica, o aparelho de eleição de Henri Cartier-Bresson.



 Leitz Camera Leica A primeira Leica de Henri Cartier-Bresson

Leica. Este nome faz qualquer amante de fotografia curvar-se respeitosamente. Todavia, as origens deste puro-sangue das câmaras fotográficas remontam, curiosamente, ao cinema. Em 1913 Oscar Barnack, um funcionário da empresa de óptica Leitz, construiu uma câmara para testar película cinematográfica. O aparelho era em tudo idêntico a uma câmara de cinema com uma bobina no seu interior que alojava cerca de 2 metros de filme de 35 mm. No entanto, tinha a possibilidade de captar um fotograma de cada vez, sendo necessário rodar uma alavanca para passar ao seguinte. Durante esta operação um obturador tapava a abertura da lente impedindo a luz de impressionar o filme. A câmara era pequena e portátil mas a qualidade das fotografias que fazia era espantosa.

Durante a guerra Barnack interrompeu o desenvolvimento do seu aparelho mas encontrava-se de tal modo fascinado pelas suas potencialidades que, mal o conflito terminou, retomou o trabalho. Uma nova objectiva foi desenhada tendo em conta as particularidades do formato do filme de 24x36 mm. Outra inovação foi a introdução de um visor com um sistema óptico de precisão. Até então as câmaras fotográficas eram equipadas com uma simples moldura por onde o fotógrafo espreitava, dando origem a erros de paralaxe e de enquadramento frequentes.

 Leitz Camera Leica O modelo original de 1914

Em 1923 produziram-se 31 exemplares deste novo modelo, distribuídos a fotógrafos profissionais para que o testassem. Paradoxalmente, as críticas foram desfavoráveis, pois achavam o formato muito pequeno. Mesmo assim a produção foi avante e na Feira de Leipzig de 1925 foi apresentada ao público a primeira Leica, abreviatura de Leitz Camera, um nome que haveria de perdurar e brilhar no mundo da fotografia. Nesse ano venderam-se 1000 exemplares e, em 1929, 15000.

O sucesso consolidou-se. A cada ano que passava a Leica apresentava melhoramentos técnicos e novos acessórios. Em 1932 lançou um modelo com um mecanismo de focagem integral e uma gama de velocidades de obturação que ia até 1/1000 de segundo, equipado com um conjunto de objectivas e compartimentos de filme intermutáveis. Sólida, pequena e fácil de usar, a Leica introduziu o padrão das modernas câmaras fotográficas. Tudo o que apresentava de inovador haveria de se tornar regra e ser copiado por todos os fabricantes de equipamento fotográfico, a começar pelo uso do filme de 24x36 mm.

 Leitz Camera Leica Modelo de 1923

 Leitz Camera Leica Modelo de 1925

 Leitz Camera Leica Modelo de 1932

As suas características fizeram com que fosse o instrumento de trabalho favorito de muitos fotojornalistas, nomeadamente na Europa. Nas mãos de mestres como André Kertész ou Cartier-Bresson deu ao mundo algumas das melhores imagens do século XX.



benjamin júnior

determined dreamer • food evangelist • life enthusiast • professional problem solver • internet ninja • coffee junkie.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v2/sCamara,Cameras,Fotografica,Fotograficas,Leica,fotografia,maispub,newsletter
Site Meter