Nomes infelizes de carros

Como surgem os nomes dos modelos de automóveis? Imaginamos que seja uma equipa especializada e multidisciplinar de criativos que, analisando as tendências de mercado, os públicos-alvo, as mensagens subliminares e os factores psicológicos subjacentes, encontra a melhor solução. Porque aparecem então alguns nomes tão maus? Saiba a resposta.


 Nomes de carros infelizes

Os magos do marketing automóvel usam todos os argumentos para nos vender os seus produtos. Embora o indivíduo comum não tenha noção disso, há pequenos pormenores que podem fazer a diferença e levar o consumidor a optar por uma marca ou modelo em vez de outro. Sabia, por exemplo, que a opinião dos filhos é determinante na altura da compra? Mas há outros factores importantes na decisão e os publicitários sabem-no bem. O nome do modelo é um deles. O nome do modelo deve transmitir subliminarmente um conceito, um ideal, uma imagem que deverá cativar a preferência do público-alvo. Querem um bom exemplo? Porsche Carrera. Não necessita de explicações. Mas há também os maus exemplos, nomes tão infelizes que tiveram de ser alterados em alguns países porque significam obscenidades. Nada disto aconteceria, porém, se os publicitários soubessem um pouco mais de línguas.

Link

Os famosos Opel Ascona, que tanto sucesso obtiveram em provas de rally, embaraçaram frequentemente os seus proprietários portugueses e espanhóis na hora de dizerem o nome do modelo do seu automóvel. Supomos que na Alemanha os responsáveis pelo baptismo deviam ignorar as conotações genitais da palavra e se tenham sentido orgulhosos, uma vez que o nome prevaleceu durante várias gerações.

 Nomes de carros infelizes

É de salientar que os alemães têm uma especial tendência para escolher nomes infelizes. Essa precaução evitaria que aparecessem modelos como o Mercedes Vito, que em sueco se refere aos órgãos genitais femininos. Tal como este modelo e o da Opel, também o Honda Fitta foi baptizado com a mesma palavra que é usada na Noruega para indicar a genitália feminina. É definitivamente uma obsessão. Mas os astutos japoneses não caíram no mesmo erro dos fabricantes alemães e o automóvel na Europa é comercializado com o pacífico nome de Jazz.

 Nomes de carros infelizes

 Nomes de carros infelizes

Sem fugir das zonas genitais mas, desta vez, no masculino, passamos ao Toyota Carina. Desta vez a tradicional astúcia oriental foi fintada, uma vez que karina em croata significa à letra um pénis enorme. E que diria o respeitável proprietário de um Buick LaCrosse se soubesse que o nome do modelo significa em francês "masturbação"? O que vale é que os americanos são fracos em línguas... mas também os japoneses. Pajero, um dos modelos mais célebres da Mitsubishi, significa "masturbação", mas em espanhol, o que fez com que naquele país o nome fosse mudado para Montero, o que também não é grande coisa.

 Nomes de carros infelizes

 Nomes de carros infelizes

 Nomes de carros infelizes

Para o fim ficou o mais infeliz de todos, o campeão do mau gosto: o Mazda LaPuta. Sabe-se que o nome deriva, na verdade, do livro As viagens de Gulliver, de Jonathan Swift, mas vão lá explicar isso a um latino...

 Nomes de carros infelizes


benjamin mendes

There are those that look at things the way they are, and ask why? I dream of things that never were, and ask why not?
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 9/s/recortes// @obvious, @obvioushp //benjamin mendes
Site Meter