Asperatus, a alterosa: o céu tem uma nuvem nova

Que amas tu, singular estrangeiro?
Amo as nuvens... as nuvens que passam... lá longe... as maravilhosas nuvens!

Charles Baudelaire, Spleen de Paris (Trad. de António Pinheiro Guimarães para a Relógio d'Água)


 Nuvens: Asperatus, a alterosa © Jane Wiggins

Em Dezembro de 2006, a Cloud Appretiation Society, associação de pessoas que gostam de nuvens, escolheu como nuvem do mês a fotografia de uma formação que, face ao bestiário oficial da Organização Mundial de Meteorologia - lista oficial das nuvens com características capazes de as diferenciar das outras e, portanto, únicas -, era difícil de classificar.

Nos últimos anos, foram recebendo mais e mais fotografias deste tipo de formação na CAS, até perceberem que estavam perante uma nuvem não classificada e submeterem a escolha do nome a debate entre os membros. Deram por fim preferência a "asperatus", pela extra seriedade conferida pelo som do Latim. E assim, com nome solene, a nova nuvem foi submetida ao juízo da Royal Meteorological Society, para que diga se é mesmo nova ou apenas uma alteração de um dos tipos já classificados. Ainda se espera uma decisão, mas asperatus também já é mais que imaginação.

 Nuvens: Asperatus, a alterosa © Tanis Danielson

 Nuvens: Asperatus, a alterosa © Bill Slater

Asperatus em Inglês significa roughened up e em Português pode significar acidentada, desigual, irregular, rugosa, encrespada, agitada, dissonante, eriçada, encapelada. Na verdade, em Português, a palavra literalmente mais próxima será áspera, que, como é um adjectivo do tacto, só pode ser aplicada às nuvens pelos sonhadores assumidos. A pensar nos não assumidos, fui buscar alterosa que, não sendo tão exacta como encapelada, me soa melhor.

 Nuvens: Asperatus, a alterosa © Karen Chappell

Asperatus é um mar, por isso todas as palavras antes usadas para o mar podem ser usadas nesta nuvem.

 Nuvens: Asperatus, a alterosa © Walter ALyons


version 4/s/recortes// @obvious, @obvioushp //sao reino