Hotel espacial

Parece-nos ficção científica, mas o fascinante é que o futuro chegou sob a forma de um hotel. Aquilo que até agora podíamos ver apenas nos filmes de ficção científica irá pairar brevemente sobre as nossas cabeças em órbita a 450km de distância da superfície da Terra. Venha conhecer o projecto do primeiro hotel espacial.



 Hotel espacial

Ao entrarmos na nave duas portas automáticas fecham-se automaticamente. O interior é asséptico e frio com paredes curvilíneas de um branco brilhante. Enquanto isso, pela janela, podemos observar o planeta Terra a girar imperturbável lá em baixo. Pela descrição parece que estamos a viver uma cena do filme 2001 – Uma Odisseia no Espaço, e só faltaria mesmo a voz monocórdica do supercomputador HAL para ser verdade. Mas não se trata de ficção científica. Tudo isto está prestes a concretizar-se sob a forma de um hotel espacial. O espaço tornou-se mais acessível - para quem o puder pagar, claro.

Um hotel suspenso no espaço será necessariamente diferente de todos os hotéis da Terra. A vida a bordo não será muito fácil, pois terá de obedecer a certas exigências comuns às missões espaciais e ao cinema de ficção científica. Para os hóspedes se movimentarem, por exemplo, deverão usar roupas com velcro para se agarrarem ao chão e às paredes. Tomar banho em gravidade zero exclui os duches; para ultrapassar esta dificuldade os passageiros terão ao seu dispor um spa com bolhas de água flutuantes. Mas tudo isto é recompensado pelo espectáculo do nascer do Sol repetido quinze vezes por dia, pois a nave dá uma volta inteira à Terra a cada 80 minutos.

 Hotel espacial

 Hotel espacial

 Hotel espacial

O projecto promovido pela empresa Galactic Suite parece, à primeira vista, utópico. Na verdade este hotel possui apenas capacidade para quatro pessoas além dos dois astronautas/pilotos da tripulação. Cada uma delas terá de pagar 4 milhões de dólares por uma estadia de três noites que inclui também um curso de dois meses de preparação e treino - uma quantia literalmente astronómica! Segundo os cálculos dos promotores, há no mundo apenas 40 000 pessoas com poder económico suficiente para se tornarem potenciais clientes deste hotel.

Xavier Claramunt, antigo engenheiro aeroespacial e fundador da empresa, já revelou que está em conversações com empresas de diversos países, como os Emirados Árabes Unidos e os EUA, e ao que parece já há clientes interessados em passar três noites lá no alto: 200 pessoas já demonstraram interesse no projecto e outras 43 pessoas já reservaram efectivamente a sua viagem. Haja dinheiro. A inauguração está prevista para 2012.

Fonte: Reuters; autoria: Pedro Garcia

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v1/s
 
Site Meter