A queda do muro de Berlim

Faz hoje 20 anos que o muro de Berlim ruiu. A 9 de Novembro de 1989 as duas partes da cidade alemã reuniam-se pela primeira vez em 28 anos para nunca mais voltarem a ser separadas. A cortina de ferro levantou-se e o mundo inteiro assistiu pela televisão ao último grande evento histórico do século XX, que simbolizou a queda do regime soviético e a entrada da Europa numa nova era.


muro berlim comunismo liberdade

Há 20 anos a Alemanha vivia uma realidade completamente diferente. Uma realidade que nem todos conhecemos hoje em dia mas que muitos ainda se lembram de cor: a Guerra Fria, o mundo dividido em dois pela oposição entre capitalismo e comunismo emblematicamente representado pela expressão "cortina de ferro" usada por Churchill que haveria de se tornar tristemente célebre. O epicentro deste antagonismo residia em Berlim, no muro de 66,5 km de comprimento com fortificações, gradeamento metálico e 302 torres de vigia.

O dia 9 de Novembro de 1989 é assinalado como o símbolo desta mudança – da queda do muro de Berlim e de toda a URSS. Era o início do fim que já vinha sendo anunciado há mais de dois anos, mas que ainda havia de durar mais dois, até que em Dezembro de 1991 Mikhail Gorbatchev anunciasse o fim da URSS.

muro berlim comunismo liberdade Construção do muro, 1961

No entanto, este dia poderia nunca ter acontecido. Ou ter acontecido de forma completamente diferente. Ao longo de todo o ano de 1989 houve uma fuga em massa para a Europa Ocidental de alemães de Leste, através da Hungria, já que este país tinha eliminado as fronteiras físicas com a Áustria. Em Setembro gritava-se nas ruas de Berlim Oriental “Wir wollen raus”, como quem diz “queremos sair” e no início de Novembro os protestos em Berlim leste já contavam com um milhão de pessoas.

Numa tentativa de aligeirar tensões, o governo da República Democrática Alemã decidiu, a 9 de Novembro, permitir a saída dos refugiados para a parte ocidental do país, incluindo Berlim. A medida deveria tomar efeito a 17 do mesmo mês. Contudo, o porta-voz que anunciou a nova medida não sabia de todos os factos: quando lhe perguntaram no final da conferência quando é que a nova regulação seria posta em prática, ele respondeu “imediatamente”.

muro berlim comunismo liberdade Vítimas de tentativas de travessia não autorizadas

Depois disto, o tumulto. A declaração foi também noticiada do outro lado do mundo e centenas de alemães – de um lado e de outro – reuniram-se junto ao muro, exigindo a abertura das portas. Os guardas, que não tinham sido notificados, foram obrigados a deixá-los passar, não recorrendo à violência. O muro não caiu literalmente nesse dia, mas nos dias que se seguiram cidadãos de ambos os lados ajudaram à destruição das fronteiras que durante tantos anos os tinham apartado.

A cidade de Berlim celebra o 20º aniversário da queda do muro com o “Festival of Freedom”, no qual se vai derrubar um muro de dominós, colocado ao longo da cidade, onde 20 anos antes se encontrava o original. Existe ainda um projecto internacional comemorativo, que consiste em enviar 20 tijolos de Berlim para diversos pontos no mundo onde ainda subsistem problemas de fronteiras para que os artistas locais se expressem neles.

muro berlim comunismo liberdade

muro berlim comunismo liberdade

muro berlim comunismo liberdade


diana guerra

é normalmente zote, mas dizem que também se interessa por arte, cultura e essas coisas óbvias.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
x20
Site Meter