Tom Waits - Glitter and Doom

Tom Waits está de volta com mais um disco, "Glitter and Doom", nas lojas no dia 23 deste mês.


 Tom Waits - Glitter and Doom Foto de Michael O'Brien

É um deus porque é grande e leva o mundo inteiro nos ombros. Mas não se chama Atlas, porque canta. Chama-se Tom Waits. E é o génio dos mil instrumentos, cheio de música, de vozes e de histórias. Histórias só dele. Histórias só nossas. É assim que soa e é assim que Tom Waits regressa. "Glitter and Doom" é um disco duplo feito com o melhor dos passeios cantantes que Tom Waits fez no ano passado pelos Estados Unidos e pela Europa, numa tour com o mesmo nome.

Estive a ouvir agora uma amostra ou, melhor, tenho estado a ouvir repetidamente uma amostra, e é fascinante que uma canção como "Singapore", que tem um quarto de século, soe como se tivesse sido feita agora mesmo. Como se? Foi feita agora mesmo. Nenhuma interpretação do Tom Waits é igual. Nenhum concerto é mais do mesmo. Tudo é novo porque tudo em Tom Waits tem de ser, uma e outra vez, e sempre. E por isso "Glitter and Doom" também é feito de todos os tempos de Tom Waits, um homem que, para nossa imensa sorte, vai passando e se demora.

 Tom Waits - Glitter and Doom

A amostra de "Glitter and Doom" tem oito temas completos e está disponível para download gratuito no site do Tom Waits.

"Get Behind The Mule" é um desses temas:


version 1/s/musica// @obvious, @obvioushp //sao reino