hiperrealismo – arte de pintar fotografias digitais

Não é surrealismo, nem fotorrealismo. Já ouviu falar do artista multifacetado Gottfried Helnwein? Hiperrealismo é o nome da corrente artística que cria imagens tecnicamente tão parecidas à Fotografia, simulando uma ilusão da realidade. Nem tudo o que parece, é.



pintura realismo hiperrealismo fotorealismo movimento

Às vezes perdemo-nos com a quantidade de movimentos artísticos e diferentes percursos traçados pelos artistas. O assunto de hoje é o Hiperrealismo, uma corrente que deriva do Fotorrealismo e que teve origem na segunda metade do século XX. Nos dias de hoje, porém, continua ainda muito em voga.

Como o próprio nome indica, o Hiperrealismo é uma realidade levada ao extremo e, para isso, é trabalhada a partir da imagem fotográfica: tal como a corrente fotorrealista, utiliza a fotografia para agregar informação e o trabalho final é muito parecido ao deste meio. No entanto, o movimento hiperrealista distancia-se daquele, indo mais longe. Enquanto que as pinturas e esculturas fotorrealistas são imagens sem contexto, limpas de qualquer carga social, política ou emocional, os hiperrealistas sublinham este aspecto, dando um significado narrativo a cada imagem.

Tendo uma base fotográfica, o resultado final é, no entanto, mais complexo e subjectivo, criando a ilusão de uma nova realidade não presente na fotografia original: a chamada simulação da realidade. Focando-se nos detalhes, a fotografia digital foi um novo alento para esta corrente que nos tem dado artistas bastante talentosos. Um exemplo é o escultor Ron Mueck, já retratado aqui no obvious.

Um dos artistas vivos mais falados nos dias de hoje é Gottfried Helnwein, um austríaco hiperrealista conhecido por trabalhar em diversos meios. A infância é um tema recorrente nos seus trabalhos que se focam na perda de inocência e no sofrimento desta faixa etária, além dos trabalhos com personagens de banda desenhada, que são representados muitas vezes de forma sombria e controversa. Os auto-retratos são também bastante perturbadores, principalmente porque em nenhuma das imagens é possível ver o rosto do artista, pois surge frequentemente amarrado.

No entanto, Helnwein não está sozinho. Há muitos hiperrealistas que dão o seu contributo à arte. O americano Chuck Close é outro exemplo que já pintou Kate Moss, Cindy Sherman e Lorna Simpson. Jerry Ott, Glennray Tutor, Sam Jinks e David Jon Kassan são outros nomes.

pintura realismo hiperrealismo fotorealismo movimento

pintura realismo hiperrealismo fotorealismo movimento

pintura realismo hiperrealismo fotorealismo movimento

pintura realismo hiperrealismo fotorealismo movimento

pintura realismo hiperrealismo fotorealismo movimento

pintura realismo hiperrealismo fotorealismo movimento

pintura realismo hiperrealismo fotorealismo movimento

Gottfried Helnwein

diana guerra

é normalmente zote, mas dizem que também se interessa por arte, cultura e essas coisas óbvias.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
x5
 
Site Meter