Inovador, intrigante e inspirador: o entretenimento personificado em Liberace

A miscelânea artística de Liberace surpreendeu uma geração tradicional, reinventou as formas de entretenimento e atingiu o mais alto nível da exuberância. Criou para ser lembrado. Influenciou por ser venerado. Com uma notável carreira, conquistou o público com espetáculos que arrebatavam os sentidos. E os conceitos.



espetaculo liberace piano show vegas

A clássica forma de entretenimento teria seus dias contados desde a aparição do precoce artista. Nascido em 1919, em uma família de músicos, o americano Walter Valentino Liberace revolucionou a cena clássica musical, com intensa originalidade e estilo, com os quais conquistou milhares de fãs nos Estados Unidos e no mundo.

Aos 11 anos seu excepcional talento ao piano despontou em solos, acompanhando importantes orquestras. Mais tarde, já famoso como pianista, Liberace rompeu com a escola tradicional da arte, dando nova roupagem à música popular, concedendo-lhe arranjos inusitados. Talvez por achar tudo muito monótono dentro da cena musical clássica, possuía uma evidente ânsia por inovar. Talvez para se destacar, Liberace foi um tanto genial, ao inovar. De qualquer maneira causou impacto, causou polêmica, foi considerado “esquisito” por uns, “impróprio” por outros. Mas nada ofuscou ou interrompeu suas ousadas e surpreendentes performances. Seguiu em frente aplicando todo o seu potencial artístico no palco, com um selvagem luxo e exuberância, onde o cômico, o criativo e romântico davam as mãos. Nascia o showman Liberace, criando uma nova forma de entretenimento. Sua popularidade cresceu não somente pelas suas apresentações, mas também pela excentricidade de suas roupas, quase majestosas, imprimindo-lhe intensa personalidade. Extremamente carismático para o público, tornou-se um ícone popular, marcando uma nova era no show business.

De acordo com alguns jornalistas e entusiastas do artista, assistir a um show de Liberace era como entrar em um ostentoso templo, onde todas as artes se encontravam. Suas aparições eram caracterizadas por uma verdadeira explosão dos sentidos: cores, luzes, movimentos e sons em shows extraordinariamente inspiradores. Uma reverência a todas as artes. Ele resplandecia razões para apreciá-lo. Era um exibicionista. E o sabia ser, pois adorava ser. Do alto do palco, e de toda sua elegância exótica, ele era. Sempre.

espetaculo liberace piano show vegas

espetaculo liberace piano show vegas

espetaculo liberace piano show vegas

espetaculo liberace piano show vegas

Sua fama o levou a apresentar um programa semanal na televisão americana. Participou do antigo seriado “Batman”, no papel de um vilão, e fez aparições no Cinema. Com o passar dos anos, seu brilhante desempenho como pianista o fez ser chamado de “o "Liszt de Las Vegas”, cidade que ostenta o famoso Museu Liberace, inaugurado em 1979 – onde estão expostos alguns dos mais interessantes pertences do artista. No auge de sua carreira chegou a ganhar cinco milhões de dólares, anualmente, quantia nunca antes alcançada por um musicista na época, oportunidade com a qual adquiriu patrimônios de alto valor, como mansões luxuosas.

Como colecionador nato Liberace apreciava antiguidades, principalmente carros e móveis, tendo em seu acervo pessoal um piano que pertenceu a Chopin. O artista jamais assumiu uma suposta homessexualidade, chegando a processar alguns jornais por lançar tal idéia. Publicou sua autobiografia no ano de 1973. Morreu em sua mansão na Califórnia aos 67 anos, por complicações causadas pelo vírus da AIDS, no ano de 1987.

Liberace foi ilustre e inesquecível como showman, influenciando vários outros artistas que o enxergariam como um homem de uma “originalidade escandalosa”, como afirmou o cantor e compositor Elton John, em uma entrevista de 1971, em Vancouver.

O legado deixado por Liberace é a admiração pela sua ousadia em entreter com originalidade e viver com intensidade, influenciando não somente a cena tradicional da música, mas também o pensamento tradicional de toda uma geração.

rejane borges

gosta das cores de folhas secas ao chão. E das cores das folhas velhas dos livros.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v2/s
 
Site Meter