Converse All-stars: o mundo a seus pés

Estima-se que mais de um bilião de pares já foram vendidos em todo o Mundo. Inicialmente produzidos como calçado para desportistas, popularizaram-se sobretudo na década de 50 entre actores de cinema e músicos. O público gostou e copiou. Utilizados por pessoas de todas as idades e nacionalidades, já foi apelidado como o calçado mais bem sucedido da história. Conheça melhor o mundo All Star.


Converse All-stars All-stars Roy Lichtenstein

Em 1908, Marquis M.Converse funda a Converse Rubber Company em Malden, uma cidade norte-americana no estado de Massachusetts. A empresa de calçado lança a sua primeira linha desportiva em 1917. As sapatilhas de lona e sola de borracha tinham como destinatários os jogadores de basquetebol. Um calçado inédito para a época, que revolucionou o meio desportivo.

No ano seguinte, o jogador Charles "Chuck" Taylor junta-se à Converse e dessa parceria resulta uma nova versão da sapatilha: um modelo com um novo design, mais avançado, que reforçava a protecção dos jogadores. Lançado já na década de 20, com a sua assinatura, torna-se um êxito e marca o íncio da moda/tendência All Star nos Estados Unidos.

A partir dos anos 50, estes sapatos conquistam o meio cinematográfico e musical. Em 1956, James Dean e, pouco tempo depois, Elvis Presley. Bastou uma única aparição, para que os seus fãs (principalmente os mais jovens), lhes seguissem "as pisadas".

Converse All-stars All-stars Love

Este ícone de estilo começa em meados dos anos 60 a sentir a pressão da concorrência. Outras marcas fazem vários lançamentos e apresentam novos ténis. No entanto, a Converse não se dá por vencida e lança novas cartadas: modelos coloridos, materiais como o couro e uma versão de cano curto, tradicionalmente conhecida como Oxford.

As décadas de 70 e 80 tornam as All Star um complemento indispensável ao look roqueiro. Os adeptos e ouvintes de rock ou punk rock adoptam as sapatilhas como parte do seu dia-a-dia. Porém, as vendas atingem os maiores piques nos anos 90, quando o líder da emblemática banda Nirvana, Kurt Cobain, surge em palco com um par de All Star. Com 75 de existência (completados em 1992), 500 milhões de pares já tinham sido vendidos.

Converse All-stars All-stars Kurt Cobain

A entrada no novo século traz também variadas novidades. Em 2003, a Nike compra a Converse por 305 milhões de dólares. Introduz na confecção palmilhas mais confortáveis, estampados criativos, e lança colaborações com conhecidos artistas e edições especiais. John Varvatos e Dwyane Wade assinaram a primeira colecção dirigida aos basquetebolistas desde os tempos de Chuck Taylor. A obra da pintora Frida Kahlo, assim como o movimento da Pop art (o mítico "Love" de Robert Indiana e a "Rapariga loura" de Roy Lichtenstein) serviram de inspiração para exemplares lançados nos últimos tempos.

E para quem não passa sem alguns centimetros a mais, existe ainda a bota de salto alto.

Seja-se fashion victim ou não, o certo é que nos dias actuais os All Star acompanham os pés de meio mundo, nas mais diversas ocasiões, quer seja pelo conforto ou simplesmente para completar o look.

Converse All-stars All Star Tassel Hi - 100th Anniversary

Converse All-stars Converse Chuck Taylor All-Star "Fleece"

Converse All-stars All Star Jimi Hendrix

Converse All-stars All Star Storm Boot Woolrich

Converse All-stars All Star Animals

Fonte das imagens: 1, 2, 3, 4, 5,6, 7, 8.


diana ribeiro

Gosta de cores, comer algodão doce, ouvir as ondas do mar, cheirar e tocar em livros novos. Não dispensa o uso de nenhum dos sentidos.
Saiba como escrever na obvious.
version 7/s/design// @obvious, @obvioushp //diana ribeiro