Os chapéus mais famosos de sempre

Assim de repente, já pensou na quantidade de figuras históricas que popularizaram os mais diversos modelos de chapéus? A boina de Che Guevara, o chapéu-coco de Charlie Chaplin, o tutti-fruti de Carmen Miranda ou a cartola de Edouard Manet são apenas alguns exemplos.



moda chapeu coco carmen miranda cartola chaplin

É um dos acessórios de moda mais apreciados. Inicialmente fabricados com o objectivo de proteger a cabeça, os chapéus acabaram por se tornar, ao longo dos tempos, um símbolo de poder, um indicador de hierarquias ou tradições culturais e uma marca de identidade para quem os usa.

A história do chapéu não tem apenas décadas ou mesmo séculos. Ela é quase tão antiga como o próprio homem. Foram, de facto, os povos da pré-historia os primeiros a usá-lo, com fins de protecção perante o sol, a chuva ou o frio.

Diz-se que o primeiro chapéu semelhante aos formatos clássicos data ainda do século VI aC. A partir daí e ao longo da evolução e modernização das sociedades, este acessório acabou por ir ganhando outros contornos e significados, e outros formatos. Durante a Antiguidade Clássica, era comum o poder e o prestígio serem demonstrados através de coroas e grinaldas. As primeiras, pertencentes aos monarcas, eram produzidas com ouro, diamantes e pedras preciosas. As segundas, serviam para premiar generais ou atletas pelos bons serviços prestados e pela sua excelência.

moda chapeu coco carmen miranda cartola chaplin

Este ideal de riqueza e poder veio juntar-se ao próprio conceito de moda a partir dos séculos XVIII e XIX. A cartola foi nesta época a “rainha” dos chapéus. De cor preta brilhante, copa alta e cilíndrica e aba estreita, era imprescindível aos magnatas e indivíduos da alta-sociedade. O ex-presidente dos Estados Unidos, Franklin Roosevelt, ou o pintor francês Edouard Manet, raramente eram vistos em público sem a sua cartola. Aliás, é difícil imaginar Manet com a cabeça a descoberto: em praticamente todos os seus retratos e auto-pinturas ele fazia questão de pôr a cartola. O Chapeleiro Louco, personagem de Alice in Wonderland, de Lewis Caroll, tem talvez a cartola mais excêntrica e apreciada de toda a literatura. E a diva alemã Marlene Dietrich mostrou que a ala feminina com caractér forte e singular, pode perfeitamente adoptar este tipo de chapéu.

moda chapeu coco carmen miranda cartola chaplin

Já no final do século XIX, surge um chapéu-substituto, com menores dimensões: o chamado chapéu-coco. Mais duro, de copa redonda e aba curvada em ambos os lados, passou a ser usado nas ocasiões mais formais logo após a Primeira Guerra Mundial. De feltro de lã ou pêlo e muito popular em Inglaterra até aos anos 60, estava associado aos homens de negócios e elevado poder económico. O tradicional english man popularizou-o, acabando depois por se expandir para o resto da Europa e a todas as classes sociais. Falar em chapéu de coco é (re)lembrar quase de imediato o actor Charlie Chaplin, criador do intemporal Charlot, que, juntamente com o seu bigode, grandes sapatos e uma bengala, se tornou um ícone cultural. O Primeiro-Ministro britânico Winston Churchill era visto nas mais diversas aparições com o seu chapéu, assim como o pintor René Magritte, que também o representou um sem número de vezes nas suas obras.

O chapéu-panamá foi o seguinte modelo que se transformou num verdadeiro objecto de estilo, em inícios do século passado. Feito à mão, com fibras muito finas de palha branca, é de cor clara e pode ter vários formatos. Ficou célebre quando o ex-presidente Theodore Roosevelt se deixou fotografar com um exemplar numa viagem ao canal do Panamá em 1906. Artistas, actores e músicos aderiam em massa. Quem não se recorda dos galãs de cinema Clark Gable e Humphrey Bogart? Os protagonistas de Gone with the wind e Casablanca usaram este adereço não só no seu dia-a-dia, como também nas suas próprias personagens. Mais recentemente, os músicos Tom Jobim, Michael Jackson e Madonna são constantemente associados aos seus panamás.

moda chapeu coco carmen miranda cartola chaplin

Também no século passado, por volta dos anos 30, Carmen Miranda ficou conhecida pelo seu talento na música e na sétima arte, além dos seus extravagantes chapéus. A mulher do tutti-fruti inspirava-se nos tabuleiros de fruta e nas flores da Bahia, para o colorido e original formato. É raro vermos Carmen sem o seu chapéu e ainda hoje é associada ao seu acessório favorito.

moda chapeu coco carmen miranda cartola chaplin

Che Guevara, o homem mito, idolatrado pelos seus comandos na Revolução Cubana, é a personalidade mais conhecida pelo uso da boina. Aliás é quase impossível separar os dois, já que esta era mesmo uma marca de identidade do guerrilheiro. As boinas foram criadas para substituir os gorros dos militares. Durante a Segunda Guerra Mundial, as suas cores eram diferentes exactamente para os distinguir. Feito de lã e sem abas, foi ainda utilizada por artistas como Auguste Rodin, por exemplo.

moda chapeu coco carmen miranda cartola chaplin

diana ribeiro

gosta de cores, comer algodão doce, ouvir as ondas do mar e cheirar livros novos. Não dispensa o uso de nenhum dos sentidos.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v5/s
 
Site Meter