o diálogo silencioso na fotografia de edgar martins

Edgar Martins, fotógrafo português residente em Londres, ganhou o prémio BES Photo em 2009 e é considerado por alguns um novo talento da fotografia contemporânea. Focando-se nos espaços vazios, o artista pretende estabelecer um diálogo através da simbiose do factual e do ficcional.


edgar, fotografia, martins Atlanta (Georgia)

A representação do espaço (e da sua ausência) tem contornos de grandeza na fotografia de Edgar Martins, português de 33 anos natural de Évora que reside e trabalha em Londres. A sua objectiva não captura rostos de seres vivos, centrando-se nos espaços vazios, muitas vezes tidos por garantidos ou subvalorizados.

A fotografia surgiu a este artista como um meio de expressão sequencial. Depois de se ter dedicado à escrita até aos 18 anos, descobriu o seu fascínio pela imagem visual e pela fotografia em particular. Se, por um lado, é possível usá-la como uma prova do mundo real, pode também transmitir perplexidade ao público com um toque de ficção. O autor define o seu trabalho como uma "suspensão da incredulidade do espectador", retomando a expressão célebre do poeta Coleridge. Através das imagens dos espaços solitários de Edgar Matins nasce um "diálogo silencioso" que cria um elo entre o drama humano do real e o mito romântico fantasiado.

As imagens que vemos assombram-nos pela sua surrealidade sombria e pela geometria pós-moderna em torno dos elementos capturados. Os trabalhos são estudados antes de serem concretizados e podem levar dias de pesquisa. Articulando o analógico e o digital, o resultado potencia as complexidades e desafia a lógica, numa tentativa de juntar o que é facto e o que é ficção.

edgar, fotografia, martins Phoenix (Arizona)

edgar, fotografia, martins Phoenix (Arizona)

edgar, fotografia, martins Old Street

edgar, fotografia, martins Nelly Close

Como referências, além de artistas plásticos e escritores, Edgar Martins identifica-se com fotógrafos como Patrick Tosani, John Stezaker e Olivier Richon, artistas com uma perspectiva contemporâna da arte forográfica.

Martins ganhou o prémio BES Photo em 2009 e tem colaborado com diversas publicações internacionais. Depois de ter feito um trabalho exclusivo para o jornal New York Times, foi acusado de manipulação digital, hoje assumida plenamente pelo autor. A sua próxima exposição será itinerante, marcando presença em 5 museus britânicos, 3 museus americanos e asiáticos e cerca de 9 galerias mundiais.

edgar, fotografia, martins Reluctant Monoliths

edgar, fotografia, martins Reluctant Monoliths

edgar, fotografia, martins Reluctant Monoliths

edgar, fotografia, martins House Extras

edgar, fotografia, martins House Extras

© Edgar Martins www.edgarmartins.com / Edgar Martins no Facebook


Diana Caldeira Guerra

A Diana gosta de caracóis temperados no verão, canja de galinha no inverno e autores clássicos em todas as estações do ano
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 6/s/fotografia// @obvious, @obvioushp //Diana Caldeira Guerra
Site Meter