Jamie Hewlett, o designer de Gorillaz

O sonho de qualquer menino é não crescer. E Jamie Hewlett continua a ser um menino que gosta de desenhos animados. Co-produtor da banda musical Gorillaz, ele é hoje em dia uma referência a nível da animação, tendo ganho prémios tão importantes como o de Designer do Ano. Além da banda virtual, Jamie ocupa-se também de grandes peças musicais e promete continuar a rabiscar.


animacao, designer, Gorillaz, Jamie Hewlett, musica, virtual

Dos rabiscos de alguns saem verdadeiras obras-primas. Eis o grande sucesso de um artista: uma banda virtual composta por elementos socialmente controversos mas com um talento digno dos Grammies. Conheça Jamie Hewlett, o artista gráfico que se declara apaixonado por zombies e por toda a espécie de criaturas imagináveis.

Nascido em 1968, Jamie Hewlett é um dos artistas mais conhecidos no mundo real e de animação. Co-criador da mais famosa banda de música virtual e animada, Gorillaz, ele é o responsável por todas as animações dos concertos ao vivo e pelo site oficial, que se auto-intitula como um império de tão completo e original que é.

Quem não se recorda do grande sucesso em 2001, com o lançamento da música Feel Good Inc? O sonho já teria começado muito antes, em 1998, quando Jamie se reuniu com um amigo de longa data, o músico e vocalista dos Blur Damon Albarn. E a partir daí o mundo conheceu uma mistura explosiva de hip-hop, punk-rock e reggae. A banda, composta por 2D, o vocalista, Murdoc, o baixista, Russel, o baterista e Noddle, o guitarrista, assume-se como um estereótipo da sociedade. Jamie não quis deixar os seus créditos por mãos alheias e deu um pouco de si, da sua personalidade e experiência de vida, a cada músico. Hoje, além da música, os Gorillaz foram transformados em jogos de vídeo e vivem novas aventuras.

Mas para quem pensa que o sucesso de Jamie começou com esta banda disfuncional, engane-se. A sua primeira grande arte na animação foi Tank Girl, em 1988, uma banda desenhada baseada numa heroína com um estilo punk-rock que veio mesmo a dar que falar. Em 1995, a arte aos quadradinhos foi adaptada para o cinema num filme com o mesmo nome. Parece que não foi o melhor momento de Jamie: o filme cedo se transformou num enorme fracasso comercial. Mas esse foi apenas o pontapé que o fez avançar na carreira.

Em 2006 foi distinguido como Designer do Ano pelos prémios de Design do Reino Unido, devido ao seu trabalho com o projecto Gorillaz, declarado uma espécie de metamorfose entre a tecnologia e a cultura, que deu origem a novas formas de arte.

Recentemente foi também responsável por outros projectos paralelos que evidenciaram as suas capacidades extraordinárias: toda a animação de uma ópera chamada Monkey: Journey to the West que se tornou num sucesso de bilheteira a nível mundial. Trata-se de um peça onde malabaristas, acrobatas, bailarinos e desenhos animados convivem no mesmo palco, para dar a conhecer um antigo conto chinês.

Apaixonado pelo desenho desde cedo, Jamie transporta para o seu mundo animado tudo aquilo que não demonstra na vida real. Confessa-se tímido, gosta de desafios e admite ter prazer em chocar as pessoas com as suas peças de arte singulares, prometendo, para breve, novos desenvolvimentos na sua carreira.

animacao, designer, Gorillaz, Jamie Hewlett, musica, virtual


version 5/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp //marisacosta