Masdar City, a extravagante cidade "verde" do futuro

Será possível criar, até 2025, uma cidade do futuro que seja inteiramente sustentável e alimentada a energias renováveis produzidas localmente? Os promotores do projecto Masdar City, em Abu Dhabi, parecem acreditar que sim. Depois de o Dubai ter apresentado o primeiro hotel de sete estrelas do mundo e ilhas artificiais em forma de palmeira, o melhor talvez seja levar bem a sério esta nova ambição dos Emirados Árabes Unidos.


arquitetura, dubai, emirados, masdar, sustentabilidade

Os ecrãs de cinema sempre foram pródigos em fomentar a nossa imaginação relativamente às cidades do futuro. Em O Quinto Elemento, os carros entrecruzam-se vários metros acima do solo. Alphaville mostra-nos uma urbe em que a lógica eliminou as emoções. Os robots fazem parte do quotidiano de A.I. - Inteligência Artifical. E isto só para citar alguns exemplos. Mas no deserto árido do Médio Oriente talvez o futuro seja já uma realidade, sem necessidade de robots ou carros voadores.

Em Masdar City, cidade planeada para um balanço neutro em emissões de carbono, os carros não são permitidos, a não ser que sejam eléctricos. A mobilidade é, aliás, uma das bases desta cidade sustentável em Abu Dhabi (um dos estados que, tal como o Dubai, faz parte dos Emirados Árabes). As deslocações fazem-se sobretudo a pé, ou através de uma rede de veículos eléctricos.

arquitetura, dubai, emirados, masdar, sustentabilidade

Actualmente, a Abu Dhabi Future Energy Company, entidade que coordena o planeamento e a implementação de Masdar, está a testar o Superbus. O protótipo de aspecto futurista, inteiramente movido a electricidade, tem seis rodas e doze portas, com uma capacidade de 23 lugares. Já o design não poderia estar mais longe dos autocarros (ônibus) tradicionais, fazendo lembrar uma versão alongada do carro de Michael Knight, em O Justiceiro (A Super Máquina, no Brasil).

arquitetura, dubai, emirados, masdar, sustentabilidade

Contudo, não deixa de ser irónico que o dinheiro necessário para criar uma cidade "verde" tão ambiciosa venha, precisamente, do petróleo. Só desta forma o emirado árabe consegue arcar com o investimento estimado de 19 mil milhões de dólares, que serão aplicados até 2025. Mesmo assim, e devido à retracção da conjuntura económica, o projecto teve que ser revisto em baixa, depois de um projecto megalómano inicial que previa um investimento de 22 mil milhões de euros e a finalização da primeira fase em 2009. Um planeamento mais realista aponta para 2015 como horizonte do final da primeira fase.

É do deserto que vem a maior fonte de inspiração e de dificuldades para a concretização de Mascar City. Até porque uma cidade que se espera que albergue meio milhão de pessoas deverá ter resposta pronta para as exigências de climatização. Por outro lado, a inspiração conceptual teve origem nos povos ancestrais, cujo modo de vida era sustentável e em comunhão com a Natureza.

O primeiro passo assenta, por isso, no planeamento. A ideia é que edifícios e ruas mais bem planeados terão menores necessidades de consumo. A orientação das fachadas e as ruas estreitas - sem a preocupação de espaço para os automóveis - e com aragens de vento tornam a cidade mais fresca do que qualquer outra naquela região.

arquitetura, dubai, emirados, masdar, sustentabilidade

Não obstante, Masdar City vai funcionar a partir do sol. Uma grande central fotovoltaica de 100 megawatts já está operacional, servindo para alimentar os primeiros edifícios da cidade e as actividades de construção no local. Em paralelo, os edifícios terão água quente aquecida por painéis de solar térmico. Ainda em estudo estão outras opções energéticas como a geotermia ou o solar de concentração, tecnologia que ainda está numa fase incipiente de desenvolvimento.

Numa fase inicial, o consumo energético da cidade será totalmente suportado pela produção renovável local. À medida que a cidade crescer, outras opções serão consideradas, sempre de fonte renovável. A produção local de energia nunca será inferior a 20 por cento, num cenário a médio prazo.

arquitetura, dubai, emirados, masdar, sustentabilidade

Os planos para Masdar City incluem ainda uma gestão eficiente da água e uma central de dessalinização com recurso à energia solar. As autoridades da cidade tentarão igualmente que todo o lixo seja valorizado, quer através de fertilizantes para o solo, quer para a produção de energia através da incineração. Plásticos e metais serão reciclados ou reutilizados.

Em construção a poucos quilómetros da cidade de Abu Dhabi, Masdar é um oásis para qualquer ambientalista e um pólo de atracção empresarial da economia verde. Mais do que formar cidades desprovidas de emoções, como em Alphaville, a tecnologia de hoje permite que os centros urbanos sustentáveis do amanhã saiam do papel. Resta saber se Masdar City se tornará um exemplo para o resto do mundo... ou mais um capricho restrito para as elites do petróleo.

arquitetura, dubai, emirados, masdar, sustentabilidade

arquitetura, dubai, emirados, masdar, sustentabilidade

arquitetura, dubai, emirados, masdar, sustentabilidade


Marisa

sonha em abrir uma livraria-chocolataria para que possa juntar os seus dois prazeres. E quer deixar impressões digitais de chocolate nos livros que mudaram a sua vida.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/arquitetura// @obvious, @obvioushp //Marisa
Site Meter