Shao Yinong: O Poder do Dinheiro

Qual o poder do dinheiro numa cultura rígida como a China? Como um simples bordado poderia retratá-lo? A obra de Shao Yinong faz um retrato capitalismo, do socialismo e das relações humanas com o dinheiro no cenário da China atual.


 China Dinheiro poder Shao Yinong bordado Shao Yinong (Munchen Banknote Tapestries)

O que determina o poder de uma nação ou de uma pessoa? No mundo capitalista, o dinheiro é o mais poderoso dos fatores.

Resquícios da crise mundial, bancos avaliando juros altíssimos e o mundo se “acabando” para tentar se reestruturar economicamente, os olhos de tantos países sempre voltados para a China pelo seu poder de capital - embora seja um país teoricamente socialista - são pequenas mostras do poder do dinheiro.

Nesse cenário, os artistas Shao Yinong e Muchen Debuting lançam na Bienal da Arte de Singapura a coleção de 12 tapeçarias em tamanho gigante que reproduzem as notas da antiga China, do Vietnã, da Alemanha, da Rússia e da União Soviética, países que entre 1989 e 1992 deixaram de se definir como socialistas.

Nestas tapeçarias, Shao Yinong – idealizador e criador – une a técnica clássica e milenar do bordado Suzhou com as imagens de homens públicos, poderosos, estampas das moedas e dos governantes, deuses e monumentos, refletindo sobre o poder do dinheiro nas culturas socialistas – já extintas – e ironicamente as retratando com a arte “simples” do bordado que se mantém vivo até hoje.

Na leveza da técnica Suzhou vemos representações detalhadas bordadas em seda fina com relevo aparente. A maior parte das moedas ilustradas na obra de Shao Yinong já foi substituída; as nações, seu socialismo e cultura, antes fortes, foram extintos, e estão expressos nesse trabalho tão delicado que reflecte a fragilidade do poder político e econômico. Talvez a leveza do bordado Suzhou, que ainda vive, se mostre mais forte que cada um dos poderes representados nestas moedas.

Os chineses, que criaram no século XI o conceito de “dinheiro” tal como hoje o conhecemos (o papel-moeda), vêm nos últimos abortando a ideia do socialismo e cedendo às características do sistema capitalista, assim como fez a República Socialista do Vietnã. Esse novo capitalismo, denominado “socialismo com características chinesas”, revela que até os conceitos rígidos e milenares da cultura chinesa – tida como uma das mais sólidas do mundo – vem se curvando ante o poder do dinheiro.

 China Dinheiro poder Shao Yinong bordado Shao Yinong (Munchen Banknote Tapestries)

 China Dinheiro poder Shao Yinong bordado Shao Yinong (Munchen Banknote Tapestries)

As moedas surgiram para organizar a comercialização de produtos e acredita-se que a China utilizava moedas cunhadas antes do século VII a.C. Durante anos, a moeda possuía valor real de acordo com o metal de que era feita, mas hoje toda moeda possui valor nominal: vale o quanto está descrito nela.

A vontade de se tornar cada vez mais uma nação poderosa e uma das potências do mundo provocou mudanças ideológicas, económicas e políticas na China, com impacto na cultura e no modo de governar de seus líderes.

O poder do dinheiro é tema recorrente nas narrativas centrais da humanidade. O poder de fixação dos números impressos sobre uma nota é tão deslumbrante quanto nocivo. A centralidade do dinheiro como um símbolo de poder político, pessoal e social é intangível e imensurável, mas somos constantemente lembrados de que ter ou não algumas moedas no bolso ou um monte delas no banco faz de nós alguém no mundo. Talvez não seja só isso o essencial, mas é com certeza o primeiro aspecto que consideramos: vivemos num mundo capitalista e portanto somos também capitalistas! O dinheiro, ouro, prata e as posses despertam e representam um sentimento tão deslumbrante que sempre foram considerados ímpios ou não divinos. Já que na China os bens de consumo são baratos - comparados aos mesmos produtos no Brasil, por exemplo – o governo pratica altos impostos aos produtos importados (para fortalecer o comércio e indústria local). A sedução do comércio está em todas as esquinas da China contemporânea, produtos eletrônicos são fabricados e comercializados numa velocidade espantosa, tornando-se obsoletos em poucos dias. O mercado chinês é um festival de lançamentos e promoções simultâneas onde é difícil saber se o “novo” está em liquidação ou o "velho" está com desconto. Tudo que o dinheiro compra por lá é muito descartável e não perdura. Esse cenário nos faz pensar novamente no contraste entre o bordado Suzhou - sua técnica impagável - e as moedas retratadas por Shao Yinong: um vive há milênios e o poder do outro durou enquanto as moedas valiam...

Atribui-se aos chineses o provérbio abaixo:

O poder do dinheiro “Ele pode comprar uma casa, mas não um lar. Ele pode comprar uma cama, mas não o sono. Ele pode comprar um relógio, mas não o tempo. Ele pode comprar um livro, mas não o conhecimento. Ele pode comprar um título, mas não o respeito. Ele pode comprar um médico, mas não a saúde. Ele pode comprar um sangue, mas não a vida. Ele pode comprar o sexo, mas não o amor.”

 China Dinheiro poder Shao Yinong bordado Shao Yinong (Munchen Banknote Tapestries)

 China Dinheiro poder Shao Yinong bordado Shao Yinong (Munchen Banknote Tapestries) Mais trabalhos de Shao Yinong (Munchen Banknote Tapestries)


liss en dehors

é filha de retirantes, caçula de 4 irmãos, de personalidade forte, grande determinação, ama a vida, as artes, o amor... Interessa-se por tudo e vê beleza em [quase] tudo.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 7/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp //liss en dehors
Site Meter