Watteau, o pintor das festas galantes

Antoine Watteau é um símbolo do rococó francês - com seus quadros de cenas idílicas, ricas em detalhes e atmosfera de cores claras. As obras do artista sugerem a ideia de felicidade, mas há muito mais para além dessa superfície. Cada imagem revela um Watteau que, além de dominar a técnica, possui uma fina crítica sobre a sociedade e sobre a própria humanidade.



corte, franca, pintura, rococo, watteau A perspectiva

Watteau nasceu em 1684. Aos dezoito anos mudou-se para a Paris, onde constitui sua carreira. Realizou estudos de arte religiosa e fez cópias de artistas holandeses de maneira autodidata. Foi só em 1704 que conheceu o artista Claude Gillot, com quem desenvolveu seus conhecimentos e técnicas artísticas e com quem tomou contato com a commedia dell’arte. O teatro foi inspiração constante, que usou como base para seus quadros com personagens da comédia italiana e cenas do teatro tradicional.

corte, franca, pintura, rococo, watteau Um passo em falso

O artista também realizou projetos de decoração de interiores de palácios e cenários apropriados para as constantes festas da nobreza francesa. Contudo, essa atividade não suficiente para o seu gênio criativo. Suas pinturas passaram a trazer elementos de uma perspectiva da vida na qual as privações e tristezas não têm lugar. Um cotidiano alegre, com dias de piquenique em parques e vales, além das terras fantásticas aonde a chuva nunca chega para arruinar o momento.

corte, franca, pintura, rococo, watteau Sob um vestido de Mezzetin

corte, franca, pintura, rococo, watteau As delicias da vida

Em Pierrot, uma das mais famosas obras do artista, percebemos claramente uma das paixões de Watteau, a commedia dell’arte. O modelo foi um ator desconhecido, que se encontra em pé. Seus braços estão pendurados junto ao corpo em uma posição estática, seu rosto traz uma aparente doçura e ingenuidade, enquanto seu olhar parece estar perdido e envolto em melancolia. Sua roupa branca faz com que Pierrot destaque-se do fundo repleto de folhas selvagens. Ainda no chão podemos observar outros elementos da commedia dell’arte: o médico sobre o seu jumento, Leandro, Isabella e o Capitão.

corte, franca, pintura, rococo, watteau Pierrot

Outro elemento marcante no artista foi sua paixão por Peter Paul Rubens, pintor flamenco famoso por pintar jovens mulheres de sensualidade carnal, cenas mitológicas e retratos da corte. Sua influência sobre Watteau é clara quando observamos suas mulheres e a escolha de cores.

corte, franca, pintura, rococo, watteau Você quer ter sucesso com as mulheres

O Embarque em Citera foi a pintura que levou Watteau a ser admitido pela Academia e a criar o termo “o pintor das festas galantes”. A imagem mostra amantes vestidos para uma festa que embarcam para a imaginária ilha de Citera - a terra do amor, sob a estátua da deusa Vênus. Uma floresta fechada e uma embarcação encoberta pela névoa completam a cena, na qual os casais em devaneio preparam-se para retornar à realidade.

corte, franca, pintura, rococo, watteau O embarque em Cítera

Rapidamente, Watteau se consolidou como um dos mais importantes artistas do período. Porém, suas obras nunca retrataram a realeza. O artista se tornou um dos grandes nomes da arte francesa trabalhando para aristocratas de menor prestígio.

corte, franca, pintura, rococo, watteau Encontro ao ar livre

Momentos de saraus musicais com belas damas e jovens apaixonados, em um constante jogo de amor. As carnes palpitantes das donzelas sob a mais pura seda, renda e finos tecidos que convidam os abraços e os beijos dos jovens. O galanteio toma as imagens, remetendo as cenas de um fino erotismo, como observamos na obra Os prazeres do amor. É a ideia do camponês e de sua vida pacifica que é retomada, mas desta vez com uma simplicidade elegante e requintada.

corte, franca, pintura, rococo, watteau Os prazeres do amor

Suas cores luminosas e suaves são usadas para reiterar as composições felizes que oferecem a nós, espectadores, imagens tão agradáveis. O uso de tons pastel e decoração delicada, os gestos dos personagens, as cenas idílicas, alegria comedida ou a tranquilidade poética que transbordava suas telas.

corte, franca, pintura, rococo, watteau Festa Campestre

Contudo, a obra de Watteau possui uma dualidade: a alegria abre espaço para a melancolia. Seus quadros sempre trazem uma felicidade almejada, mas impossível de ser alcançada no mundo real. O elemento da natureza se faz presente em todas as obras, exerce o papel de acolher os jovens, criando um mundo à parte onde a felicidade pode ser plena. Seja no século XVIII ou XXI, a questão da eterna busca da felicidade se faz presente e acaba por tornar Watteau tão atual.

corte, franca, pintura, rococo, watteau Festa num parque

Watteau ajudou a moldar o que hoje entendemos por rococó. O estilo que refletia o gosto da aristocracia francesa. Mas o irônico da situação é que a sua influência só chegou após sua morte, quando até mesmo as vestimentas que pintou entraram na moda.

corte, franca, pintura, rococo, watteau O jogo do amor

carolina carmini

gosta de pensar que se não tivesse nascido, alguém a teria inventado.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
x9
 
Site Meter