Isabelle de Borchgrave: pulp fashion

“Pulp fashion” é um novo olhar sobre os vários séculos de história da moda. Esta exposição, produzida pela artista plástica Isabelle de Borchgrave, apresenta uma série de reproduções de trajes históricos, em tamanho real, feitas em papel. Até ao mais pequeno detalhe.


borchgrave, de, isabelle, moda, papel Isabelle de Borchgrave, Pauline de Borchgrave.

Belga e pintora de formação, Isabelle de Borchgrave tem pela primeira vez seu trabalho exposto num museu americano. "The Legion of Honor", em São Francisco, apresenta desde Fevereiro passado a incrível colecção "Pulp fashion". São dezenas de vestidos, réplicas em tamanho real de trajes históricos, feitos em papel. Um tipo de projectos e mesmo de material frequentemente associados ao seu nome.

Na década de 70, quando decidiu transformar a casa onde vivia num pequeno estúdio, começou a aventura. Os seus pincéis e guaches, as suas telas e tintas, foram inicialmente usados para pintar simples roupas à mão. Só em 1994, é que o papel se veio juntar a eles.

borchgrave, de, isabelle, moda, papel Isabelle de Borchgrave, Pauline de Borchgrave.

Depois de visitar o Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque, a artista imaginou o que seria recriar emblemáticas criações de moda, algumas já com centenas de anos, usando apenas papel. Uma tarefa difícil, mas que Isabelle conseguiu levar a cabo.

Com a ajuda da figurinista Rita Brown, foram produzidos vários vestidos, permitindo fazer um autêntico "tour" pela história da moda. Utilizando a técnica de "trompe l'oeil" (pequenos truques de perspectiva que iludem a nossa óptica) e dois tipos de papel, as representações passam pela época de Elizabeth I, Maria Antonieta, Coco Chanel, até Paul Poiret e Christian Dior. A maior parte foi confeccionada em papel kraft e muitos dos detalhes, como as rendas por exemplo, em papel japonês. Todos eles foram, depois, pintados à mão.

As suas dimensões reais permitem também uma paragem no tempo, para contemplar e apreciar mais ao pormenor cada modelo. Deixando de lado a rapidez frenética com que a moda se desenrola "Isabelle nos apresenta a verdade secreta à superfície, à espera de um olhar atento para se revelar", afirma Denise Pollini no catálogo da exposição. Essa superfície mostra-nos o visível de cada cor, de cada padrão e mesmo de cada dobra.

"Pulp fashion" foi apresentada em França em 1998. Em 2008, esteve na FAAP de São Paulo, ganhando o prémio de melhor exposição. Foi aí que foi criada uma edição limitada do "Atelier de Papier": uma pequena caixa, construída e pintada por Isabelle de Borchgrave, com materiais e até um manequim para se "brincar aos estilistas", fazendo duas criações de moda do século XIX (um vestido de festa feminino e um casaco masculino).

borchgrave, de, isabelle, moda, papel Isabelle de Borchgrave, "Pulp Fashion", Delphos Dress, Foto: ©René Stoeltie

borchgrave, de, isabelle, moda, papel Isabelle de Borchgrave, "Pulp Fashion", Peasant Woman, Foto: ©René Stoeltie

borchgrave, de, isabelle, moda, papel Isabelle de Borchgrave, "Pulp Fashion", Elisabeth © Andreas von Einsiedel

borchgrave, de, isabelle, moda, papel Isabelle de Borchgrave, "Pulp Fashion", Crinoline Dress © Andreas von Einsiedel


diana ribeiro

Gosta de cores, comer algodão doce, ouvir as ondas do mar, cheirar e tocar em livros novos. Não dispensa o uso de nenhum dos sentidos.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp //diana ribeiro