Daniel Hachmann: a arquitectura por um outro ângulo

Suas fotos não são de edifícios premiados, famosos, de formas inusitadas. São formas puras, simples e primárias. A força da fotografia de Daniel Hachmann está nos ângulos formados pelas perspectivas capturadas por suas lentes.


alemanha, arqitetura, branco, daniel, e, fotografia, hachmann, prespectiva, preto © Daniel Hachmann

A obra desse fotógrafo é um bom exemplo de quando o menos é mais. Até o tratamento que dá às imagens é simples: suas fotos são todas em preto e branco.

Mas quem é Daniel Hachmann? Um fotógrafo nascido em 1977, que vive em Colônia, Alemanha. Sua obra é um modo de se mostrar para o mundo, por isso tem como lema "Mostra-me a tua arte e direi quem és".

Foi há pouco tempo que teve sua primeira experiência com fotografia. Daniel sempre se interessou pelo assunto, mas começou somente em maio de 2008, quando, segundo ele, comprou sua primeira câmara profissional e teve sua própria conexão à internet.

Nessa época, trabalhava como designer gráfico. Sem ter contato com a fotografia em sua profissão, investiu em sua paixão e acabou se encontrando nesse novo campo de atuação.

alemanha, arqitetura, branco, daniel, e, fotografia, hachmann, prespectiva, preto

Quando começou com a fotografia, Hachmann tomou uma decisão: criar algo novo, único. Fotografias que tivessem ao menos pequenas diferenças em relação aos trabalhos que costumava observar em comunidades artísticas. Para ele, apenas dar continuidade a outros estilos poderia lhe trazer sucesso, mas não o sentimento de realização com o próprio trabalho. E isso seria o mais importante; o sucesso viria em segundo lugar.

Para criar seu próprio estilo, Daniel misturou algumas influências. Se apossou de aspectos da clássica fotografia de belas artes, como as cores em preto e branco e o formato quadrado de suas imagens. Utilizou também elementos da fotografia de arquitetura clássica e abstrata.

alemanha, arqitetura, branco, daniel, e, fotografia, hachmann, prespectiva, preto

Ele descreve sua própria fotografia como espontânea, pois simplesmente toma seu equipamento em mãos e sai a caminhar pela cidade, sem utilizar tripés, sem fazer fotos de longa exposição. Utiliza suas referências artísticas para refinar seu olhar como fotógrafo em busca do objeto a ser fotografado. E quando o encontra, busca o melhor ângulo, a melhor perspectiva para compor a imagem.

Algumas vezes chega a quase encostar no prédio em busca do ângulo ideal. “Acho que apareço na maioria das câmaras de segurança de Frankfurt. O pessoal das companhias de segurança provavelmente já me conhece: ‘Ah, lá vem de novo aquele cara com sua câmara!’ “ diz Daniel.

alemanha, arqitetura, branco, daniel, e, fotografia, hachmann, prespectiva, preto

De cada edifício, tira entre 50 e 100 fotografias. Dessas fotografias, apenas uma ou duas são aproveitadas para seu portfólio. Para ele, é possível perceber se o resultado final será interessante antes mesmo da edição das imagens.

Daniel edita suas imagens em softwares como Aperture e Lightroom 3. Ele vê tais programas como novos instrumentos para o trabalho criativo. Através deles, abrem-se novas possibilidades e novas ferramentas interessantes para a criação.

alemanha, arqitetura, branco, daniel, e, fotografia, hachmann, prespectiva, preto

alemanha, arqitetura, branco, daniel, e, fotografia, hachmann, prespectiva, preto

alemanha, arqitetura, branco, daniel, e, fotografia, hachmann, prespectiva, preto

alemanha, arqitetura, branco, daniel, e, fotografia, hachmann, prespectiva, preto

alemanha, arqitetura, branco, daniel, e, fotografia, hachmann, prespectiva, preto


deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 3/s/fotografia// @obvious, @obvioushp //izabelalima