Metro: a arte de passagem

Galerias de arte espalhadas pelas cidades, cores que mudam cenários do cotidiano e com as mais variadas propostas e vertentes culturais. Grandes metrópoles mostram o poder da arte na rua. Conheça algumas.



arte, arte na rua, arte no metrô, claudio tozzi, galeria de rua, são paulo, subway art

Trazer a arte para perto do homem que passa na rua e conceder a ela a chance de encantar é a proposta contemporânea de alguns artistas e cidades que faz com que valha a pena ficar de olho nas paredes e nos saguões de estações, ruas, túneis.

A arte na rua dá mais cor e vida ao cenário das metrópoles e torna mais poéticos alguns caminhos que por ventura temos que trilhar. O vaivém de pessoas e trens nas cidades pode ser uma aula de arte contemporânea e um repouso para nossos olhos cansados do cinza do asfalto.

Em Bratislava, 30 artistas de rua tiveram o desafio de transformar locais públicos: foi assim que a paisagem da capital eslovaca começou a mudar. As obras expostas em locais como galerias de metrô chamam a atenção pelo requinte de detalhes e cores, pelas diferentes formas de interagir com os transeuntes.

arte, arte na rua, arte no metrô, claudio tozzi, galeria de rua, são paulo, subway art

As pinturas no metrô de Bratislava trazem temas esportivos, propagandas da patrocinadora da mostra e informações comuns do metrô. De uma forma ou de outra, até o mais distraído pedestre vai olhar, em algum momento, para elas.

arte, arte na rua, arte no metrô, claudio tozzi, galeria de rua, são paulo, subway art

Em São Paulo, 3.3 milhões de pessoas transitam diariamente pelas estações do metrô (dado da Companhia do Metropolitano de São Paulo) e têm a chance de apreciar mais de 86 obras de arte que ficam em exposição pública permanente distribuídas nas 55 estações da cidade. São esculturas, telas, instalações e painéis de autoria de artistas como Tomie Ohtake, Alex Flemming, Fernando Lemos, Aldemir Martins, Valdir Sarubbi e Mário Gruber.

Uma obra que merece destaque é o mural colorido de 10 metros de comprimento feito com mosaicos de pastilhas de vidro fundido assinado pelo artista brasileiro Cláudio Tozzi, instalado na estação da Sé, uma das mais movimentadas da linha metroviária de São Paulo, que fica na periferia da cidade.

arte, arte na rua, arte no metrô, claudio tozzi, galeria de rua, são paulo, subway art © Painel Colcha de Retalhos, Claudio Tozzi.

Pelas ruas de São Paulo podemos nos deleitar ainda com galerias gigantes expostas a céu aberto, como o painel do Edifício Exclusive feito em 2003, também por Claúdio Tozzi.

arte, arte na rua, arte no metrô, claudio tozzi, galeria de rua, são paulo, subway art © Painel Edifício Exclusive, Claudio Tozzi.

Podemos experimentar a arte na movimentada rua 23 de maio, altura do viaduto Tutóia, ponto de imenso tráfego de carros: uma obra assinada por Claúdio Tozzi traz sua arte às ruas em proporções que nenhuma galeria de arte poderia comportar.

arte, arte na rua, arte no metrô, claudio tozzi, galeria de rua, são paulo, subway art © Painel Viaduto Tutóia - Avenida 23 de maio, Claudio Tozzi.

Já na estação de Bayview/Sheppard, em Toronto, no Canadá, a arte 3D toma as paredes e interage com os pedestres.

Devido à pressa da rotina, nossos olhos tendem a passar pelas obras com a mesma velocidade com que os trens correm nos trilhos. Corremos o risco de não ver os vitrais da J/Z line com a Marcy Avenue, em Nova Iorque:

arte, arte na rua, arte no metrô, claudio tozzi, galeria de rua, são paulo, subway art J/Z line between Marcy Avenue.

Ou até mesmo a cidade de ladrilhos nas paredes da estação do Queens.

Ou os painéis expostos no metrô da 59 Street - Columbus Circle.

Em Lisboa a companhia que opera os trens do metrô relata em seu site ter a preocupação de "dotar os espaços públicos de condições estéticas que amenizem os efeitos negativos de um ambiente subterrâneo." desde a construção das primeiras estações de metrô, na década de cinquenta.

arte, arte na rua, arte no metrô, claudio tozzi, galeria de rua, são paulo, subway art Metro - Cidade Universitária de Lisboa.

Na estação Cidade Universitária vemos um painel feito em azulejos assinado por Maria Helena Vieira da Silva, um dos grandes nomes da arte no século XX português e grande influenciadora da arte brasileira modernista. O painel retrata a Lisboa antiga com casas e pontes em forma de arcos associando a passagem de pessoas.

Grandes murais podem ser vistos em avenidas de São Paulo, Nova York, Madri, Londres e Portugal. A arte na rua nos pede para variar o angulo de visão e desmitifica a ideia de que somente grandes e refinadas galerias podem guardá-la. Essa arte que é vista, mas pouco apreciada, encanta nossos dias corridos e cada vez mais acelerados.

liss en dehors

é filha de retirantes, caçula de 4 irmãos, de personalidade forte, grande determinação, ama a vida, as artes, o amor... Interessa-se por tudo e vê beleza em [quase] tudo.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v4/s
 
Site Meter