Scott Campbell - arte do dinheiro

Especialista em tatuagens, o artista visual Scott Campbell faz também trabalhos plásticos. Neste projecto, ele amontoa notas de um dólar norte-americanas para lhes dar um significado completamente diferente.


Scott_Campbell_Scull_Tryptich_20111009_bo_02.jpg © Scott Campbell, "Scull Tryptich".

A moeda de um país e a sua representação física têm sempre uma ligação histórica ou patriótica. O que está impresso nas notas tem um significado especial para as pessoas que as usam todos os dias e a escolha dos seus elementos é feita de forma cautelosa. Não é por acaso que nas sete notas de dólar norte-americanas figurem sete personalidades que constribuiram activamente para a construção da nação, como Benjamin Franklin, George Washington ou Thomas Jefferson. Já o verso das notas é constituido por imagens directamente ligadas à personalidade correspondente da nota. Por exemplo, no verso da nota de dois dólares onde figura Thomas Jefferson, vê-se uma imagem da assinatura da Declaração da Independência, de que o presidente foi co-autor.

O artista Scott Campbell escolheu as notas de um dólar para seu objecto de trabalho. Talvez por ser a de valor inferior, talvez por nela figurar uma das personalidades mais importantes da história dos EUA: George Washington, o primeiro presidente do país. O verso da nota é preenchido Grande Selo dos Estados Unidos, símbolo da emancipação do país criado ainda antes da Declaração da Independência em 1789.

O louisiano residente em Nova Iorque juntou centenas de notas de um dólar para lhes dar volume e um novo significado. Como que esculpindo através dos montes alinhados de papel, ele cria novas imagens, que nos transportam para o lado negro do dinheiro. Usando um laser, o artista visual cria caveiras, palavras, foices, armas e outros elementos que nos relembram que o capitalismo nem sempre traz coisas boas...

Scott_Campbell_ThreeSkull_20111009_bo_03.jpg © Scott Campbell, "Three Sculls".

Scott_Campbell_Sacred_Heart_20111009_bo_04.jpg © Scott Campbell, "Sacred Heart".

Campbell é famoso também (ou se calhar mais famoso) pelas suas tatuagens. Depois de desistir da sua carreira como bioquímico no Texas, fugiu para São Francisco, onde começou a aprender a tatuar. Esteve fora do país durante mais de seis anos para aperfeiçoar a sua técnica e encontrar inspiração. Hoje tem um dos centros de tatuagem mais reputados dos EUA, a Saved Tattoo, em Brooklyn, Nova Iorque. Na sua clientela conta com Marc Jacobs, Orlando Bloom, Josh Hartnett, Penelope Cruz e Helena Christensen. Heath Leadger foi a primeira celebridade que tatuou - um pássaro a voar no braço esquerdo.

Esta não foi a primeira vez que Campbell trocou a pele por outros objectos de trabalho. Nos últimos tempos produziu também uma série de aguarelas inspirada na sua experiência de seis semanas numa prisão de alta segurança na Cidade do e teve um projecto em que desenhou a carvão dentro de cascas de ovos. A sua última exposição, "Noblesse Oblige", decorreu em Los Angeles e consiste num conjunto de obras plásticas com forte ligação à arte da tatatuagem porque é essa a sua primeira paixão, a sua "noblesse oblige".

Multifacetado e na vanguarda nova-iorquina, este é um artista a ter em atenção nos próximos anos.

Scott_Campbell_revolver_20111009_bo_05.jpg © Scott Campbell, "Revolver".

Scott_Campbell_Always_Almos_There_20111009_bo_06.jpg © Scott Campbell, "Always Almost There".

Scott_Campbell_MEX.SANTAMUERTE_20111009_bo_07.jpg © Scott Campbell, "Mex Santa Muerte".

Scott_Campbell_Good_Morning_20111009_bo_08.jpg © Scott Campbell, "Good Morning".

Scott_Campbell_Noblesse_Oblige_20111009_bo_09.jpg © Scott Campbell, "Noblesse Oblige".


Diana Caldeira Guerra

A Diana gosta de caracóis temperados no verão, canja de galinha no inverno e autores clássicos em todas as estações do ano
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp //Diana Caldeira Guerra