Maria Imaginário: do doce dos gelados ao amargo do coração

Diz que não é gulosa, mas começou por pintar doces nas ruas de Lisboa. Com o objectivo de dar mais vida aos prédios antigos e “cinzentões” da cidade, Maria Imaginário coloriu-os com ilustrações de gelados e bolos. Só que, quando lhe partiram o coração, deixou o doce para saborear o amargo. “Coraçãozinho de merda” foi o resultado singular deste des(amor) em que a ilustradora portuguesa brinca com o cliché dos finais infelizes.


arte, doces, grafitti, ilustracao, imaginario, maria, urbana © Maria Imaginário, "Doces".

“Sempre quis ter outro nome para pintar e fazia questão de que fosse em português”. Maria Imaginário é o alter-ego de Edna, uma ilustradora portuguesa que ficou conhecida por adoçar as ruas de Lisboa. Há seis anos, quando decidiu começar a pintar nas paredes da cidade, escolheu os prédios mais degradados e “cinzentões”, pois era precisamente nestes que mais faltava uma pincelada de cor.

“Gelados, bolos, doces, não podia haver tema mais colorido” afirma Maria Imaginário. Entre 2005 e 2009, deixou centenas de ilustrações espalhadas pelos bairros de Lisboa. Costumava pintar de dia e usava sprays ou, na maior parte das vezes, tintas de rolo. Sobre a reacção dos transeuntes ao vê-la enfeitar as ruas, Maria Imaginário conta que eram agradáveis: “muitos olhavam, achavam estranho mas não faziam nada. Outros estavam com tanta pressa que me ignoravam. Aqueles que chegavam a meter conversa eram simpáticos e até me ofereciam lanches”. Apesar de os pintar, confessa que não é gulosa por doces, já que prefere uma boa lasanha ou um prato de bacalhau com natas.

arte, doces, grafitti, ilustracao, imaginario, maria, urbana © Maria Imaginário, "Doces".

arte, doces, grafitti, ilustracao, imaginario, maria, urbana © Maria Imaginário, "Doces".

arte, doces, grafitti, ilustracao, imaginario, maria, urbana © Maria Imaginário, "Doces".

arte, doces, grafitti, ilustracao, imaginario, maria, urbana © Maria Imaginário, "Doces".

Actualmente, Maria Imaginário pôs de lado os doces para se dedicar “às suas personagens”. Em 2010, e depois de um desgosto amoroso, criou o projecto “Coraçãozinho de merda”. O sabor amargo da experiência inspirou-a a retratar em doze ilustrações várias situações sobre o des(amor). A artista brinca com o cliché do coração partido e dos finais, que acabaram por não ser felizes para sempre. “Quis transmitir a minha visão com algum humor de algo que já bateu à porta de todos nós e com o qual nos podemos identificar”. Estes desenhos estiveram em exposição, já este ano, na Montana Shop & Gallery, no Bairro Alto (Lisboa).

arte, doces, grafitti, ilustracao, imaginario, maria, urbana © Maria Imaginário, "Coraçãozinho de Merda".

arte, doces, grafitti, ilustracao, imaginario, maria, urbana © Maria Imaginário, "Coraçãozinho de Merda".

arte, doces, grafitti, ilustracao, imaginario, maria, urbana © Maria Imaginário, "Coraçãozinho de Merda".

Os trabalhos de Maria Imaginário, para além de poderem ser vistos no site, estão também em papel, telas e livros. As pinturas urbanas que a marcaram como “a menina dos doces” são apenas uma extensão da sua arte – como a própria acrescenta. E dado que algumas vão desaparecendo ou sendo limpas, sempre que perde uma, faz outra. Neste momento, as suas ilustrações ultrapassam Lisboa e mesmo Portugal, estando presentes pelo resto da Europa e na Palestina – onde pintou o seu “coraçãozinho”.

arte, doces, grafitti, ilustracao, imaginario, maria, urbana © Maria Imaginário, "Coraçãozinho na Palestina".

Para os próximos tempos, tem na manga várias outras ideias e projectos. Colabora com diversas publicações nacionais ilustrando capas de revistas, e está a trabalhar nas capas de dois álbuns. Depois de ter acabado o curso de Ilustração e banda desenhada parou os estudos, mas pretende continuar. “Assim que tiver oportunidade, quero explorar outras áreas complementares como a escultura e a cerâmica. Já não pinto os típicos gelados, agora não me quero prender só a um tema. Embora as pessoas ainda não reconheçam automaticamente os meus restantes trabalhos, quase sempre gostam e apoiam”. Em 2011, levou o projecto “After the Utopia” à Plasticina London Gallery, em Londres, e expõe ainda na Galeria da Boavista, em Lisboa.

arte, doces, grafitti, ilustracao, imaginario, maria, urbana © Maria Imaginário, "Maria Bananas".


diana ribeiro

Gosta de cores, comer algodão doce, ouvir as ondas do mar, cheirar e tocar em livros novos. Não dispensa o uso de nenhum dos sentidos.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp //diana ribeiro