o meio de transporte mais sustentável de sempre

A 2 de Outubro de 1872 Phileas Fogg iniciou o maior desafio da sua vida: partiu com o seu empregado para uma volta ao mundo em 80 dias. Trata-se apenas de ficção. Mas o romance de Júlio Verne imortalizou o espírito de aventura e a paixão pela viagem. O arquitecto Tiago Barros mantém a chama acesa e criou o meio de transporte mais sustentável de sempre.


barros, comboio, ecologia, nuvem, sustentabilidade, tiago, transporte © courtesy of Tiago Barros..

Sabia que o custo de combustível de uma viagem de 800 quilómetros num Boeing 737 por passageiro é de cerca de 30 euros? E a mesma distância num autocarro custa pouco mais que 3,5 euros em combustível? E sabia que o TGV é o transporte mais eficiente em termos de sustentabilidade? E o avião o menos sustentável? O Van Alen Institute inspirou-se no discurso de Barack Obama (State Of the Union, 2011) para criar o concurso criativo "Life At The Speed Of Rail": é que o presidente norte-americano propôs-se ligar 80% da população americana através do TGV nos próximos 25 anos, gerando polémica no país.

"Passing Cloud" foi o conceito apresentado pelo arquitecto português Tiago Barros. Numa sociedade inundada pela urgência e pelos horários, esta nuvem nega qualquer pressa ou respeito pela agenda. Inspirando-se nos antigos zepelins, este meio de transporte é uma nuvem gigante que quer pairar sobre o território norte-americano.

"Em qualquer aventura, o que importa é partir, não é chegar", já nos dizia Miguel Torga (veja o poema no final deste artigo). Pois bem, seguindo a tendência portuguesa para longas viagens de destino incerto, a "Passing Cloud" é um meio de transporte alternativo que se recusa a ter uma hora e local de chegada. Sem destino fixo ou hora de chegada, este aparelho flutuante destina-se a percorrer os EUA calmamente de acordo com os ventos predominantes da zona, não deixando qualquer pegada ecológica atrás de si. Aqui, o mais importante é a viagem.

barros, comboio, ecologia, nuvem, sustentabilidade, tiago, transporte © courtesy of Tiago Barros.

Composta de balões esféricos de aço cobertos de uma textura de nylon, a nuvem não tem necessidade de carris ou quilómetros de alcatrão. Sendo completamente sustentável, move-se através da força do vento e, por isso, dá aos seus passageiros uma sensação de flutuação, já que estes não sentem o vento. Seria reduzido o custo deste meio de transporte, que estaria espalhado por todo o território norte-americano.

O projecto de Tiago Barros chama a atenção para o impacto ambiental e económico da nova linha de comboios de alta velocidade que será implementada nas terras do tio Sam. Ao longo dos seus projectos, o arquitecto esforça-se por uma pesquisa constante, questionando o funcionamento da sociedade contemporânea e reinventando e alterando o que o rodeia.

barros, comboio, ecologia, nuvem, sustentabilidade, tiago, transporte © courtesy of Tiago Barros.. barros, comboio, ecologia, nuvem, sustentabilidade, tiago, transporte © courtesy of Tiago Barros.

barros, comboio, ecologia, nuvem, sustentabilidade, tiago, transporte © courtesy of Tiago Barros.

barros, comboio, ecologia, nuvem, sustentabilidade, tiago, transporte © courtesy of Tiago Barros.

Na sua vida profissional, Barros trabalhou para a nARCHITECTS (Nova Iorque), Aedas Architects (Londres), Davis Brody Bond Aedas (Nova Iorque) e Aires Mateus (Lisboa). Tem contribuido para projectos em várias partes do mundo, incluindo o "World Trade Center Memorial Museum".

Aparelhei o barco da ilusão E reforcei a fé de marinheiro. Era longe o meu sonho, e traiçoeiro O mar... (Só nos é concedida Esta vida Que temos; E é nela que é preciso Procurar O velho paraíso Que perdemos). Prestes, larguei a vela E disse adeus ao cais, à paz tolhida. Desmedida, A revolta imensidão Transforma dia a dia a embarcação Numa errante e alada sepultura... Mas corto as ondas sem desanimar. Em qualquer aventura, O que importa é partir, não é chegar.

Miguel Torga


Diana Caldeira Guerra

A Diana gosta de caracóis temperados no verão, canja de galinha no inverno e autores clássicos em todas as estações do ano
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 7/s/tecnologia// @obvious, @obvioushp //Diana Caldeira Guerra