notas em post-it deixadas ao seu destino em espaços públicos

O que lhe passaria pela cabeça se, a caminho de um longo dia de trabalho, encontrasse uma nota Post-it que lhe dissesse que o tempo para relaxar é quando tem menos tempo? Ou se, no autocarro que apanha todos os dias para a escola, encontrasse uma nota que lhe aconselhasse a "seguir os seus sonhos"? Encontrámos um autor de um blogue que faz precisamente esse trabalho. Conheça aqui as suas notas Post-it.


cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

Na Internet existe um espaço que faz o seu elogio às notas Post-it. "Post-it notes left to their fate in public spaces" é um blogue que nos lembra das coisas que esquecemos no dia-a-dia. O seu criador deixa notas pela cidade de Singapura, dando conselhos e deixando palavras de ânimo e orientações práticas para a vida em geral. Tal como o nome indica, as notas são abandonadas em espaços públicos, para que os transeuntes passem por elas e as leiam - até que desapareçam para sempre. O que se guarda são as fotografias que o internauta publica no blogue e que já somam quase 800.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

Uma utilidade que já tem tradição artística Depois de ver as suas pautas cairem milhentas vezes do caderno, o cantor de coro norte-americano Art Fry lembrou-se de colá-las com um adesivo de pouca aderência que o seu amigo Spencer Silver tinha criado uns anos antes. Estávamos em 1977 e acabava de ser criado o conceito do Post-it.

Apesar do sucesso que os pequenos papéis amerelos têm hoje, a sua introdução no mercado não foi fácil. Em 1968, o adesivo de fácil remoção criado por Spencer Silver foi um fracasso. A ideia, desenvolvida depois por Art Fry e comercializada pela empresa 3M, em 1977, também não teve grande resultado de vendas a princípio. Só quando resolveram distribuir amostras no estado de Idaho é que o Post-It começou a ser um verdadeiro sucesso: ninguém liga à partida a um pequeno bloco de notas de folhas amarelas mas, quando se começa a usá-lo, percebe-se a sua grande utilidade. Hoje os Post-it são utilizados por estudantes e trabalhadores de todo o mundo e podem encontrar-se nas mais diversas cores incluindo, até, em formatos digitais.

Mas não foram só os trabalhores e estudantes que deram utilização a estes pequenos pedaços de papel. A artista norte-americana Rebecca Murtaugh, que inclui vários objectos do quotidiano nas suas peças, fez vários projectos e instalações totalmente cobertas de notas post-it de várias cores, em contraste. Em 2003 teve também lugar em Nova Iorque a exposição "Post-it Brand Note Art", na qual participaram alguns artistas e também o inventor Art Fry.

Será que algum dia iremos encontrar alguma nota suspeita enquanto corremos atarefados pelas cidades onde vivemos? Por enquanto, estes achados efémeros só se encontram em Singapura e nas cidades para onde o autor anónimo do blogue "Post-it notes left to their fate in public spaces" viaja, como Amsterdão. Aprecie agora as mensagens que ele nos deixa.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.

cotidiano, it, nota, papel, post, quotidiano © Things We Forget.


Diana Caldeira Guerra

A Diana gosta de caracóis temperados no verão, canja de galinha no inverno e autores clássicos em todas as estações do ano
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 3/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp //Diana Caldeira Guerra