Sinan, o grande arquitecto do islão

Mimar Sinan, apelidado de “O Grande Mestre”, é um ícone da cultura turca e um dos maiores arquitectos da história islâmica. Durante o século XVI, foi responsável pela projecção de centenas de edifícios, sobretudo mesquitas. As suas obras, com esplêndidas cúpulas e esbeltos minaretes, definiram o estilo arquitectónico do Império Otomano e a própria imagem da fé muçulmana até aos dias de hoje.



arquiteto, edirne, islao, istambul, mesquita, otomanos, sinan, turquia © Wikicommons, Mesquita Selimiye, foto de Murdjo.

Mimar Sinan é considerado o maior arquitecto do período Otomano turco. Um jovem cristão que, crê-se, terá origens na Anatólia grega e Arménia, e ao alistar-se no exército se converteu ao islamismo. Durante o serviço militar, aprendeu carpintaria e matemática. Porém, o seu talento para o desenho e construção permitiram que em pouco tempo fosse assistente de arquitectos da época. Em 1514, quando as campanhas militares do Sultão Selim I, em que havia participado, conquistam a cidade do Cairo, é nomeado arquitecto-chefe do Império Otomano. De entre as muitas construções que projectou a partir de então, destacam-se as grandiosas mesquitas.

De recruta a arquitecto

Koca Mimar Sinan Ağa terá nascido em 1489/90 numa pequena cidade perto de Kayseri (Anatólia). Segundo um biógrafo contemporâneo, o seu verdadeiro nome era José, devido às origens cristãs da família. O nome Mimar Sinan só veio quando se converteu ao islamismo, em 1511. Nessa data, foi forçado a alistar-se no exército Otomano como recruta da Corporação Janízara e enviado para Constantinopla.

Ao serviço do Grão-Vizir Ibrahim Paşa, Sinan frequentou a Escola Palaciana, onde aprendeu carpintaria e matemática. O seu talento para estas áreas permitiu que começasse a trabalhar como assistente de grandes arquitectos e a pôr em prática alguns projectos. Ponte, por Luigi Mayer, nas Vistas dos Domínios otomanos, na Europa, Ásia e algumas ilhas mediterrânicas, a partir de desenhos originais de Sir Robert Ainslie.

Nos anos seguintes, Sinan tirou partido da sua carreira militar para desenvolver técnicas de engenharia e arquitectura. Esteve nas campanhas lideradas pelos sultões Selim I e Solimão, o Magnifico. O exército, no auge, travava conquistas na Europa e Norte de África para expandir as suas fronteiras. Quando Selim I conquistou a cidade do Cairo, nomeou Sinan arquitecto-chefe do Império Otomano. Em 1520 – e já com um novo sultão, Solimão - participou como membro da cavalaria na Batalha de Mohács (1526) cujo êxito o levou a receber o comando do Corpo de Cadetes de Infantaria. Ao longo dos combates, aprendia os pontos fracos dos edifícios que atacava. E foi também durante este reinado que projectou algumas das suas construções mais notáveis.

“O Grande Mestre”

Entre mesquitas, universidades, palácios e pontes, assinou mais de trezentas estruturas. Em 1535, nas campanhas da Pérsia, construiu navios e artilharia para o exército atravessar o Lago Van. Em 1539, era responsável pela inspecção de toda a arquitectura de obras públicas do Império. Para o ajudar, criou então um departamento governamental com uma vasta equipa de assistentes. Os projectos das suas esplêndidas mesquitas datam de 1548.

arquiteto, edirne, islao, istambul, mesquita, otomanos, sinan, turquia © Wikicommons, Mesquita Sehzade, foto de Giovanni Dall'Orto.

A primeira foi a Mesquita de Sehzade. O sultão Solimão encomendou-a a Sinan em honra do filho, o príncipe Mehmet, morto em 1543. A sua intenção era sepultar os corpos dos filhos – conta a lenda que o príncipe Cihangir enlouqueceu com a morte do irmão, nos jardins exteriores. A construção da Mesquita Süleymaniye começou em 1550 e terminou em 1557. Encomendada igualmente pelo sultão, está situada no bairro histórico de Eminönü (zona de Fatih, em Istambul) ocupando toda a área do antigo palácio da corte Otomana. O plano inicial teve como base a (rival) catedral bizantina de Santa Sofia. Sinan projectou esta mesquita precisamente como contraponto arquitectónico da catedral: aplicou linhas mais simétricas e funcionais, incluiu mais de cem janelas para uma luminosidade superior e acrescentou à volta da cúpula central várias outras de menor tamanho, e esbeltos minaretes nos cantos. O interior está decorado com azulejos, paredes de mármore e peças em marfim. Desde 1985 que a mesquita está classificada como Património Mundial pela UNESCO.

Imagem: Piotr Tysarczyk, licença CC-SA 2.0

Outra das suas obras-primas é a Mesquita Selimiye, na cidade de Edirne. Foi construída entre 1568 e 1574 a mando de Selim II, príncipe e governador de Konya que depois se tornou sultão. Sinan considerava-a o seu melhor trabalho. Todas estas mesquitas foram edificadas em complexos públicos com o intuito de servir a população muçulmana e reforçar a sua fé. O külliye, ou seja, a área à sua volta, tinha estruturas como escolas, balneários públicos, hospitais e refeitórios para os mais pobres. A grandiosidade das construções provava não só a riqueza do próprio Império Otomano, como a importância da sua religião e dedicação a Alá.

Mimar Sinan faleceu em 1588 e foi sepultado num túmulo exterior da Mesquita Süleymaniye. O seu estilo arquitectónico difine a imagem de Istambul até aos dias de hoje. Istambul vista do Bósforo, Anouchka Unel Lotusalp, licença CC-SA 3.0



diana ribeiro

gosta de cores, comer algodão doce, ouvir as ondas do mar e cheirar livros novos. Não dispensa o uso de nenhum dos sentidos.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v2/sarquiteto,edirne,islao,istambul,mesquita,otomanos,sinan,turquia,arquitetura,maispopular,maispub
Site Meter