Quando eles(as) trocam de identidade

Eles e elas são conhecidos actores e actrizes. O seu ofício é fingir. Fingem ter outra idade, fingem ser de outra nacionalidade ou até viver numa outra época. Só que também há guiões que incluem fingir uma autêntica troca de identidade: eles passam a ser elas, e elas transformam-se em eles. Robin Williams, Dustin Hoffman ou Katherine Hepburn foram alguns artistas cujas personagens se disfarçaram de elementos do sexo oposto.


atores, atrizes, bernal, cinema, gael, garcia, travesti "Mrs. Doubtfire", Robin Williams.

Quando eles trocam as roupas confortáveis pelos saltos altos ou quando elas abandonam os longos cabelos e passam a usar bigode, é provável que fiquem irreconhecíveis. No entanto, é esse o objectivo. O roteiro de alguns filmes inclui uma verdadeira transformação dos actores. Que o digam por exemplo Robin Williams ou Gwyneth Paltrow. Encarnar uma personagem do sexo oposto mostra não só a versatilidade e talento dos artistas, como também diverte o público. De seguida, destacamos alguns filmes em que eles, afinal, são elas e elas, afinal, são eles.

Mrs. Doubtfire (Portugal: Papá para sempre; Brasil: Uma babá quase perfeita) Robin Williams é em simultâneo Daniel Hillard e Euphegenia Doubtfire, nesta comédia norte-americana de 1993 baseada no romance “Alias Madame Doubtfire”, de Anne Fine. O filme relata a história de um pai, que desesperado por não ver diariamente os filhos depois do divórcio, decide transformar-se numa simpática sexagenária e ir trabalhar para casa da ex-mulher. Mrs. Doubtfire seria a empregada doméstica, a babysitter e a confidente perfeita, se realmente existisse. Robin ganhou o Globo de Ouro e o American Comedy Award em 1994, tendo também sido nomeado para o MTV Movie Awards.

atores, atrizes, bernal, cinema, gael, garcia, travesti "Victor Victoria", Julie Andrews.

Victor Victoria Nesta comédia musical de 1982, do cineasta Blake Edwards, Julie Andrews interpreta Victor e Victoria. Na década de 30, em Paris, Victoria Grant é uma cantora lírica que fica desempregada. Quando volta novamente aos palcos, é Victor. Uma tarefa nada fácil, pois uma mulher fingir ser um homem que finge ser mulher, e pelo caminho apaixonar-se por um gangster, pode pôr qualquer disfarce em risco. Julie Andrews recebeu o Globo de Ouro em 1983 na categoria de melhor actriz e esteve também nomeada para os Óscares.

atores, atrizes, bernal, cinema, gael, garcia, travesti Shakespeare in Love", Gwyneth Paltrow.

Shakespeare in love (Portugal: A paixão de Shakespeare; Brasil: Shakespeare apaixonado) Gwyneth Paltrow interpreta, neste romance de 1998, a musa inspiradora de Master William Shakespeare. Mas não só. Para além de Lady Viola – por quem o escritor se apaixona e em quem se inspira para a história de “Romeu & Julieta”, ela disfarça-se de actor cujo sonho é participar numa peça de teatro sua. Quebrando todas as regras sociais da época, o/a personagem termina por actuar na peça. A interpretação de Paltrow foi premiada com um Óscar e um Globo de Ouro em 1999.

atores, atrizes, bernal, cinema, gael, garcia, travesti "Sylvia Scarlett", Katherine Hepburn.

Sylvia Scarlett (Portugal: Sylvia Scarlett; Brasil: Vivendo em dúvida) Katherine Hepburn interpreta, nesta adaptação do romance de Compton MacKenzie, de 1935, a personagem Sylvia Scarlett. Sylvia é uma actriz de comédia feminina que, para escapar à polícia, disfarça-se de homem. Esta transformação de Katherine (criada pelo maquilhador Mel Berns) tornou-se numa das suas imagens mais famosas.

atores, atrizes, bernal, cinema, gael, garcia, travesti "Tootsie", Dustin Hoffman. Tootsie Michael Dorsey e Dorothy Michaels: os protagonistas desta comédia norte-americana de 1982 realizada por Sydney Pollack são ambos interpretados por Dustin Hoffman. O filme relata as peripécias de um actor desempregado que resolve vestir-se de mulher para conseguir um papel feminino numa telenovela. O que Michael não esperava era o enorme sucesso de Dorothy e, claro, apaixonar-se por uma colega do elenco. A hilariante actuação de Hoffman foi premiada com um Globo de Ouro em 1983 e um BAFTA em 1984.

atores, atrizes, bernal, cinema, gael, garcia, travesti "Mala Educación", Gael Garcia Bernal.

Mala Educación (Portugal e Brasil: A má educação) Em Mala Educación, drama espanhol de 2004 realizado por Pedro Almodóvar, Gael Garcia Bernal vive nada mais, nada menos que quatro personagens. Entre o falso Ignacio Rodriguez – protagonista da história e antigo colega de escola de Enrique nos anos 60 - Juan e Ángel, está a travesti Zahara. O actor Javier Cámara também desempenha no filme a personagem Paca, amiga de Zahara e igualmente travesti. As suas interpretações valeram-lhe a nomeação de melhor actor revelação nos Prémios Goya em 2004.

atores, atrizes, bernal, cinema, gael, garcia, travesti "Hairspray", John Travolta.

Hairspray (Portugal: Hairspray; Brasil: Hairspray – em busca da fama) Na segunda adaptação cinematográfica do musical da Broadway “Hairspray”, John Travolta dá vida a Edna Turnblad. Esta comédia de 2007 mostra uma vez mais os dotes de cantor e dançarino do actor, que desta vez interpreta a mãe da protagonista e faz par com Christopher Walken. Com pequenas alterações no roteiro, adaptadas de um filme independente também chamado Hairspray, o filme satiriza os concursos de talento televisivos dos anos 60.

atores, atrizes, bernal, cinema, gael, garcia, travesti "The Nutty Professor", Eddie Murphy.

The Nutty Professor (Portugal: O professor chanfrado; Brasil: O professor aloprado) Eddie Murphy interpreta neste remake de 1996 vários papeis – como aliás em muitos dos filmes que protagoniza. Para além do próprio professor chanfrado, Sherman, e da sua segunda identidade, Buddy Love, veste a pele da mãe e da avó da família. Ao longo do filme, as personagens vão contracenando na mesma cena, ou seja, Eddie aparece em simultâneo no ecrã sob várias máscaras. A sua actuação esteve nomeada para os Globos de Ouro e os MTV Movie Awards em 1997.


diana ribeiro

Gosta de cores, comer algodão doce, ouvir as ondas do mar, cheirar e tocar em livros novos. Não dispensa o uso de nenhum dos sentidos.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @obvious, @obvioushp //diana ribeiro