Ryusuke Fukahori e seus peixes dourados

Nas fotos, os peixes de Ryusuke Fukahori são bonitos, mas se você puder ver um de seus aquários ao vivo poderá tomar um susto ou ficar de queixo caído. Perceberá que não são peixes de verdade, mas pinturas fascinantes que ganham vida pelas mãos deste extraordinário artista japonês.



dourado, fukahori, goldfish, hiper-realismo, peixe, pintura, resina © Ryusuke Fukahori (foto de Dominic Alves).

Três períodos foram de grande importância na vida de Fukahori: 1973, quando veio ao mundo, na província japonesa de Aichi; 1995, quando se graduou pela Aichi Prefectual University of Fine Arts and Music; e, finalmente, 2000, quando, ao passar por uma crise sobre sua visão artística, buscou inspiração no que seria a fonte de grande inspiração: o peixinho dourado que possuía há mais de 7 anos. Desde então, tornaram-se inseparáveis na vida e no trabalho. Somando isso à técnica particular de Fukahori, surgiram desta parceria peças incrivelmente naturais e quase reais. Verdadeiras esculturas vivas.

A técnica de Fukahori consiste em pinturas de tinta acrílica sobre camadas de resina transparente. A cada camada, Fukahori pinta os detalhes minuciosos até obter o resultado final de uma ilusão em 3 dimensões hiper-realista. Trabalhando com uma resina de alta qualidade, que resulta numa transparência perfeita, cada camada necessita de 36 a 48 horas para secar, e o trabalho completo, pelo menos uma semana. O artista reúne duas características fortes dos japoneses: talento e paciência.

Sua admiração pelo peixe dourado vem de sua crença na origem similar que este tem com a história do Japão. A história deste peixe com o homem começou há cerca de 1500 anos, no sudeste chinês. Há 500, quando entrou no Japão pelo porto Sakai, de Osaka, começou a ser criado por vendedores de rua - inicialmente comercializado para aristocratas, devido seu preço - mas logo popularizou-se e conquistou toda a população.

dourado, fukahori, goldfish, hiper-realismo, peixe, pintura, resina © Ryusuke Fukahori (foto de Dominic Alves).

Ao longo desta história, o peixe dourado desenvolveu uma dependência fisiológica pelo ser humano. Esta dependência pode ser comparada à dos imperadores com seus súditos, que sustentavam um poder místico alimentado pelos indivíduos que os cercavam. Sem este poder, eram logo esquecidos e abandonados. O mesmo ocorre com o peixe dourado. Se solto em uma lagoa natural, ele não será capaz de sobreviver um dia sequer. Pensando nisso, Fukahori pinta as pequenas criaturas para que não desapareçam e continuem a fascinar as pessoas.

Ao lado de sua fonte de inspiração, o artista criou a coleção de esculturas aquáticas “Goldfish Salvation”. As peças foram expostas na ICN Gallery, em Londres.

dourado, fukahori, goldfish, hiper-realismo, peixe, pintura, resina © Ryusuke Fukahori (foto de Dominic Alves).

dourado, fukahori, goldfish, hiper-realismo, peixe, pintura, resina © Ryusuke Fukahori (foto de Dominic Alves).

dourado, fukahori, goldfish, hiper-realismo, peixe, pintura, resina © Ryusuke Fukahori (foto de Dominic Alves).

dourado, fukahori, goldfish, hiper-realismo, peixe, pintura, resina © Ryusuke Fukahori (foto de Dominic Alves).

dourado, fukahori, goldfish, hiper-realismo, peixe, pintura, resina © Ryusuke Fukahori (foto de Dominic Alves).

dourado, fukahori, goldfish, hiper-realismo, peixe, pintura, resina © Ryusuke Fukahori (foto de Dominic Alves).

dourado, fukahori, goldfish, hiper-realismo, peixe, pintura, resina © Ryusuke Fukahori (foto de Dominic Alves).

mauricio de boni

volta e meia é encontrado em livrarias admirando títulos e capas, e, esporadicamente, na cozinha criando coragem ao assumir experiências cada vez mais complexas (o mesmo ocorre com a escrita).
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v1/s
 
Site Meter