Jacob Jensen: linhas limpas com alguma coisa lá dentro

“Superfícies planas que, após uma investigação mais minuciosa, revelam uma vida interior rica. Linhas claras e arestas aguçadas a convidar à indagação. Um deleite para o olho, a calma aceitação da mente. Um convite ao acolhimento.” - assim é apresentado o trabalho de Jacob Jensen no site do artista.


design, forma, Jacob, Jensen © Jacob Jensen (do lado direito).

Assim se pode descrever o trabalho de Jacob Jensen, um dos designers mais premiados do mundo, com trabalhos expostos um pouco por todo o lado, incluindo quinze peças na coleção permanente do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque.

Se num primeiro olhar as peças deste designer podem parecer demasiado simples, quando nos demoramos um pouco mais é possível descobrir todo um novo mundo escondido por baixo da superfície. Além do design futurista e original, o que distingue uma peça de Jacob Jensen é a atenção total concedida a cada pormenor. Não é somente a forma do objeto que é pensada, mas a maneira como o utilizador se relaciona com ele. O foco não está tanto na funcionalidade como na experiência que cada objeto do dia a dia pode proporcionar.

Por palavras do próprio acerca do seu reconhecido trabalho para a Bang&Olufsen: “O valor no design da B&O é a experiência. Queres viver com este equipamento? Ele faz-te feliz quando o vês? Quando lhe tocas, consegues sentir que alguém pensou em ti e compreendeu como comunicas com o equipamento? Sorris um pouco quando descobres o cerne da ideia?”

Seguindo a filosofia de que “a forma segue os sentimentos”, Jensen criou uma linguagem totalmente única e pessoal, reconhecível em qualquer sítio pela sua homogeneidade e contraste entre preto e prateado. Conseguiu-o a partir da conjugação de três máximas do design; duas, amplamente divulgadas pela Bauhaus: “menos é mais” e “a forma segue a função”. A terceira pertencente ao ícone do design americano, Raymond Loewy: “Mais avançado, contudo aceitável”.

design, forma, Jacob, Jensen © Jacob Jensen, "Alarm Clock".

design, forma, Jacob, Jensen © Jacob Jensen, "Classic Desk Clock" (imagem esquerda) e "Smoke Alarm" (imagem esquerda).

Esta última levou-o a dedicar-se com afinco à procura de novas ideias, soluções e finalidades, aplicáveis aos objetos que projeta, criando-lhes valor acrescentado. Fiel à simplicidade que carateriza as suas criações, coloca apenas as funções mais usuais em primeiro plano, sem contudo deixar de parte funções mais específicas. Estas ficam escondidas numa segunda camada, a descobrir quando necessário, para que não acrescentem poluição visual nem compliquem o uso diário dos produtos. Sendo assim, quando se toca num objeto Jacob Jensen o feedback é sempre agradável.

Conhecida a sua obra, há que falar também do criador e do percurso que o trouxe até aqui. Nascido em 1926, em Copenhaga, na Dinamarca, Jensen era filho de pai estofador e deixou a escola ainda no 7º ano para continuar o ofício do pai. Em 1948 foi admitido na Escola de Artes Aplicadas onde se especializou em design industrial, tendo professores como Jacob Hermann, Kaare Klint, Hans J. Wegner e Jørn Utzon, que menciona como grandes fontes de inspiração.

design, forma, Jacob, Jensen © Jacob Jensen, "Radio Cont Clock".

O seu talento e trabalho árduo abriram-lhe portas desde cedo. Começou a trabalhar no primeiro estúdio de design industrial da Dinamarca logo após terminar a licenciatura, tornando-se diretor da empresa dois anos depois. Durante este período trabalhou também nos EUA, como professor assistente na Universidade de Chicago, entre outras funções. Em 1958 funda o seu estúdio com o nome de Jacob Jensen Design.

Detentor de um trabalho impressionante quer pela sua qualidade, quer pela sua quantidade, em 50 anos de carreira Jensen criou já mais de 500 peças de design industrial e desenvolveu ainda estratégias comerciais, famílias de produtos e linguagens estéticas para marcas como a Bang & Olufsen e a Alcatel-Kirk. Premiado mais de 100 vezes, tem trabalhos expostos por todo o mundo e conta com o título de “Cavaleiro da Ordem de Dannebrog”, atribuído em 96, e de “Excelente Dinamarquês”, em 99.

Atualmente, é considerado um dos melhores criadores de formas originais do século XX. O seu estúdio é hoje dirigido pelo filho, Timothy Jensen, tendo Jacob o papel de consultor. Timothy tem vindo a expandir os campos de atuação da empresa, que dá cartas em setores tão variados como os acessórios pessoais, utensílios e equipamentos de cozinha, detetores de fumo, telefones, modems, turbinas eólicas e até mesmo caixões e urnas. Para conhecer mais, visite o site.

design, forma, Jacob, Jensen © Jacob Jensen, "T10 - Telephone".

design, forma, Jacob, Jensen © Jacob Jensen, "Linear Series 924 - 926".

design, forma, Jacob, Jensen © Jacob Jensen, "Linear Series 922".

design, forma, Jacob, Jensen © Jacob Jensen, "Dinning Setup".


Inês Petiz

Inês Petiz é artista. E não poderia ser nenhuma outra coisa.
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/design// @obvious, @obvioushp //Inês Petiz