"O Coletor de Almas" e o poder do booktrailer

Um dos recursos transmídia de divulgação de livros que tem sido mais bem explorado recentemente é o booktrailer: um pequeno vídeo, normalmente nos moldes de um trailer cinematográfico, que apresenta a obra e instiga o leitor a querer adquiri-la. Conheça “O Coletor de Almas”, de Douglas MCT.



booktrailer, douglas, livro, mct, publicidade, quadrinhos, video © Douglas MCT, autor de "Coletor de Almas".

Douglas MCT é natural de Socorro, interior de São Paulo. Participou de diversas coletâneas e publicou o romance dark-fantasy Necrópolis – A Fronteira das Almas, pela Editora Draco. Além de escritor, é roteirista de games, quadrinhos, animações, filmes e seriados. O Coletor de Almas saiu pela Editora Gutenberg. A narrativa fantástica é transportada em ilustrações para o booktrailer do livro, que nos apresenta uma visão geral da atmosfera da obra.

A história gira em torno de três personagens, durante o fim de seu mundo. Diz o autor: “Temos o personagem do título, Coletor de Almas, que além da função também passa a investigar o sumiço de espíritos no mundo, o que é péssimo para a sustentabilidade da Terra Oca, seu planeta. Do outro lado, a menina Lisa foge de sua terra natal por acusação de bruxaria e também por ter descoberto um segredo terrível. Ao mesmo tempo, uma entidade conhecida como Ceifador vem matando reis por um propósito muito particular. No storyboard do booktrailer tentei traduzir essa atmosfera, resumindo o ato de cada um dos três na trama. Um booktrailer, por conceito, tem a mesma função de um trailer nos cinemas: resumir o filme e se atentar às partes de maior impacto, para gerar interesse do público. Espero termos nos aproximado disso.”

Assista ao booktrailer do livro, ideia de divulgação que veio da editora-chefe da Gutenberg, Gabriela, e do próprio Douglas:

O vídeo tem edição de Victor Burgos, sobre storyboard do Douglas, e trilha sonora de Isis Fernandes. As ilustrações são de Danilo Beyruth.

Algumas pessoas ainda relutam em considerar o booktrailer uma boa ideia. Mas a indiscutível vantagem do vídeo, além de um prático imediatismo, é que ele ataca todos os sentidos ao mesmo tempo. Seja uma apresentação clássica da história e dos personagens, ou uma abordagem diferente recortando uma cena marcante, se o leitor sente a ansiedade crescendo nos poucos segundos do trailer e é arrebatado no final, pronto. Objetivo alcançado.

booktrailer, douglas, livro, mct, publicidade, quadrinhos, video © Douglas MCT, livros "Coletor de Almas".

Douglas MCT diz que foi o pioneiro do booktrailer no Brasil: "Ainda em 2006” diz o autor, “quatro anos antes de Necrópolis ser publicado, eu brinquei com o formato, que depois foi editado por Denis Lenzi em dois booktrailers (o primeiro com mais de 11.300 views, e o segundo, em 2007), com muitas ideias e poucos recursos. Naquela época, eu queria trazer o formato cinema para os livros, sem saber que já era feito na gringa. Por isso, além do booktrailer, também fiz parceria com Isis Fernades, que levou 4 anos concebendo mais de 40 músicas da trilha sonora oficial de Necrópolis”.

Uma das características mais marcantes do booktrailer de O Coletor de Almas são as cores. Obviamente, tudo se intensifica com a excelente trilha sonora, mas as cores são as grandes responsáveis por recriar as sensações da história, que, de outra maneira, estariam decodificadas para quem não leu o livro. Esse é um detalhe importante. Para o leitor potencial que não pertence ao círculo de fãs da ficção especulativa, que não conhece a obra e o autor, o livro é uma caixa fechada. Para entender o que existe dentro da caixa sem abri-la (e passar a querer abri-la), o leitor precisa ser bombardeado por estímulos.

booktrailer, douglas, livro, mct, publicidade, quadrinhos, video © Douglas MCT, capa do livro "Coletor de Almas".

“Isis e Victor são profissionais inspirados,” diz Douglas MCT, “muito do sucesso do booktrailer se deve a essa dupla de mineiros. A arte do Danilo colaborou muito para o todo, claro. No storyboard, me preocupei em imprimir a essência da obra no vídeo, de forma minimamente clara, que se divide em 3 atos, dentro do curto tempo de 1 minuto”.

As artes que integram o booktrailer e figuram na capa do livro são de Danilo Beyruth, premiado ilustrador e quadrinista. Danilo é o autor do sucesso Bando de Dois, HQ publicada em 2010 pela Editora Zarabatana, conferindo ao artista o Prêmio Angelo Agostini e o Troféu HQ Mix. O trabalho de Danilo é limpo, preciso e bastante expressivo. Lembra bastante o estilo de Mike Mignola, o talentoso criador de Hellboy. A arte de ambos é econômica e impactante, com grande domínio de sombras.

Com um visual tão bem trabalhado, o booktrailer causou uma resposta maior do público. Resposta que refletiu nas vendas. De acordo com o autor, na fase de pré-venda houve leitores que entraram em contato por e-mail e pelas redes sociais, interessados na obra depois de assistirem ao vídeo.

Acreditamos no poder do transmídia. Não que um livro não possa se sustentar sozinho, mas com tanta tecnologia e capacidade de investir em outras mídias para alcançar um público maior, por que não?

alliah

é escritora, artista plástica e criadora insaciável de universos. Tem medo de borboletas e não sabe andar de bicicleta.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v1/s
 
Site Meter