New kids on the block

Levou um certo tempo para o cinema perceber que o talento não se limita aos mais velhos. E que os estreantes nem sempre precisariam de um ator mais experiente para se apoiar no set. Cada vez mais vemos jovens artistas em seus papéis de estréia ou entre os primeiros trabalhos arrancando elogios dos melhores e mais exigentes públicos do mundo.



atores, atrizes, cinema, crianças, jovens Jackie Coogan e Charles Chaplin na imagem icônica de The Kid (1921).

O cinema sempre foi um reflexo da sociedade (ou o contrário). O astro mirim Jackie Cooper mostrou seu talento precoce em Skippy (1931), papel pelo qual foi indicado ao Oscar, com apenas nove anos de idade. Apesar da grande entrada, sua carreira estelar não sobreviveu: ele continuou atuando em papéis menores. O mesmo caso de Jackie Coogan, o menino que acompanha o clássico personagem de Charles Chaplin em The Kid (br.: O garoto/pt.: O garoto de Charlot), de 1921. As últimas décadas mostraram-se férteis em artistas juvenis talentosos, revelando atuações diferenciadas difíceis de serem vistas na pele de muitos veteranos. O ponto inicial para tal mudança foi abandonar o cenário infantilizado e não duvidar da capacidade das “crianças” em território adulto.

Algumas apostas são arriscadas. Todos acreditavam no talento de Macaulay Culkin, astro-mirim de Home Alone (br.: Esqueceram de Mim / pt.: Sozinho em Casa). Também pensavam que Lindsay Lohan continuaria melhrorando sua carreira, começada muito cedo. É bom lembrar que o sucesso tem outros lados. Todos que assistiram Taxi Driver (1976), de Martin Scorsese, viram naquela inexperiente Jodie Foster um talento como poucos, e ainda ouviriam o nome dela ao longo dos anos. Alguns possuem maturidade suficiente para administrar a profissão.

atores, atrizes, cinema, crianças, jovens Jodie Foster e Robert De Niro, personagens da brutal realidade de Martin Scorsese, em Taxi Driver (1976).

Filmes onde artistas de gerações diferentes se cruzam são entretenimento certo. A experiência dos mais velhos é um porto seguro, mas a força presente nas primeiras atuações é incrível, e algumas vezes assombrosa. Somado ao fato de o ator ou a atriz estarem diante de ídolos, que muitas vezes os levaram a atuar, o esforço é maior, e a interpretação mais refinada. Em We Need to Talk About Kevin (br.: Precisamos falar sobre Kevin / pt.: Temos que falar sobre Kevin), filme de 2011 baseado no livro de mesmo nome, Kevin é interpretado por três atores desconhecidos. Tilda Swinton, que faz a mãe, poderia tomar completamente a cena. Mas tudo é muito equilibrado, em especial com Ezra Miller, o Kevin adolescente, clímax do conflito familiar.

atores, atrizes, cinema, crianças, jovens Tilda Swinton e Rock Duer. Mãe, filho e o conflito sádico de We need to talk about Kevin (2011).

atores, atrizes, cinema, crianças, jovens John C. Reilly, Ezra Miller e Tilda Swinton. problemas familiares em We need to talk about Kevin (2011).

Novos talentos do cinema são revelados cada vez mais cedo. É um alívio ver que muitos sabem desde o início como construir suas carreiras, para que não acabem desastrosamente em poucos anos, e que há diretores e produtores que acreditam em tais talentos e recrutam como protagonistas de seus projetos jovens que nem sequer atuaram antes. Max Records praticamente estreou em Where the wild things are (br.: Onde vivem os monstros / pt.: O sítio das coisas selvagens), de 2009, e Quvenzhané Wallis estreou em Beasts of the southern wild (2012), elogiada pela crítica e sucesso pelos festivais afora. Se trata de uma visão do mundo, onde na infância tudo é uma descoberta, e assim deve perdurar.

atores, atrizes, cinema, crianças, jovens A pequena Olive (Abigail Breslin) à mesa com a família problemática em Little miss sunshine (br.: Pequena miss sunshine / pt.: Uma família à beira de um ataque de nervos), de 2006.

atores, atrizes, cinema, crianças, jovens Hailee Steinfeld e Jeff Bridges e suas personalidades indomáveis no faroeste True Grit (br.: Bravura indômita / pt.: O indomável), de 2010.

atores, atrizes, cinema, crianças, jovens Quvenzhané Wallis é a sonhadora hushpuppy no elogiado Beasts of the souther wild (2012).

atores, atrizes, cinema, crianças, jovens Brad Pitt, Tye Sheridan, Laramie Eppler e Hunter McCracken. Estreantes e veterano dividem a tela em The tree of life (2011), de Terrence Malick.



mauricio de boni

volta e meia é encontrado em livrarias admirando títulos e capas, e, esporadicamente, na cozinha criando coragem ao assumir experiências cada vez mais complexas (o mesmo ocorre com a escrita).
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v3/satores,atrizes,cinema,crianças,jovens,cinema
Site Meter