O som doce e determinado de Au Revoir Simone

Esqueça todo o preconceito que você desenvolveu acerca de teclados e sintetizadores. Eis uma banda diferente que realmente sabe como fazer bom uso deles: Au Revoir Simone. Além de melodias memoráveis, o trio também contempla seus ouvintes com belas letras. Dê uma chance ao talento das garotas nova-iorquinas e deixe-se invadir pela paz e alegria que elas proporcionam.


au, girl, indie, pop, power, revoir, simone, teclados © Au Revoir Simone, (Jöshua Barnett, Wikicommons).

Desde as primeiras revoluções feministas até os dias atuais, um longo caminho foi percorrido, muito se evoluiu e se transformou (positiva e, infelizmente, negativamente em alguns casos) e tudo isso resultou na consolidação do girl power. Foi questão de tempo para que ele atingisse todas as esferas da sociedade, incluindo a música. E no meio deste universo que foi por muito tempo de mulheres “cherry bombs”, agressivas e com atitudes muitas vezes mais incisivas que as dos homens, não seria no mínimo curioso a quebra destes paradigmas com uma combinação de delicadeza, força e atitude? Então, caro leitor, conheça Au Revoir Simone.

O adorável trio surgiu em 2003 no Brooklyn, Nova York, quando Erika Forster e Annie Hart descobriram que tinham o desejo comum de formar uma banda somente com teclados. Então juntaram-se a Heather D’Angelo e Sung Bin Park (que saiu em 2005) e começaram a praticar. Logo estabeleceram sua formação base e passaram a fazer turnês pelos EUA e depois por todo o mundo. Seus arranjos técnicos notáveis e letras sentimentais e reflexivas agradam ao público e fazem até a dura crítica dar o braço a torcer, reconhecendo que a banda é realmente boa. Mas não é só pelas melodias e mensagens que as garotas se tornam de fato relevantes.

au, girl, indie, pop, power, revoir, simone, teclados © Au Revoir Simone, (David Jones, Wikicommons).

O primeiro argumento que serviria para elas passarem despercebidas é bastante válido: se desde os anos 80 os teclados já enjoaram mesmo em meio a outras sonoridades, imagina um grupo que só usa este recurso. Provando que este não é o caso, o que faz Au Revoir Simone tão especial? Uma das coisas que pode explicar sua qualidade musical é justamente a perícia em usar este instrumento, junto com baterias eletrônicas e sintetizadores. Não é exagero dizer que as suas composições soam como a filha mais nova e doce de Freezepop, por exemplo. Isso faz com que suas músicas sejam ao mesmo tempo suaves e animadoras.

Além disto, deve-se considerar que, por trás de toda a delicadeza e aparente fragilidade da girl band, elas possuem atitude de sobra. Munidas com uma presença de palco que não requer performances extravagantes, o trio também cativa rapidamente seu público ao vivo. Com um conjunto de vozes impecáveis e uma primazia sonora que traz a mesma qualidade de suas composições gravadas, as garotas figuram entre as maiores representantes do novo dream pop e indie feminino, junto com nomes como Bat For Lashes, Those Dancing Days e Metrics.

Outra alegação de especialistas musicais para restringir a eclosão de Au Revoir Simone é o suposto teor excessivamente meloso de suas letras, principalmente em seu último CD Still Night, Still Light (2009). Bem, mesmo que a banda exagere um pouco no sentimentalismo, seu trabalho foca na interiorização meditativa e emocional. "Only you can make you happy" e "Knight of Wands" falam abertamente sobre a busca pela felicidade. "Shadows" levanta questões sobre a força de um relacionamento. Já "A violent yet flammable world" ressalta as incertezas do futuro. Verdadeiras obras de arte musicais, que fazem aqueles que as ouvem ter o que pensar.

Beirando os 10 anos de existência, o grupo tem uma boa quantidade de fãs fiéis e coleciona elogios de renomados nomes da crítica musical especializada, como as revistas The London Times e British Vogue. Além disso, é raro ver bandas que abdicam de formações e sonoridades padrão e conseguem construir seu próprio caminho até o sucesso e excelência artística. Então dê uma chance às garotas quanto ouvir "Take me as I am" e prepare-se para mergulhar em uma experiência sonora única, pensante e incontestavelmente agradável e feliz.


jeferson scholz

é fascinado pela cultura pop em todas as suas esferas de manifestação, por música, cinema e nerdices em geral.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/musica// @obvious, @obvioushp //jeferson scholz