Stina Persson: a moda em aguarelas

De entre todas as formas em que a moda chega até nós, a ilustração é talvez a mais sincera, despretensiosa e, de certa maneira, a mais poética, menos aprisionada pelas contingências comerciais. E se na moda a ilustração é a forma poética, na pintura imagino que seja a aguarela, com as suas transparências e sobreposições. Sendo assim, Stina Persson será também poeta, ilustrando a moda com a sua paleta de aguarelas.


01_Thisismyveil_01.jpg © Stina Person, "This is my veil".

Senhora de um vasto portefólio e de uma alargada lista de clientes, Stina Persson continua a transmitir um olhar muito próprio sobre o mundo da moda, começando com o tipo de materiais e técnicas que escolhe para ilustrar. Das colagens à fotografia, passando pela caligrafia, são os seus trabalhos em aguarela que mais me impressionam. O seu principal objetivo é tornar bonitas as coisas feias - e levar as coisas bonitas ao limite.

Através de um estilo que mistura o estilizado com o texturado, Stina traz-nos a moda a partir de elementos quase abstratos, manchas de cor que iluminam o fundo branco, misturando-se e vagueando pelo papel até formar belas representações femininas e masculinas. O abstrato da mancha torna-se então figurativo, detalhado até, familiarizados que estamos com imagens relacionadas com a moda. As poses a que nos acostumaram estão lá, desde as posições dos corpos, aos olhares mais provocantes ou distantes e às bocas que raramente sorriem, como se o seu sorriso pudesse de alguma forma ofuscar a beleza dos trajes. Stina justifica a ausência do sorriso pela impossibilidade de representá-lo em toda a sua plenitude e autenticidade, preferindo destacar os olhos enquanto elemento comunicante.

02_BlueJean_02.jpg © Stina Person, "Blue Jean".

Outra particularidade acerca do que Stina entende por moda, é que a roupa não é de todo o factor essencial. Para a ilustradora, a moda é sobretudo a atitude, a pose, o estilo dos cabelos, a maquilhagem, a composição, as proporções e a cor. E essas são vivas, misturadas no papel, deixando marcas das lutas travadas enquanto cada tom tenta absorver o outro, numa mistura entre transparência e saturação. A natureza está também presente, com flores, plantas e pássaros que, juntamente com a simplicidade das aguarelas, ajudam a tornar as imagens mais soltas e descontraídas.

A sua técnica, sempre muito manual, é geralmente retocada por meios digitais, à excepção de trabalhos mais pessoais, como os que desenvolveu para a sua exposição na Galeria Hanahou, em Nova Iorque, em 2007. Nesses, mergulhou de cabeça nas técnicas totalmente manuais, libertando o seu lado mais criativo.

03_CATWALK_03.jpg © Stina Person, "Catwalk".

Nascida na Suécia em 1972, a artista viajou para estudar e conhecer um pouco do que o mundo tinha para lhe dar, passando por Tóquio, Florença e Nova Iorque, estudando belas-artes, ilustração de moda e ilustração, respetivamente. Para já, estabeleceu-se no seu país de origem, onde trabalho não tem faltado, com clientes tão variados como Absolut Vodka, Nike e Godiva Chocolatier - porque a moda realmente não é só uma questão de roupa.

Conheça mais sobre o trabalho de Stina Persson no seu portefólio online.

04_Big_Beads_04.jpg © Stina Person, "Big Beads".

05_cheek_05.jpg © Stina Person, "Cheek".

06_Patterned_Tunic_06.jpg © Stina Person, "Patterned Tunic".

07_RORSCHACH_COUPLE_07.jpg © Stina Person, "Rorschach Couple".

08_mango_na_08.jpg © Stina Person, "Mango".

09_Pop_peony_09.jpg © Stina Person, "Pop Peony".

10_Vuitton_10.jpg © Stina Person, "Vuitton".


Inês Petiz

Inês Petiz é artista. E não poderia ser nenhuma outra coisa.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/lifestyle// @obvious, @obvioushp //Inês Petiz