Tarkus: As Batalhas E A Derrota De Uma Criatura Fantástica

Lançado em 1971, Tarkus foi o álbum conceitual de Emerson, Lake & Palmer que os colocou nas paradas de sucesso da Inglaterra, batendo grandes nomes como Paul McCartney e Simon & Garfunkel. Veja também a história do terrível monstro tecnológico e entenda um pouco da cabeça de cada membro do trio, neste disco inesquecível.


01_Capa_do_album_01.jpg Capa do álbum.

"Tarkus" foi o segundo álbum de Emerson, Lake & Palmer. Não é necessário dizer que o segundo álbum costuma ser aquele que ou valida a presença de uma banda no cenário musical, ou mostra que sua criatividade acabou já no primeiro – agora imagine um supergrupo, com músicos que já tinham uma carreira e se juntaram para despontar como um pico de criatividade do prog rock, imagine como deve te sido o processo de criação deste álbum...

Pequena briga de egos

Eu posso contar um pouco: Emerson, o virtuoso tecladista, tinha uma ideia bem complexa e diferente, uma música contando a história de um Tatu-tanque por sua jornada de batalhas, incrementada com uma música que colocasse o ouvinte neste ambiente sem precisar de muitos versos.

05_Tarkus_vs_Manticore_por_Bubbalou_05.jpg © Tarkus VS Manticore (de Bubbalou).

Palmer, o baterista em franca ascensão musical, adorou a ideia e adorou poder aplicar técnicas e compassos diferentes na música. Essa era a oportunidade tanto esperada para mostrar a cara de um novo tipo de bateria na música pop (no caso, no rock).

03_Banda_na_epoca_do_disco_03.jpg Banda na época do disco.

Já Lake, o baixista, não gostou da ideia de não ter a menor participação em todo o processo criativo. Tudo se inicia com essa briga de egos, mas ela foi contornada por muita conversa dos managers da banda com Lake. O grupo era bom demais para acabar de uma forma tão medíocre.

O que é este disco?

O disco é dividido entre um lado com uma só música - uma suite de mais de 20 minutos, chamada Tarkus - e um lado B com 6 músicas menores, mas que não perdem seu fôlego por conta disso.

02_Capa_Alternativa_de_Eduardo_Rocha_02.jpg © Capa alternativa do álbum (de Eduardo Rocha).

Dentre essas pequenas músicas, vale lembrar "The Only Way", a pastoral, sacra e incrementada por órgãos diversos, música que mostra a habilidade dos vocais de Lake e apresenta uma letra crítica à forma como a religião guia as pessoas.

"A Time And A Place" é um soco na boca do estômago de qualquer um. É uma música pesadíssima e, acredite, sem a presença de nenhuma guitarra! Não há guitarras mas é impossível não balançar a cabeça freneticamente com toda a virtuosidade dos teclados e com as marteladas intensas do contrabaixo.

Tarkus, A Criatura Fantástica

Mas, dentre todas as primazias do disco, Tarkus, a faixa-título, é a mais interessante. Não só por se tratar de uma suite de 20 minutos e alguns segundinhos, mas por ser a história de um tatu-tanque, que nasce de uma erupção vulcânica e luta com diversos inimigos de diversas espécies macabras de junções surreais entre mundo animal e tecnologia militar.

06_Trajetoria_de_Tarkus_06.jpg Trajectória de Tarkus.

A grande sacada é a alusão às guerras e a crítica ao papel da religião. Uma deixando sempre como efeito colateral a morte de milhares de inocentes e tendo, quase sempre, um fim mesquinho e autoritário. A outra, apoiando os lados fortes da guerra e se beneficiando com a indiferença para com seus atos, digamos, “fora da lei”. A bateria louca de Palmer, representando todas as lutas e os nascimento de Tarkus, já nos faz reconhecer que algo muito brutal vai acontecer.

04_Emerson_Lake_and_Palmer_04.jpg Emerson, Lake and Palmer.

"The preacher said a prayer, Save every single hair on his head. He's dead. The minister of hate had just arrived too late to be spared. Who cared?"

O vulcão explode e não é algo bom que sai de dentro. O monstro Tarkus não perdoa e não deixa ninguém vivo. As fritações de Emerson durante toda a música mostram o calor das batalhas e a linda voz de Lake jorra ácidas palavras de dor e sofrimento, além da ironia crítica sobre a guerra e a religião. Tarkus é avassalador, ninguém sobrevive. Na verdade, quase ninguém. No fim de sua jornada de batalhas, ele é derrotado pela Mantícora, a criatura com cabeça de homem, corpo de leão e cauda de escorpião.

"Clear the battlefield and let me see All the profit from our victory. You talk of freedom, starving children fall. Are you deaf when you hear the season's call?"

Com sua derrota, precisa se transformar em Aquatarkus, uma variação aquática que mantém um potencial de vida para nosso ~herói~ Tarkus. O fim da música nos leva a crer que a vingança de Tarkus seria breve, mas nada veio para continuar este álbum ou sequer para continuar a história dessa música.


Vinicius Siqueira

Fascista desde criancinha
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 3/s/música// @obvious, @obvioushp //Vinicius Siqueira