The Doors: o início de uma trajetória inimaginável

Nascido em 1967, o primeiro álbum do Doors, homônimo, foi lançado para a apreciação do mundo. Digo 'nascido' porque se trata de um parto: a banda deu à luz um monstro. Um álbum soturno e subterrâneo. Um anti-romance em forma musical. A cria também não foi fácil de educar. Este álbum foi uma junção de temáticas sexuais, de drogas, morte e tudo aquilo em que o submundo do rock sempre apostou como conteúdo.


01_jim_morrison_01.jpg Jim Morrison.

A concepção

Não é difícil imaginar que o poeta da banda, Jim Morrison, tenha colocado pedaços de sua alma em cada música que escreveu. Suas atuações no palco (que mais tarde seriam taxadas como teatrais) ainda eram viscerais. Sua música era seu desabafo.

Ao lado dele ficavam Robby Krieger na guitarra, Ray Manzarek nos teclados (e no teclado simulador de contrabaixo, em shows) e John Densmore na bateria. Todos se revelaram ótimos músicos, levando o sad blues ao ponto máximo dentro da música pop.

02_the_door_02.jpg The Doors (da esquerda para a direita: Robb Krieger, Ray Manzarek, John Densmore e Jim Morrison).

Ed Sullivan Show

Break on Through (To the Other Side), o "samba europeu", arrebatou a psicodelia com sua agressividade e Light My Fire levou a banda para o programa de Ed Sullivan, o Ed Sullivan Show. Nesse programa, o inusitado aconteceu: a banda foi avisada para trocar da música um trecho que tinha conotação com drogas. Então, ao invés de "Girl, we couldn't get much higher", ficaria "Girl, we couldn't get much better" . Mas quem disse que Morrison trocou o verso? Na hora de tocar a música, Morrison cantou o trecho original e Ed Sullivan nem ao menos cumprimentou a banda no fim da apresentação. Nunca mais os chamou para o programa.

05_Em_Apresentacao_no_Ed_Sullivan_Show_05.jpg Em apresentação no Ed Sullivan Show.

Ao ser interrogado sobre o que achava do acontecido, o que achava da declaração de Ed Sullivan de nunca mais os chamar para tocarem novamente, Morrison, "só um pouco" desbocado, respondeu "E daí? Nós já tocámos no Ed Sullivan Show".

Um dos melhores do mundo, para sempre

Vale dizer que havia diversas músicas que poderiam se tornar hits, como Back Door Man (composta por Willie Dixon) e Crystal Ship, além de Alabama Song, uma canção que foi, primeiramente, introduzida na peça Hauspostille, de Bertrold Brecht, em 1927 - realmente, este era um dos melhores debuts de todos os tempos, como o classificou Richie Unterberger, da "All Music".

03_the_doors_03.jpg The Doors.

04_Morrison_e_Manzarek_04.jpg Jim Morrison e Ray Manzarek.

The End, a música final, o último suspiro do disco, é uma peça de 11 minutos, onde a poética sofrida, surrada, de Morrison é acompanhada pela trilha sonora sombria de uma guitarra paciente e certeira. É quase como uma hipnose, uma fantástica fisga.

O álbum foi gravado em apenas seis dias, na Califórnia, e é considerado pela revista Rolling Stones como o 42º melhor de todos os tempos. Está ainda na 19ª colocação dos melhores álbuns definitivos do Rock Roll Hall of Fame e, levando em consideração o estouro de suas músicas principais na Billboard (como Light My Fire, que ficou em primeiro lugar na lista de sigles mais vendidos), dificilmente será esquecido.

06_Capa_do_album_06.jpg Capa do álbum.


Vinicius Siqueira

Fascista desde criancinha
Saiba como escrever na obvious.
version 5/s/musica// //Vinicius Siqueira
Site Meter