Os filmes de Sharon Tate

Uma das atrizes mais belas da Hollywood dos anos 60. Uma carreira que caminhava para o sucesso foi tragicamente interrompida por um dos maiores crimes de Hollywood. Conheça a filmografia de Sharon Tate.


Sharon Tate era uma das mais belas promissoras atrizes de Holywood nos anos 60. Começou com filmes modestos e de baixo orçamento. A mídia focou-se em Tate pelo seu físico perfeito e seu rosto bonito e elegante.

O35710-1600x1200.jpg

Começou a vida sob os holofotes ainda muito cedo, quando criança, participando de varios concursos de beleza, também durante a adolescência. Sharon estava decidida a ser atriz, e sua beleza chamou a atenção dos caça-talentos e alguns produtores de cinema e agentes, e aos 19 anos ganhou sua primeira proposta para ser modelo. Seus primeiros trabalhos inclui figurações, comerciais de televisão e sessões de fotos para revistas de moda. Por causa de sua beleza, tinhamuitos trabalhos, mas ainda esforçava-se para conseguir um lugar de destaque significativo que a levasse ao estrelato. Queria alcançar Hollywood e estava determinada. Aos 19 anos conseguiu ser apresentada a Martin Ransohoff - um importante produtor de cinema, presidente da companhia Filmways. Encantado com a sua beleza, Ransohoff decidiu ajudá-la em seu propósito de se tornar uma estrela de Cinema. Ele, então investiu na preparação da atriz e esta relação mestre-aprendiz entre ambos fez com que Sharon ficasse conhecida como a "The Million Dollar Baby", uma das últimas estrelas do star-system hollywoodiano.

tate-thompson-eye-devil.jpg

Ela conseguiu alguns papéis não muito expressivos em séries de TV, mas no Cinema, seu primeiro trabalho foi discreto, no filme Barrabás, 1961, dirigido por Richard Fleischer e estrelado por Anthony Quinn, Silvana Mangano, Jack Palance e Ernest Borgnine. Após alguns anos, conseguiu outro papel em O Olho do Diabo, 1966. O filme é um drama britânico de 1966, dirigido por J. Lee Thompson. Tendo como temas centrais o ocultismo e o sobrenatural, e estrelado por David Niven, Deborah Kerr, David Hemmings e Sharon Tate. O filme é situado no interior rural da França e filmado em preto e branco na França e na Inglaterra. Baseado no livro Day of the Arrow, de Philip Loraine.

A atriz, então conheceu o cineasta polonês Roman Polansky e com ele se envolveu romanticamente. Ele, por usa vez, deu-lhe o papel principal de seu próximo filme, uma comédia de humor negro chamada A Dança dos Vampiros, em 1967. A trama é ambientada na Transilvânia, e se desenvolve com passagens hilárias e culmina com um baile de gala para centenas de vampiros. Depois de uma longa relação com o cineasta polonês, casou-se com ele em 1968, formando um dos mais populares e badalados casais de Hollywood na época.

fearless-vampire2.jpg

Após um tempo conseguiu um papel no filme Não Faça Ondas, 1967, uma comédia norte-americana estrelada por Tony Curtis, Claudia Cardinale e Sharon Tate, dirigida por Alexander Mackendrick. Em seguida veio O Vale das Bonecas, também em 1967, um drama estadunidense dirigido por Mark Robson e estrelado por Barbara Parkins, Patty Duke, Sharon Tate, Paul Burke e Susan Hayward, entre outros. O filme é baseado no best-seller do mesmo nome de Jacqueline Susann, que vendeu mais de 30 milhões de cópias nos Estados Unidos e foi traduzido em mais de 20 línguas. O filme foi uma das forças que levaram Sharon ao estrelato.

dont-make-waves-movie-poster-1020231892.jpg

Em 1968 estreou Arma Secreta contra Matt Helm, uma comédia satírica de espionagem norte-americana, a quarta e última da série com o contra-espião Matt Helm, dirigida por Phil Karlson e estrelada por Dean Martin, Elke Sommer e Sharon Tate. No ano seguinte fez 12+1, uma comédia franco-italiana estrelada por Vittorio Gassman, Sharon Tate e Orson Welles e dirigida por Nicolas Gessner e Luciano Lucignani. O filme é baseado no livro satírico de 1928 dos escritores soviéticos Ilya Ilf and Yevgeni Petrov. Foi o último filme de Sharon Tate antes de ser assassinada pela Família Manson em agosto de 1969. O filme foi lançado postumanente na Itália em outubro de 1969 e seu lançamento nos Estados Unidos só ocorreu em maio de 1970, quase um ano após a morte da atriz, onde recebeu o nome de The Thirteen Chairs.

12+1.jpg


rejane borges

Gosta das cores de folhas secas ao chão. E das cores das folhas velhas dos livros.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 3/s/cinema// @obvious, @obvioushp //rejane borges