Valéria Piassi

Arquiteta e sonhadora. Gosta de colecionar sorrisos, amigos, livros e músicas prediletas.

A arquitetura de Ricardo Legorreta

"A cor não é a essência da minha arquitetura é uma ferramenta que eu uso durante o trajeto; a essência do meu trabalho está nos espaços, são as proporções, essa é a parte fundamental e mais difícil da arquitetura, porque você só sabe se você fez isso depois de ver a obra acabada."


6C_2008_CRIT_TAMAULIPAS_SMA_PRINT_by_Paul_Czitrom.jpg

Ricardo Legorreta recebeu formação académica no curso de Arquitetura pela Universidade Nacional Autônoma do México de 1948 a 1952. Parte de sua formação foi influenciado por personalidades ilustres da arquitetura como o Jose Villagran Garcia, Mathias Goeritz e Luis Barragán. Inaugurou em 1965 o escritório Legorreta Arquitetos. Após sua morte em 2011, o escritório ficou aos cuidados de seu filho, e também arquiteto, Victor Legorreta.

Enquanto colega de profissão, posso dizer que sou apaixonada pelas suas obras, fui apresentada à elas ainda durante a graduação e apesar de estudar por muito tempo suas obras nunca fui capaz de usa-lo como referência. Ricardo Legorreta tem um dom raro de compor com volumes sólidos em cores extremamente fortes e ainda assim conseguir um resultado de tanta sutileza e personalidade que não me sinto capaz de arriscar. Sem falar sobre todos os prêmios recebidos pelo arquiteto mexicano. Por isto, aqui gostaria de falar apenas sobre minhas sensações e conceitos. Se analisarmos alguns de seus edifícios logo podemos destacar alguns outros elementos, de mesma importância, que são marcos de suas obras:

Luz

Com recortes estratégicos, aberturas no teto e a inserção de pátios internos o arquiteto consegue trazer para seus prédios uma presença diferenciada de iluminação natural, que tem seu trajeto direcionado. Essa iluminação que adentra ao edifício de forma pontual e planejada se mistura às cores utilizadas ao redor gerando sensações únicas.

8-RENAULT.jpg

9RENAULT-500x420.jpg

CASA-SAUCES-7--500x420.jpg

Água

É notável que Legorreta valoriza a presença da água em seus projetos tanto quanto valoriza a luz natural. Espelhos d’água e outras intervenções são comumente encontrados em suas obras. Em suas obras sempre encontramos um espelho d’água ou uma fonte, o barulho da queda, os ares frescos pela presença da água, a cor, o brilho e o contraste do transparente com a solidez dos volumes humanizam e personalizam suas obras. Caminhando por seus prédios você reconhece a união da cidade e da natureza.

CASA-SAUCES-3-500x420.jpg

montalban16-550x365.jpg

Textura e cores

Em seus trabalhos destacam-se as cores. Sempre vibrantes, marcantes e ainda assim com uma incrível capacidade de não cansar o usuário. Não encontramos com frequência volumes destacados por instalação de revestimentos distintos. Legorreta optava com frequência por pinturas com texturas mais robustas e com poucos detalhes ou variação de cores. "A cor não é a essência da minha arquitetura é uma ferramenta que eu uso durante o trajeto; a essência do meu trabalho está nos espaços, são as proporções, essa é a parte fundamental e mais difícil da arquitetura, porque você só sabe se você fez isso depois de ver a obra acabada."

ad-legorreta_-5_.jpg

usca52253.jpeg

Solidez de volumes

Talvez a volumetria deste mestre pudesse ser considerada pesada demais se não fosse a junção dela com os demais elementos já listados acima, mas o que podemos afirmar é que de forma genial ele soube criar volumes cúbicos e uni-los, proporcionar e criar rasgos pontuais que valorizam o edifício como um todo e não como uma colagem. 5RENAULT-500x420.jpg

“O papel da arquitetura na vida é fazer as pessoas felizes.”


Valéria Piassi

Arquiteta e sonhadora. Gosta de colecionar sorrisos, amigos, livros e músicas prediletas..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/arquitetura// @obvious, @obvioushp //Valéria Piassi
Site Meter