arthur silva

profissão: escritor - conserta-se vidas.

Arthur Silva

Mineiro, escritor, ex-pianista e apreciador da arte cotidiana que nos move

a inconstante busca pelo romance

Afinal, o que buscamos no outro que não encontramos em nós mesmos?


3.png

Relacionamento e amor é desejo de muitas pessoas, principalmente de várias mulheres que veem aquelas comédias românticas e rapidamente sentem um choque ao voltar para a vida real, esperando que talvez aquilo aconteça com elas também. Ou com o homem que vê (500) days of Summer, pensando que num elevador ao som dos Smiths irá esbarrar com uma gata que nem a Zooey Deschanel cantarolando "There's A Light That Never Goes Out".

O fato é que as vezes tudo depende da afinidade com o nosso senhor destino, que prepara acontecimentos pra muita gente vivendo perdida por aí em bares se embriagando de vinho e whisky na esperança de que os olhares se cruzem, quando o verdadeiro romantismo pode estar nas poesias de gaveta, nos sorrisos que passam despercebidos e nas ações quase invisíveis.

Romantismo e amor podem estar perdidos no vizinho que toda vez pergunta por você, ou naquela garota que sempre se envergonha quando você passa. É clichê dizer “dê uma chance”, mas todos dizem isso no desespero de transpor os sentimentos nas palavras que a própria respiração denunciaria.

O essencial é se deixar levar pelo momento. Deixar o pensamento fluir, permitir que as mãos puxem o outro para o abraço, para a “eternidade” inventada indo em direção ao futuro incerto que tememos. Dar uma chance na expectativa de que a coisa funcione como se fizéssemos um bom negócio.

Nós, seres humanos, somos imperfeitos. Temos a vida pela frente; temos a luz, a fé, a coragem acompanhada da flecha. Apontar para o alvo é simples, mas a realização requer o tiro. E mesmo que esse não seja certeiro, a tentativa por si só vale a pena. Errando, aprendemos a acertar.


Arthur Silva

Mineiro, escritor, ex-pianista e apreciador da arte cotidiana que nos move.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @destaque, @obvious //Arthur Silva