arthur silva

profissão: escritor - conserta-se vidas.

Arthur Silva

Mineiro, escritor, ex-pianista e apreciador da arte cotidiana que nos move

brisa marinha: a arte de rafael cabral

Através dos metais, das cores espalhadas pelo pincel e da cerâmica, Rafael Cabral retrata um mundo excêntrico, onde a beleza se une à imaginação tomando o partido de narrar a fé, a anatomia, a beleza e também o caos.


1.jpg

Artista contemporâneo localizado no alto do Vale do Jequitinhonha em Diamantina, Rafael Cabral surpreende com suas obras que provocam encantamento através de cores vívidas e traços exóticos, retratando as diversas expressões humanas reunidas no submundo imaginário escondido na Barriga da Baleia.

As criações do artista são facilmente reconhecidas pela fluidez das cores e formas que ganham vida através de rostos, figuras divinas, escravos e personagens sertanejos que narram uma visão singular que conceitua o drama, a dor e também a beleza de uma forma única.

3.jpg

Sobre a composição de suas obras, o artista comenta:

"Nunca me preocupei demais com o conhecimento técnico. É claro que tenho referências de vários artistas que admiro, mas sempre me guiei pela intuição, pelo instinto. Pra mim a arte é trabalho experimental e procuro retratar através das obras a minha visão do que é a vida, do mundo e dos lugares por onde passo".

2.jpg

16.jpg

4.jpg

Graduado em Psicologia, Cabral já ministrou diversas oficinas e explica que o desenvolvimento de trabalhos artísticos é de grande importância para a saúde mental, funcionando como uma espécie de terapia associada a experimentação que permite, através do processo criativo, desvendar um mundo que acaba ganhando vida.

Sem regras pré-estabelecidas, nota-se que a obra do artista mineiro caminha entre vários conceitos, e se fixa numa linguagem que narra o sofrimento através dos metais e a alegria a partir das cores que se unem firmando ideais, sentimentos e a dor que permeia a vida cotidiana de todo ser humano.

12.jpg

14.jpg

15.jpg

Rafael Cabral retrata não só o mistério mas também os sentimentos percebidos através de sorrisos e olhares. Os pregos presos no coração que sangra romantizam o sofrimento divino assim como os metais entrelaçados remontam o corpo cansado, sinônimo da vida urbana que grita. E é esse o grito que as vezes se desprende da garganta e faz com que o ser humano se transforme no animal selvagem de um passado não muito distante, fazendo com que a arte seja mais do que uma válvula de escape da realidade, transformando-a na chave que abre portas para novos ares e sentimentos que até então, eram desconhecidos.


Arthur Silva

Mineiro, escritor, ex-pianista e apreciador da arte cotidiana que nos move.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/artes e ideias// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Arthur Silva