asas e segredos...

Porque o segredo é dar asas à criatividade!

Lucifrance Carvalhar

Escritora, sonhadora, amante da arte, literatura e da vida! Psicóloga, formada em Letras e Pedagogia e autora dos livros "Quando eu voltar a ser adolescente" e "Festa de Quinze Anos". Escreve poemas, contos e crônicas!

Viajar é sempre inovador, mas sozinho é melhor ainda!

Sempre há questionamentos sobre o melhor roteiro a fazer em uma viagem, sobre quem irá conosco e o que iremos fazer. Mas e se você não tiver companhia? O que fazer? Vá assim mesmo e descubra-se!


viajar-sozinho-tambem-e-muito-divertido_208201516148.jpg Viajar é sempre maravilhoso!

Você conhece lugares diferentes, explora novas culturas e enriquece a alma.

Viajar com a família, amigos, companheiro(a) é sempre bom, mas sozinho muitas vezes pode ser até melhor. E sabe por quê? Porque em uma viagem sozinho você se descobre. É o seu encontro consigo mesmo!

Muitas pessoas discordam desta tese, porém a experiência de viajar sozinho é enriquecedora, uma vez que você explora territórios internos que você nem conhecia.

É viajando sozinho que você consegue refletir sobre a sua vida, fazer planos para o futuro e pensar no seu passado, sem cobranças.

Em uma viagem sozinho você olha melhor ao seu redor, percebe com mais detalhes as pessoas e os lugares, porque o seu eu está liberto. Você não tem que ficar dando atenção a quem está do seu lado e não fica falando sobre os seus problemas cotidianos.

Você leva a sua bagagem emocional para analisar, buscando soluções sem interferência de outras pessoas.

Numa viagem sozinho você mergulha profundamente no âmago da sua alma, percebe-se como um ser único no universo e aprende a fazer escolhas.

Os seus medos e ansiedades podem até assombrar, mas você consegue enfrentar todos eles, porque você está sozinho, longe de casa e não há outra coisa a fazer.

Viajar sozinho nos torna mais generosos conosco, vemos que podemos ir além, que o nosso universo interno é grandioso e que podemos seguir sempre em frente mesmo perante as nossas dificuldades.

Viajando sozinho desenvolvemos nossa autoestima e nosso autoamor!

Entendemos que a nossa independência é insubstituível, aprendemos a nos virar diante dos obstáculos, tomando algumas vezes decisões rápidas sobre o que deve ser feito em determinadas situações.

Ao viajar sozinho conversamos com as nossas fragilidades e tornamo-nos fortes diante delas.

Percebemos que não precisamos depender de alguém para sermos felizes e que o outro é apenas nosso companheiro de jornada!

No decorrer de uma viagem sozinho podemos até conhecer pessoas, fazermos amigos, mas não temos a cobrança de seguir seus roteiros e não sentimos culpa por não querer fazer o que aquele novo amigo sugeriu. Isso é libertador, pois percebemos o quanto podemos ser livres e sem culpa com relação ao outro.

Viajando sozinho você conhece seus limites, percebe até onde você pode e é capaz de ir.

Tudo se torna intenso, você descobre novos sabores, adquire novos gostos, percebe que o universo é grandioso e que não podemos ficar presos a nossa pequenez!

Viajar sozinho traz beleza, atrai positividade porque você está na melhor companhia que é você.

O universo reage com respeito, pois entende que você está se respeitando, está crescendo de forma única e independente.

Suas emoções ficam misturadas, produzem várias nuances e cores internas.

Você se questiona e torna-se um mestre em conhecer-se!

E sabe por quê? Porque você se percebe como um ser único, entende que veio ao mundo sozinho e que irá embora sozinho.

Percebe que todos que estão ao seu redor são companheiros de jornada, mas que cada um possui suas vivências de acordo com as suas experiências e que não há necessidade de cobranças pelo que o outro fez ou deixou de fazer.

É viajando sozinho que você passa a se respeitar e mais ainda a respeitar o outro.

Você consegue impor limites para você mesmo, enxergando o que há de melhor em você. Afinal, você descobriu a sua liberdade e percebeu que não há nada mais enriquecedor do que ser livre.

É viajando sozinho que se aprende a gerenciar as suas próprias emoções e a ser autor da sua própria história!

Em uma viagem solo você permite ouvir seu inconsciente, ouve gritos que há muito tempo estavam encarcerados. Você vive, experimenta, chora, ri, descobre quem é o ser mais importante do mundo: você!

Enfim, a experiência de uma viagem solo é enriquecedora e deve ser vivida por todos em algum momento da vida!

Então, o que você está esperando para viajar sozinho?


Lucifrance Carvalhar

Escritora, sonhadora, amante da arte, literatura e da vida! Psicóloga, formada em Letras e Pedagogia e autora dos livros "Quando eu voltar a ser adolescente" e "Festa de Quinze Anos". Escreve poemas, contos e crônicas!.
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/recortes// //Lucifrance Carvalhar
Site Meter