baú de idéias

A minha mente pensa e acumula experiências, ai tento traduzir isso em palavras.

Hamilton Toledo

A cada palavra, cada frase, cada texto, um novo conhecimento. Esse é o poder transformador da leitura. Entramos de cabeça nela e saímos diferentes! Ler é um exercício de enxergar com o coração e sentir com a alma.
[email protected]

A EVOLUÇÃO DAS GERAÇÕES

No Brasil, há 80 anos, vivia-se pouco, morava-se na zona rural, não tinha energia elétrica e nem banheiro. Hoje evoluímos e a internet abriu os nossos horizontes.


evolução das gerações.jpg

Sempre fui fascinado com a evolução do mundo, que foi mais acentuada a partir da Revolução Industrial, em 1760. Meu desafio é relatar a evolução das gerações nos últimos 80 anos, aqui no Brasil. Como viveram e como vive as últimas gerações. Fazer uma comparação e mostrar as dificuldades de antigamente e como a evolução afetou o modo de relacionamento da família. Recentemente, fiz um vídeo no qual, por cinco minutos, falei sobre o assunto. Foi o maior sucesso!

Nas primeiras décadas do século XX, no Brasil de 1930, dos 30 milhões de habitantes, a maioria da população (80%) morava na zona rural, não tinha luz elétrica, água encanada, rede de esgoto ou banheiro em casa. Quando meus pais contavam como era a situação naquela época, eu ficava imaginando o quanto era difícil, e como a vida poderia ser chata.

Quando chegava à noite, as pessoas acendiam os lampiões e, sem TV, costumavam ir dormir bem cedo, por volta das 21 horas. Como não tinham geladeira para conservar os alimentos, utilizavam o sal, ou colocavam a carne dentro da banha de porco. Também não havia banheiro (Isso mesmo!). Para tomar banho, ou lavar roupa, tinham que ir até o riacho. Será que conseguimos imaginar tudo isso?

A sociedade era extremamente preconceituosa, machista. Diálogo não existia nas famílias, os pais criavam os filhos na base do medo e vara de marmelo, tudo não podia. A educação era totalmente linha dura. A média era de seis filhos, a taxa de mortalidade infantil era bem alta e a expectativa de vida, na época, era de apenas 36 anos (só isso?). Muitos morriam por infecção, pois ainda não existia antibióticos.

A partir de 1960, essa geração foi responsável por grandes mudanças em todos os sentidos na sociedade, comportamento, relacionamento na família, trabalho da mulher, política, moda, música, comércio, migração da zona rural para a cidade, melhorias na educação, saúde, revolução tecnológica, etc. Nessa época, a população era de 70 milhões. A expectativa de vida de 54 anos (ainda baixa). Muitos que nasceram nessa época, já nasceram na cidade e, provavelmente, num hospital. Suas casas tinham luz elétrica, água encanada e banheiro. E muitos demoraram para ter asfalto, TV, geladeira, fogão elétrico, os quais vieram na década de 70.

A sociedade ainda era preconceituosa, mas era marcada pelo início das transformações: deixa de ser tão machista, as mulheres ingressam no mercado de trabalho e o divórcio é aprovado. O relacionamento do casal e a educação dos filhos apresentam aberturas para o diálogo, mas a sociedade, ainda é rígida.

Os nascidos a partir de 60, foram afetados principalmente no trabalho, com o surgimento dos computadores, deixando as velhas máquinas de datilografar e de calcular de lado. Os velhos impressos de 5 vias, que requeriam carbono, agora são emitidos pelo sistema. Com a chegada da internet, todos os processos industriais, comerciais e de serviços tornaram-se bem mais eficientes. Essa geração foi a responsável por fazer a transição para a modernização dos sistemas.

A partir da década de 90, essa geração foi muito privilegiada, nasceu na época da explosão tecnológica. Nessa época a situação econômica do país e a situação financeira das famílias está bem mais estabilizada. O consumismo está presente, no comércio se destacam os shoppings. Um período marcado pelos celulares, noteboks, tablets, e com a chegada da internet, vieram o google, email, facebook, blogs, twitter, instagram, whatsapp, enfim, a evolução com a internet, dos equipamentos e softwares, é muito rápida.

Algumas coisas tornaram-se obsoletas ou foram extintas: Cartas escritas manualmente, máquinas de escrever, orelhões, filmes fotográficos de rolos, máquinas fotográficas, toca disco, aparelho de rádio, fitas cassetes, vídeo cassete, locadoras, etc.

A sociedade é mais aberta, bem menos preconceituosa, temas como homossexualismo, racismo, divórcio, camisinha, aids, são mais discutidos e aceitos pela maioria. Pelo fato dos pais terem recebido uma educação muito rigorosa e também por estarem os dois trabalhando fora, a educação dos filhos nascidos nessa geração passa a ser muito permissiva de mais. Se no passado não se podia fazer nada, agora se pode fazer praticamente tudo. Os pais não sabem quando falar não.

Os nascidos nesse período, tem acesso ilimitado a qualquer tipo de informação, sobre qualquer assunto, o que os fazem questionadores natos. Eles estão muito a frente de seu tempo. Como o ensino público não acompanhou a revolução tecnológica, o conteúdo e a metodologia de ensino vai se tornando cada vez mais obsoleta, o que com certeza gera uma desmotivação nos alunos.

Atualmente a nossa população chegou a 204 milhões, a expectativa de vida é de 75 anos.

As gerações são denominadas de Veteranos (1922-1945), Baby Boomers (1946-1964), Geração X (1965-1979), Geração Y (1980-2000), Geração Z (2001-2009) e Geração Aipha (2010 até hoje).

Acho interessante sabermos como era a vida no passado, pois assim entendemos que devemos dar mais valor a tudo que temos no presente. Antes de sair reclamando de tudo, é bom nos conscientizarmos que estamos num período de ouro, se compararmos com o ocorreu com nossos pais, nossos avós. Está certo que a nossa missão é evoluir e olhar para frente. Mas antes de reclamar que a internet caiu por cinco minutos, lembre-se que as coisas já foram bem piores.


Hamilton Toledo

A cada palavra, cada frase, cada texto, um novo conhecimento. Esse é o poder transformador da leitura. Entramos de cabeça nela e saímos diferentes! Ler é um exercício de enxergar com o coração e sentir com a alma. [email protected]
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Hamilton Toledo