baú de idéias

A minha mente pensa e acumula experiências, ai tento traduzir isso em palavras.

Hamilton Toledo

A cada palavra, cada frase, cada texto, um novo conhecimento. Esse é o poder transformador da leitura. Entramos de cabeça nela e saímos diferentes! Ler é um exercício de enxergar com o coração e sentir com a alma.
[email protected]

POLÍTICA: ACORDOS E REPRESENTAÇÃO

A política ideal não está tão longe. Basta que novos políticos idealizadores vistam a camisa desse time.


onu2.jpg

Desde que me conheço por gente, imagino que a política sem acordos ela imperra. Como o administrador (vamos chamar assim) precisa ter a maioria da bancada, então não tem como escapar dos acordos, senão não consegue aprovar os seus projetos.

Esses acordos podem ser daqueles simples, eu aprovo o seu e você aprova o meu. Pelo tempo que se negocia, pode ser que esses acordos que antes eram mais sihgelos, evoluíram para acordos mais vultuosos, é possível. Mas fazer política não é tão fácil quanto se imagina. Hoje em dia, até uma campanha bem feita na tv, é possível, se não ganhar, pelo menos dar um grande impulso para a vitória. Hoje em dia desde quando se ganha a eleição, começa a se pensar em acordos, para compor a equipe de Secretários ou Ministros.

Outro ponto é saber representar. Os políticos, principalmente na hora das entrevistas, tem que saber representar seu partido da melhor forma possível. O administrador tem na sua fala o ponto alto de sua representação, tem que ser coerente entre a realidade e o desejado. Ele tem que lembrar que não está mais em campanha. É ele o responsável pela realidade.

O governo tem que saber o que vai poder ceder e aquilo que é ponto estratégico tem que ficar com o governo. Mas a oposição vai lutar por suas posições. Parece um jogo de xadrez, cheio de estratégias e cheio de investidas, na verdade todos querem chegar na posição do rei, sempre de olho na rainha. É um jogo longo. Mais ninguém quer se entregar antes.

Depois de escolhida a equipe, sempre tem um que desisti, ai não tem jeito, tem que colocar outro, mas agora sempre é mais fácil. O melhor governo é aquele que faz os acordos tão bem feitos que ninguém percebe que eles estão sendo feitos. Sabemos que o melhor acordo é o ganha-ganha, onde todos saem pensando que ganhou. O administrador tem que ter jogo de cintura, é adotar o acordo como a principal arma do time, onde todos também sabe jogar. Se um falha, a equipe toda pode sofrer. Se um começar a pensar mais nele no que na equipe, todos perdem.

O ideal é que políticos novos, com novos ideais, com espírito de liderança e com muita coragem, chegassem para mudar o padrão. Muitas vezes esse padrão faz com que atos desonestos tornem-se como normal e como um padrão. Assim as pessoas fazem o que fazem porque não querem quebrar o padrão, porque não querem parecer diferentes e às vezes tem até medo, se sentem pressionados a fazer conforme o padrão. Isso vira uma bola de neve.

A política funciona como uma orquestra, regida pelo administrador, hoje um ganha aqui, amanhã o outro ganha ali e assim a música chega aos nossos ouvidos. Se alguma coisa der errada, a música não é boa, não conseguimos entender. E sempre, a habilidade do administrador é fundamental.

Agora é só imaginar a política atual e tentar adivinhar como estão sendo feitos os acordos. Até que ponto o partido A é capaz de fazer acordos com o partido B, qual a extensão disso tudo. Não fique triste com esse negócio de ter acordo em tudo, faz parte do jogo. Nas próximas eleições, boa escolha!!!


Hamilton Toledo

A cada palavra, cada frase, cada texto, um novo conhecimento. Esse é o poder transformador da leitura. Entramos de cabeça nela e saímos diferentes! Ler é um exercício de enxergar com o coração e sentir com a alma. [email protected]
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious //Hamilton Toledo