Thalita Monte Santo

Jornalista, fotógrafa e escritora. Gosta de passar para uma página em branco tudo aquilo que carrega no coração.

Quero o mundo, e quero agora

Às vezes a gente quer abraçar o mundo todo de uma vez só. Mas isso não é errado! Triste mesmo é viver sem ambição nenhuma e no meio do caminho descobrir que não sabe realmente onde se quer chegar.


“Vai com calma. Você tem a mania de querer abraçar o mundo de uma vez só e acaba não fazendo nada! ”

Abraçar o mundo

Durante essa semana – e em boa parte da minha vida – ouvi esta expressão. E para falar bem a verdade, eu tenho sim vontade de abraçar o mundo de uma vez só. Quem não tem?

Isso acontece desde que me conheço por gente e deve ser por isso que, durante meu desenvolvimento na transição da infância para a adolescência, acabei ficando com os braços maiores do que o padrão.

Sério, meus membros superiores são mais compridos que o da maioria das mulheres que eu conheço dentro da minha faixa etária e com o porte físico parecido com o meu.

É um tormento na hora de comprar uma jaqueta ou uma camisa de manga longa, pois elas nunca ficam boas e, para não ficar parecendo que eu comi um pedaço do bolo de esticar da Alice, preciso sempre comprar o número maior.

Braços largos

Mas voltando para a metáfora, acredito que eu tenha esses braços grandes justamente para isso. Pra abraçar de uma vez só todos os meus sonhos e desejos, e eu não acho isso um defeito ou algo ruim.

Falando bem a verdade, sou muito ansiosa e tenho medo de não conseguir concretizar meus planos. Por mais que alguns tenham ficado pela metade, continuam na minha listinha de metas e no meu coração.

Não sei não querer tudo de uma vez, sempre fui assim. E, ainda sou daquelas que almoça tomando o suco, já querendo a sobremesa e o café da tarde.

Eu acredito e confio em você que também quer tudo de uma vez, sem ser mesquinho e mimado é claro.

Estou tentando equilibrar as coisas e colocar na minha cabeça que tudo têm seu tempo, Juro. Mas, enquanto isso está em desenvolvimento, vou malhando meus braços compridos pra que, com os músculos, eu consiga segurar os continentes com mais firmeza.


Thalita Monte Santo

Jornalista, fotógrafa e escritora. Gosta de passar para uma página em branco tudo aquilo que carrega no coração. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Thalita Monte Santo