brincando com letras

Sobre ver o mundo com um pouco mais de poesia

Ellen Pederçane

Fotógrafa que largou o escritório para se encontrar. Amo o amor e tudo que ele me traz. Tenho um coração meio nômade, com espaço pro mundo inteiro. Sonho despretensiosamente que minha brincadeira com as letras alcance corações por aí. Respiro para não pirar, medito para melhor sorrir.

  • DSC_8432.JPG
    Esconderijos modernos

    Entre bolhas e muros altos, estamos nós. Talvez com medo, arredios, inseguros, se protegendo de tudo e todos. Será que a solução mora nesse isolamento ou estamos tomando a direção completamente errada?

  • DSC_6556.JPG
    Ensaio sobre ser

    “Sem se preparar para a possibilidade de fazer escolhas erradas, é difícil haver uma forma de perseverar na busca da escolha certa.”
    Zygmunt Bauman

  • P1020090.jpg
    A porta entreaberta

    Abrimos a porta de nossa morada sem atentar para quem entra. Uns ficam, outros vão, outros aparecem apenas para nos roubar o que lhes for interessante. Não estaríamos sendo negligentes? É preciso estar atento há quem nos bate a porta.

  • casal-500x332.jpg
    Carta a você que vai chegar

    Eu sei que você está
    Só que não sei aonde
    Na esquina de algum lugar
    Nas curvas do Joá
    Em pé no bonde
    Ou em Londres

    O dia de encontrar você - Pedro Viáfora e Celso Viáfora

  • Amigos-de-guarda-chuva.jpg
    Carta aberta à melhor amiga

    Uma carta cheia de amor. Uma carta pra guardar no coração e nas histórias que vivemos com as melhores amigas. Uma prosa em forma de carta, cheia do que só falamos às melhores amigas.

  • DSC_4995.jpg
    Fotografia e autoimagem

    Em tempos de padrões cada vez mais rígidos e buscas nada saudáveis para se encaixar neles, a fotografia vem ganhando um papel importante na relação do indivíduo com sua autoimagem. Hoje sendo acessível a diversas pessoas, o ensaio fotográfico vem ajudando nesse processo de boa relação consigo mesmo. É um trabalho de muita sensibilidade lembrar o outro de sua beleza e singularidade.

  • 15123285_1114352315278684_5350286357660650318_o.jpg
    Palavreio

    Saber o que dizer é um aprendizado de vida inteira. Usamos palavras demais quando acreditamos ter domínio do que nos sai boca afora, enquanto palavreamos de menos em momentos que nossas palavras seriam de fato necessárias. É tênue a linha entre calar e falar, assim tropeçamos diversas vezes em nosso próprio discurso. Palavras tem forças desconhecidas, saibamos usá-las.

  • DSC_2126.jpg
    Prosa corriqueira

    Sem firulas, assumamos, a gente sofre mesmo por amor. Tanto quando ele vai, quanto quando ele demora em demasia para chegar. Demora essa que seja de 10 horas ou 5 anos, parece eterna. E quem é que quer esperar? Quem gosta? Não importa. Esperar é parte da existência e ninguém está sozinho nessa doce loucura de ansiar um amor.

  • DSC_3394_.jpg
    Devaneio sobre a brevidade da vida

    O correr da vida embrulha tudo.
    A vida é assim: esquenta e esfria,
    aperta e daí afrouxa,
    sossega e depois desinquieta.
    O que ela quer da gente é coragem

    Guimarães Rosa - Grande Sertão Veredas

  • DSC_2449.JPG
    Espera silenciosa

    O silêncio é um grande amigo das horas de espera. Aquele momento que você está no rumo certo do caminho escolhido. Entre as esperanças e aventuras do dia-a-dia, guardar em silêncio sonhos e vontades parece a mais sensata das escolhas. Barulho demais pode deturpar o sentido daquilo que tanto almejamos.

  • DSC_1532.jpg
    Sobre olhar o outro sem pressa

    Olhar pro lado tem sido um desafio cada vez maior. Olhar o outro e entender que todos estamos passando por essa existência com bônus e ônus. Olhar sem pressa. Olhar com verdade. Olhar com o coração. Ter empatia não deveria ser um esforço: faz parte da nossa essência que parece, talvez, estar levemente adormecida. Como você tem olhado as pessoas ao seu redor?

  • DSC_1579.JPG
    A vida e seus (re)começos

    Ciclos completos. Ciclos se repetindo. Ciclos chegando ao fim. E a todo tempo nos reinventamos enquanto a vida corre. Como dizem, o rio nunca é mais o mesmo que foi um minuto atrás. Assim também somos nós, eterna mudança.

  • DSC_8742.JPG
    Quando aprendemos a partir...

    Mande notícias
    Do mundo de lá
    Diz quem fica
    Me dê um abraço
    Venha me apertar
    Tô chegando...

    Encontros e despedidas - Milton Nascimento

  • DSC_1532.jpg
    Ode ao amor

    pra poder viver o amor
    tem primeiro que se amar
    se for de verdade há de prosperar

    (Ventos de Netuno - 5 a seco)

  • DSC_9755.jpg
    Desnudando a alma

    As roupas já não escondem mais apenas nosso corpo. Andamos colocando barreiras que ocultam e "protegem" nossa alma. E vivemos em uma falsa segurança ao invés de despir a alma e vestir a liberdade de ser quem é. Cobramos do corpo e da alma perfeições que nãos nos cabem. Por que não despir-se por completo?

Site Meter