brincando com letras

Sobre ver o mundo com um pouco mais de poesia

Ellen Pederçane

Fotógrafa que largou o escritório(e a Arquivologia) para se encontrar. Amo o amor e tudo que ele me traz. Tenho um coração meio nômade, com espaço pro mundo inteiro. Sonho despretensiosamente que minha brincadeira com as letras alcance corações por aí. Respiro para não pirar, medito para melhor sorrir.

Viajar é encontro

Viajar é uma das maiores delícias dessa existência. Não só por conhecer diversas culturas, outros olhares, como também pela lindeza de se ver mais por dentro quando estamos longe. Olhares mais atentos surgem quando caminhamos por diferentes estradas.


DSC_8056.jpgFoto: Ellen Pederçane

Viajar é muito mais do que simplesmente conhecer outras terras, outros povos, outras culturas. Viajar te faz olhar pra dentro e descobrir novos limites, novos horizontes. E geralmente, descobrir curvas na alma jamais exploradas. E curvas que podem (e irão) tornar sua vida muito mais bonita, muito mais colorida.

A viagem te enriquece duplamente, por tudo aquilo que você vê e guardará na alma e na memória pro resto de seus dias e ainda proporciona um momento onde você é sua melhor companhia (mesmo quando estamos muito bem acompanhados), suas descobertas, suas redescobertas...acho que podemos ser outros depois de qualquer viagem. O olhar sobre a vida muda. O olhar sobre suas escolhas muda. O olhar que você tem de você mesmo muda. Às vezes precisamos ir longe para saber o que realmente queremos da vida, como queremos desenhar nossos dias, traçar nosso caminho. De longe, parece que nossa visão fica mais ampla, mais nítida. O colorido da vida vem desses momentos em que encontrar a si mesmo é resposta de prece, é resposta divina.

Algumas viagens são sonhos que por muito tempo passam em nosso coração e pensamento. E de lá, saímos com mais sonhos, coração mais latente em busca de novos caminhos ou novas aventuras. A vida não é mais a mesma e teremos que rever e remontar nosso quebra cabeça: vale a pena fazer algo que não nos deixe totalmente felizes? Sim, você questiona seu cotidiano, seus relacionamentos, seu emprego...tá tudo encaixando? Seu coração está alegre? É hora de tomar novos rumos, prezar por outras escolhas? Perguntas...perguntas...Viajar proporciona respostas, não é mesmo? E quem disse que respostas não geram novas perguntas?

E assim vai um ciclo. Um novo modo de lidar com os ciclos da vida. Vivemos de ciclos, de transformações, somos e merecemos ser essa eterna inquietação que busca pela nossa melhor versão, pelo melhor que podemos doar de nós mesmos e o melhor que podemos fazer, em todos os campos de nossa vida. TODOS. Sem exceção.

Todo viajante, de primeira viagem, ou de muitas, está em busca de tornar mais prazerosa a inquietação que ocorre dentro de si. Parece que alma nasceu pra conhecer diversos lugares, se encontrar em diversos pedaços do mundo. Não que nosso lar, nosso país/estado/cidade de origem não nos permita isso, mas é que existem outros lugares que podemos nos encontrar, então que seja tanto aqui quanto acolá. É tanta beleza, tanta gente, tanta troca pra se viver. Não é obrigatório, não é unânime, mas quem tem essa inquietação jamais deve parar de alimentá-la.

A todo o momento, é tão direito quanto dever encontrar nossa própria felicidade, escrever nosso caminho com letras bonitas e céus azuis, com sol latente ou estrelas brilhantes. Algumas almas são mais pacatas e outras são mais investigadoras, ambas podem ser transformadas por viagens. Qualquer alma pode tornar diversos lugares pontos de encontro entre o sagrado e o profano de si mesmas.

Que possamos viver nossas mudanças. Que nossas respostas nos abram cada vez mais a asas. Voar é preciso. Ser livre está aquém de definição. Não há receita para chegar à liberdade, cada individuo tem seu jeito de voar e de encontrar a si mesmo, unânime é só o direito de ser livre, de não ter pelo caminho nada que nos pare.

O amor é livre e perpassa toda e qualquer área de nossa vida. Quem não ama o que faz, com quem vive, não tem brilho nos olhos, não vive a liberdade. Que possamos voar cada vez mais alto, com cada vez mais verdade e a felicidade jamais nos abandonará. Felicidade é escolha e não é feita só de momentos alegres, é uma construção de escolhas onde há dias mais cinzas e dias mais azuis. Sejamos livres.

Previamente publicado em: http://ideiasmochileiras.blogspot.com.br/2014/12/viajar-e-encontro.html


Ellen Pederçane

Fotógrafa que largou o escritório(e a Arquivologia) para se encontrar. Amo o amor e tudo que ele me traz. Tenho um coração meio nômade, com espaço pro mundo inteiro. Sonho despretensiosamente que minha brincadeira com as letras alcance corações por aí. Respiro para não pirar, medito para melhor sorrir. .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Ellen Pederçane
Site Meter