café inverno há coisas ocultas em nós

Temas que nos modificam, apenas um café

Priscila D. de Paula

O silêncio em meu caos, implora por um berro, que ultrapasse minha alma, cansada, e liberte meus firmes passos.

Arte em Café

Pessoas que amam café, historias entre a mão que segura e a boca que beija, uns goles maiores e outros apenas encostar de lábios, quantas loucuras! E a arte na borra que traduz o destino, suspiros.

126064__table-grain-saucer-cup-spoon-coffee-drink-smoke_p.jpg Sul de Minas Gerais,ainda sinto o cheiro da terra, do orvalho e tanta saudades daquela terra! A neblina que cega e embeleza as manhãs e o cair da noite,e quem nunca foi bem servido? Nas belas casas e choupanas, tem sempre água na chaleira e um fogão á lenha,o cheiro de café fresco a espera de corpos cansados, de lábios famintos. Muitos são os amantes que se enredam e enroscam em abraços e beijos quente, e ao lado uma xícara, um copo. Povo bonito,simples, de coração alegre,e receptivo que encanta e embala. Em Minas Gerais,toda hora tem café com bolo,se não aceita é desfeita. O aroma que aquece a alma incendeia o ambiente, não há solidão que persista. O cigarro entre os dedos acompanha o saborear,e um chocolate para adocicar! Em rodas de amigos e viola, o apitar da chaleira, entre os contos e lendas nasce um modo que aproxima,em tempos que o individualismo afasta, encontram se o passado e presente. Nada se assemelha a um bom café,e raros são os que possuem o dom de transformar arte em café!

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 2/s/recortes// //Priscila D. de Paula