café pósmoderno

Literatura, sociedade, psicologia e política.

Marcio Sales Saraiva

Marcio Sales Saraiva é escrevinhador. Autor de “O pastor do diabo” (Metanoia, 2017) e organizador da antologia “16 contos insólitos” (Mundo Contemporâneo Edições, 2018), recentemente lançou seu “Engenho de Dentro e outros contos de aprendiz” (Mundo Contemporâneo Edições).

Cinco poemas de Armando Liguori Junior

Com três livros publicados, sendo o mais recente “A poesia está em tudo” (Patuá, 2020), o poeta Armando Liguori Junior mantém um canal de leituras literárias no YouTube e integra a Cia. “Os Tios de Teatro”. Conheça seus poemas e suas referências.


armando.jpg

1. De onde você vem?

Nasci na cidade São Paulo. Moro no bairro da Mooca desde sempre. Ator e jornalista por formação. Trabalho como redator, roteirista e diretor de eventos corporativos.

2. Carlos Drummond de Andrade disse que “há vários motivos para odiar uma pessoa, e um só para amá-la; este prevalece.” Quem você ama ler? Quais são as suas referências literárias?

Alguns livros me impressionaram muito na vida: MACUNAÍMA de Mário de Andrade, LAVOURA ARCAICA de Raduan Nassar, O PÁSSARO DA ESCURIDÃO de Eugênia Sereno entre outros. Nos últimos tempos tenho focado minha energia na poesia, tanto com relação à leitura como à escrita. São muitos os poetas preferidos, a lista seria longa, mas JOÃO CABRAL, FERREIRA GULLAR, RENATA PALLOTTINI, FERNANDO PESSOA, CHICO BUARQUE DE HOLANDA, MANUEL BANDEIRA estão sempre me rondando.

3. Já lançou algum livro? Participou de antologias?

Lancei 3 livros: dois de poemas: A POESIA ESTÁ EM TUDO – Editora PATUÁ 2020, TERRITÓRIOS – Editora SCORTECCI 2009 e um de dramaturgia: TEXTOS CURTOS PARA TEATRO E CINEMA (2017) – GIOSTRI Editora. Também participei de duas antologias RUINAS, PATUÁ, em 2020 POESIA E PROSA EM CASA – PANDEMIA em e.book na Amazon.

4. Federico Lorca disse que "todas as coisas têm o seu mistério, e a poesia é o mistério de todas as coisas." E quando foi que você tocou esse mistério?

Os poemas surgiram na adolescência naquele exercício que quando jovens muitos de nós usamos, mais para entender as próprias emoções do que com fins literários propriamente ditos. A partir daí fui experimentando outras formas de escrita. A dramaturgia sempre foi algo muito próximo da minha vida de ator e de roteirista. Já escrevi um romance policial que adoraria publicar. Mas de uns tempos pra cá (não sei exatamente dizer a partir de quando) a poesia ocupou um grande espaço no meu interesse literário e fui absorvido pelo ler e pelo fazer poético.

5. “Se tenho de sonhar, porque não sonhar os meus próprios sonhos?" (Fernando Pessoa). E quais são os seus sonhos?

Sonhos pessoais: publicar novos livros, continuar com meu canal de leituras poéticas no youtube, voltar a pisar no palco e interagir com a plateia. Meus sonhos para o Brasil e para o mundo nesse momento é principalmente a cura. E também desejo que possamos contar com governantes comprometidos com as causas da educação, da saúde, da cidadania, da cultura, da vida. Para que ela possa ser vivida sem tantos sobressaltos extraordinários além dos que já são próprios dela.

POEMA DESCABIDO

  • Nem toda alma
  • É sabida
  • Tem almas que não
  • Sabem nada de nada
  • São almanecas
  • (de pitibiribas)
  • Já, tem outras que sabem
  • De tudo um pouco
  • São almanaques.

BOM DIA

  • Café
  • No copo
  • Porque
  • Xícara
  • É pouco.
  • Enche
  • E bebe.
  • Vê se
  • Acorda
  • Pra vida
  • Que é hoje
  • Amanhã
  • É só
  • Talvez.

POEMA DE APAGAR

  • Giz na lousa
  • Escrevo um poema de apagar
  • Efêmero
  • Como palavra na areia da praia
  • A urgência da leitura
  • Não invalida sua existência
  • Poemagora
  • No máximo deixará uma
  • Lembrança (vaga)
  • Depois que o apagador passar

CANÇÃO

  • Quando saio de nós
  • Demora um tempo
  • Pra vista acostumar
  • Demora
  • Pra conseguir ver
  • O lado de fora
  • Quando saio de nós
  • Não tranco a porta
  • Vai que nesse tempo
  • Você decide voltar
  • Quando saio de nós
  • Jogo migalhas pelo caminho
  • Para não me perder
  • Mesmo só indo
  • Até a esquina
  • Pra ver se é lá
  • Que você está

MINHA HISTÓRIA

  • Minha história
  • Não tem pé e
  • Ainda assim
  • Caminha.
  • Minha história
  • Não cabeça
  • E ainda assim
  • Compensa
  • Será exclusividade minha?
  • Ou isso é coisa de toda história:
  • Não ter pé nem cabeça?

Acompanhe Armando Liguori Junior pelo facebook. Entre aqui.


Marcio Sales Saraiva

Marcio Sales Saraiva é escrevinhador. Autor de “O pastor do diabo” (Metanoia, 2017) e organizador da antologia “16 contos insólitos” (Mundo Contemporâneo Edições, 2018), recentemente lançou seu “Engenho de Dentro e outros contos de aprendiz” (Mundo Contemporâneo Edições). .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// @obvious, @obvioushp //Marcio Sales Saraiva