cálamo

Escrever porque a vida pede. E não é bom deixar a vida esperando.

Sabrina Gomes

Das vantagens de ser bobo (E morar longe de Minas)

Clarice Lispector nos ensina as vantagens de ser bobo. Principalmente se for um bobo de Minas Gerais. Daquele lugar onde se caminha lentamente, se olha pro céu, onde toma-se café à janela e na cozinha a massa de pão de queijo exige calor. Calor humano.

Imagina um bobo desse solto pelo mundo, sem café e pão de queijo?


clarice_gde.jpg

Já dizia Clarice: Ser bobo é bom. Se Jesus fosse esperto não teria morrido na Cruz.

Ser bobo é ser repleto de amor porque só o amor explica o bobo. E só o bobo está sendo capaz de ter tanto amor em tempos de redes sociais.

E se nascer em Minas Gerais, a tendência a ser bobo é quase de 100%.

Mas Clarice só queria dizer que um bobo de Minas Gerais, quando sair de Minas Gerais, se um dia sair, se tornará mais bobo ainda e a saudades de ser um bobo legítimo regado a café de borra é quase de 100% também.

Em Minas pode ser bobo risonho, em terras estranhas não se entende porquê o bobo mineiro sorri tanto. Nem ele mesmo sabe. E nem precisa saber. Não é mesmo?

O bobo mineiro, com sabor de queijo minas é tão bobo que troca o queijo Minas pelo Queijo Brie. E depois se arrepende. É porque o bobo aprecia o desconhecido com brilho nos olhos e nem imagina que um queijo tão famos poderia feder tanto.

Já imagino um mineiro dizendo: " Credu, qui queijo ruim né?!"

Diz Clarice que o bobo também é simpático. Tão simpático que mete nojo, inveja, repulsa, má interpretação. Ser bobo não é uma tarefa simples.

Mas o bobo descobre mesmo que é bobo quando sai de Minas e encara o mundo. E sim, até Tu Brutus! O mundo é cheio de Brutus. De vendedores de ar condicionado e de Judas.

Mas olha, sábia Clarice também disse: " O bobo ganha utilidade e sabedoria pra viver."

Ainda bem né? Imagina ser um bobo longe de casa sem saber viver?

Tadinho do esperto.


version 2/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Sabrina Gomes