camila ribeiro

Attraversiamo, viver não é preciso.

CAMILA RIBEIRO

Nascida na praia de Amaralina e criada em festa de largo, produtora de cinema e aprendiz de palhaça.

É fácil pagar para ver quando quem paga não é você

Mas quem é você?


laerte_coutinho-intervencao.jpg

Muitas brasileiras e brasileiros argumentaram seus votos com essa idéia de “está ruim como está, vou escolher o novo”. A que custo? Quem são as pessoas que vão pagar pelo seu ódio ao pt? Um candidato que o próprio verbaliza coisas abomináveis de violência e desrespeito ao outro e você escolhendo pagar para ver.

Podemos começar com: novo para quem? Bolsonaro candidato eleito no último domingo 28/10/2018 exerceu mandato por 26 anos com um total de dois projetos aprovados, não soa nem novo, nem competente. Nesse tempo ainda fez o desserviço de votar a favor da reforma trabalhista, votou contra a valorização do salário mínimo enquanto votou no aumento do salário dos deputados, ou seja, seu próprio salário. Como deputado, em discussão com a deputada Maria do Rosário disse que ela não merecia ser estuprada porque ela seria “muito feia” para ele.

Ele que se diz contra a corrupção, porém ele e seus filhos distribuíram cargos de confiança pela família o que configura nepotismo. Já como candidato à presidência foi denunciado por uma ação de evasão de notícias falsas difamando seu concorrente ao cargo através de redes como whatsapp financiado por verba de caixa 2, além de difamação uso de verba ilegal na campanha. Falando em família, Bolsonaro afirmou em entrevista a Preta Gil que seus filhos foram muito bem criados, desta forma não corriam o risco de se relacionar com mulheres negras. Ele também afirmou “Seria incapaz de amar um filho homossexual. Não vou dar uma de hipócrita aqui: prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí. Para mim ele vai ter morrido mesmo".

Não satisfeito Bolsonaro sabendo de sua baixa popularidade no nordeste faz piadas preconceituosas sobre nordestino ser preguiço e não sabe nem falar direito.

Sobre a demarcação de terra para indígenas ele se posiciona contra alegando ser contra privilégios, que somos um país miscigenado e ninguém terá tratamento especial, afirmando que acabará com a demarcação de terras porque prejudica o agronegócio, ai, ainda ameaça acabar com o “ativismo ecologista xiita”.

Cultura é um conceito subjetivo que podemos ver diversas definições, mas qual seria sua função e para qual a importância de um ministério da cultura? Gilberto Gil em seu discurso de posse como ministro da cultura no governo Lula afirmou: “Ou o Brasil acaba com a violência, ou a violência acaba com o Brasil. O Brasil não pode continuar sendo sinônimo de uma aventura generosa, mas sempre interrompida. Ou de uma aventura só nominalmente solidária. Não pode continuar sendo, como dizia Oswald de Andrade, um país de escravos que teimam em ser homens livres. Temos de completar a construção da nação. De incorporar os segmentos excluídos. De reduzir as desigualdades que nos atormentam. Ou não teremos como recuperar a nossa dignidade interna, nem como nos afirmar plenamente no mundo. Como sustentar a mensagem que temos a dar ao planeta, enquanto nação que se prometeu o ideal mais alto que uma coletividade pode propor a si mesma: o ideal da convivência e da tolerância, da coexistência de seres e linguagens múltiplos e diversos, do convívio com a diferença e mesmo com o contraditório. E o papel da cultura, nesse processo, não é apenas tático ou estratégico é central: o papel de contribuir objetivamente para a superação dos desníveis sociais, mas apostando sempre na realização plena do humano.” A partir desse ponto de vista, o seu ministério configurou uma grande mudança em políticas públicas e descentralização de investimento e promoção de da cultura pelo país. Se contrapondo a isso o projeto de Bolsonaro para a cultura é reduzi-lo a uma secretaria vinculada ao ministério da educação. Pegando o link, suas propostas para educação são de arrepiar os cabelos de qualquer educador, de escola sem partido à educação infantil a distância. Já é sabido os problemas da educação pública no país, sua proposta como solução é se eximir dessa responsabilidade. Como uma família pobre deixa seus filhos pequenos em casa em frente a uma tela aprendendo a ler e escrever sem nenhuma interação com outras crianças ou um professor? Como garantir esse aprendizado? Que aprendizado é esse sem a mínima noção de socialização?

No governo Lula, Haddad como ministro da educação criou projetos de democratização da educação como Prouni e Fies, possibilitando a ingressão em universidades para uma grande parcela de brasileiros que não viam nelas como espaços acessíveis, através desse governo muitas famílias tiveram pela primeira vez alguém com ensino superior em casa. Andando ou melhor, correndo na contra-mão, Bolsonaro propõe cobrar mensalidade nas universidades públicas indo contra qualquer noção de democratização e acessibilidade na educação para a população.

Falando em direitos básicos como o direito a educação, Bolsonaro que não gosta de ouvir ninguém que discorde dele, anunciou “Se eu for presidente eu saio da ONU”. A ONU é uma uma organização internacional composta por 192 países que foi criada pós segunda guerra com o intuito de “manter a paz e a segurança no mundo, fomentar relações cordias entre as nações, promover o progresso social, melhores padrões de vida e direitos humanos”. O que os eleitores de Bolsonaro responderam “comunistas que só falam em direitos humanos!”. A partir desse rebuliço eu prefiro acreditar que os colegas não sabem o que são direitos humanos, então vamos lá, a declaração dos direitos humanos universais, como o próprio nome diz, são direitos que devem ser garantidos e irrefutáveis em todo o mundo como o direito à vida, dignidade, segurança e liberdade independente de etnia, gênero, religião, ou qualquer outra forma de caracterização. Bolsonaro se lança candidato com o slogan “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos” me deixou confusa, o que sobra do Brasil quando ele está acima de tudo, será um país para quem? E nesse país que se diz laico, esse Deus venerado acima de todos, ele está olhando por quem? O que está sendo encobertado e autorizado nas entrelinhas desse discurso? Fazendo uma perspectiva histórica Hitler governava no auge no nazismo alemão com o lema “Alemanha acima de tudo”, isso lhe diz algo?

Se você não é mulher, lgbtiq+, negra ou negro, indígena, nordestino, trabalhador, pai ou mãe, educador, se você não preza por sua liberdade de expressão, pela sua segurança pessoal, pela sua aposentadoria, pelo direito a amar que você ama e votou em Jair Bolsonaro, então ok, existe alguma coerência na sua linha de pensamento, por mais assustadora que seja. Caso contrário, mas mesmo assim votou nele, sinto lhe informar: algo de errado não está certo, você votou contra sua própria existência. É muito difícil ter que explicar que alguém deve se importar com a vida dos outros, mas a loucura que estamos vivenciando é tamanha que, para além da empatia, as pessoas não estão vendo que estão atirando em seus próprios pés. Talvez você, por estar em algum espaço privilegiado, não perceba que está pagando, talvez seu preço seja baixo, enquanto uns já estão pagando até com suas próprias vidas. Bolsonaro nunca precisou de fake News para ser desmerecido, o que sai de sua própria boca já é terrivelmente assustador, para além dele como representante de um governo que tem limitações em suas ações, esse seu discurso de ódio validou tantas outras pessoas com comportamentos fascistas a se expressarem de forma extremamente violenta. Somos o país que mais mata jovem negro e o quinto que mais mata mulher, o fascismo já nos atormenta diariamente, agora com um porta voz prestes a tomar posse da presidência do país.

Uma semana após vencer nas urnas, meses antes ainda de assumir a presidência, Bolsonaro já afirma para que veio dando nomes aos bois, nada que ele já não tivesse ameaçado anteriormente, porém, algo acontece que, pela primeira vez alguns de seus eleitores parecem ouvi-lo e entender do que se trata esse anti-projeto de governo. Sua máscara de político não corrupto vem caindo dia a dia. Entre outros nomes já citados para compor seu governo, convida Moro para assumir o ministério da justiça, o mesmo Moro juiz que afirmou não fazer política, o mesmo que condenou o candidato que seguia com maior popularidade nas pesquisas para presidente.

Esse ano eleitoral foi um misto de muitas sensações, durante o período de campanha me senti extremamente forte pela tranquilidade de saber de que lado estava, em paralelo, um medo e uma fragilidade diretamente na pele perante esse projeto de ódio. E dessa percepção do medo aflorou uma necessidade urgente de resistência coletiva e unificada que deu forças e me manteve esperançosa de uma vitória até os últimos momentos da apuração das urnas, essa possibilidade de derrota dos direitos humanos tirou muita gente da zona de conforto e criou uma militância a serviço da democracia de plantão, não tinha descanso, não tinham outros assuntos, não tinham espaços que não fossem políticos, o perigo se fez iminente e a resposta precisava ser clara e imediata, me senti grata por mais cansada que estivesse e desestruturada, estava no meio dos meus. Perdemos nas urnas, como disse nossa presidenta Dilma, perdemos todos. Quem vai pagar essa conta enquanto uns vão acordando e se dando conta?

Aqui quem vos fala é uma mulher nordestina, preta, bissexual, graduada na área de cultura por uma universidade pública, sou um alvo desse desgoverno mas não sou o alvo principal, ainda estou em um ambiente muito privilegiado da classe média, me identificar não é um posicionamento de vitimismo, meu corpo e minha existência são políticas, não necessariamente por um desejo, mas sim por uma demanda, não poderia me dar ao luxo de ser diferente. Vivemos em um país imerso em desigualdades e com terríveis índices de violência e a minha existência é contra essas estatísticas.

Links das matérias que mostram dados citados acima:

Nepotismo: https://oglobo.globo.com/brasil/alem-de-ex-bolsonaro-tambem-nomeou-atual-mulher-na-camara-22165751

Caixa 2: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/10/braco-direito-de-bolsonaro-admitiu-ter-recebido-em-caixa-2-da-jbs.shtml

Bolsonaro responde Preta Gil: https://www.youtube.com/watch?v=B-0zoMTdqqk

Bolsonaro fala sobre filhos gays: https://www.terra.com.br/noticias/brasil/bolsonaro-prefiro-filho-morto-em-acidente-a-um-homossexual,cf89cc00a90ea310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

Bolsonaro fala sobre nordestino: https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/373110/Bolsonaro-faz-piada-com-nordestino-e-governadores-da-regi%C3%A3o-reagem.htm

Bolsonaro meio ambiente: https://istoe.com.br/planos-de-bolsonaro-para-amazonia-preocupam-defensores-do-meio-ambiente/

Direitos humanos: https://www.unidosparaosdireitoshumanos.com.pt/what-are-human-rights/universal-declaration-of-human-rights/articles-01-10.html


CAMILA RIBEIRO

Nascida na praia de Amaralina e criada em festa de largo, produtora de cinema e aprendiz de palhaça..
Saiba como escrever na obvious.
version 11/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //CAMILA RIBEIRO