camila ribeiro

Attraversiamo, viver não é preciso.

CAMILA RIBEIRO

Nascida na praia de Amaralina e criada em festa de largo, produtora de cinema e aprendiz de palhaça.

camilaribeiro

CAMILA RIBEIRO

Se pudesse só andava de sandália de dedo, meus cabelos crescem como capim, luto diariamente contra a ansiedade de roer as unhas, já quis ser atriz, professora e até nutricionista mas me apaixonei pelo cinema. Tenho mania de arrumação um tanto desorientada. Queria poder respirar debaixo d’água, tenho medos infantis por animais nada perigosos.

Filha mimada acostumada com pais que insistiram em uma alimentação natureba e uma educação construtivista. Deste ambiente cresci eu sendo seguida por mais dois. Criada em festa de largo, assim conheci a cidade, me apropriei dos cantos, crenças, danças, chuva, suor, cerveja.

Desejo insaciável de correr o mundo, encarar o medo de altura subindo montanhas e experimentar os sabores de cada lugar. Se eu pudesse eu voava, como não sei vou a pé, de carro, trem, como puder. Vivo a contradição de me sintir como bezerro desgarrado e sintir falta do cuscuz de casa. Aprendi a caminhar sem pressa e sem rumo e assim conhecer banalidades apaixonáveis. Estando longe entendi como água salgada e dendê correm nas minhas veias. Desço da cama sempre com o pé direito e não aguento ver uma sandália virada ao contrário. Gosto do gostos que não sei descrever. Tenho soluções pros problemas alheios e preocupações subjetivas. Preciso fazer as pazes com o tempo que parece fugir do meu controle. Me apaixono por poesias curtas e hortas caseiras.

Sonho com uma vida sustentável, menos produção de lixo, menos pressa, menos necessidade de dinheiro.

Vivo sem televisão, e vivo bem, melhor seria se ela tivesse outra forma, outras caras, mais diálogo.

Acredito nas pessoas e sigo.

Últimos artigos publicados