caótica serenidade

Em constante processo de construção e desconstrução

Aline Eva

As Vantagens de Ser Invisível e a importância da amizade

As Vantagens de Ser Invisível é um filme (e livro) extremamente sensível que transcende o roteiro básico dos filmes de high school por explorar temas mais profundos e às vezes difíceis. O filme traz boas interpretações do trio de atores principais, um roteiro inspirado e uma trilha sonora memorável.


vantagens.jpg

Em meio a referências da música e cultura pop dos anos 90, a história gira em torno de Charlie (Logan Lerman), um adolescente tímido e com dificuldade de fazer amigos, que sofreu um grande abalo emocional após o suicídio de seu melhor amigo.

Deslocado na escola e recebendo atenção somente de seu professor de literatura (Paul Rudd), Charlie acaba conhecendo Patrick (Ezra Miller), um rapaz tanto debochado quanto sensível, e também sua divertida meia-irmã Sam (Emma Watson), por quem se apaixona. Em meio a descobertas próprias da adolescência, Charlie finalmente encontra a sua turma e tudo então passa a fazer muito mais sentido para ele.

Patrick e Sam mostram a Charlie a possibilidade de se descobrir e se reinventar oferecendo algo tão simples quanto precioso: apoio e amizade. Há muita compreensão e cumplicidade entre eles, porque embora sejam três pessoas completamente diferentes, eles enfrentam dores bastante parecidas, como problemas de autoestima que os fazem manter relacionamentos com pessoas que não os tratam bem.

Ao longo da trama, os erros e acertos dos personagens tornam o relacionamento dos três amigos mais profundo e intenso, o que possibilita a Charlie o autoconhecimento e dá forças para que ele encare seus traumas e problemas, que são pesados, de maneira um pouco mais leve, na medida do possível. Ele é um jovem que carrega em si um sentimento de culpa relacionado à sua falecida tia que não compreende muito bem e que só se revela posteriormente. Ao mesmo tempo Sam e Patrick também passam por um processo (doloroso, porém necessário) de reconstrução da autoestima, após experimentarem problemas em seus respectivos relacionamentos amorosos.

A solidão anterior de Charlie dá espaço para novas descobertas e permite que ele se torne forte o bastante para encarar seu próprio passado e enfrentar os problemas do presente e do passado. O filme é tocante na medida certa, fazendo quem o assiste refletir sobre a importância de ter com quem contar e do quanto os relacionamentos familiares e amizades influenciam na formação da personalidade e na construção dos futuros adultos.

O livro homônimo de Stephen Chbosky é excelente e contado por meio de cartas redigidas por Charlie. Um pouco mais detalhado do que o filme, também vale muito a pena não apenas para adolescentes, mas também para adultos, por tratar delicadamente de temas complicados e fazer pensar a importância das amizades para uma vida mais plena e feliz.


version 2/s/// @obvious, @obvioushp //Aline Eva