capivara branca

sem pretensão nem palavra difícil

Victor Hugo Liporage

Gosto de filme chato, livro mal escrito, pagode dos anos 90, visto sunga, samba canção com cueca por baixo e sou adepto da homeopatia. Não falo de mim na terceira pessoa porque já li o Bukowski dizendo que é besteira - e acho que devemos respeitar a opinião dos idosos

O que aprendi tentando sacanear fãs de Godard no Facebook

Por que as pessoas acham Godard bom?


1-fjASnD0B-e7C_LsvkWLGSw.jpeg

Como todo bom cinéfilo, tenho tendência à babaquice. É uma espécie de vírus que te atinge toda vez que você vê um filme preto e branco existencial e mais antigo que nossos avós. Isso me levou a fazer uma leve provocação num grupo do Facebook, com lá pros 30 mil amantes de cinema: por que as pessoas acham Godard bom?

Cinéfilos e a Gaviões da Fiel

A primeira coisa que eu aprendi é: fãs ficam bolados com extrema facilidade. Deve ter algo de Freudiano em adorar um cineasta, porque parece que ele vira parte da gente. Me lembra muito a paixão por futebol.

Apesar de nós cinéfilos nos acharmos muito superiores aos “selvagens” fãs de futebol, olha que irônico: torcemos e discutimos sobre nossos “times” (filmes e cineastas) com tanta selvageria quanto eles. Se algum babaquinha chega e questiona meu diretor francês preferido, já ativo meu instinto A Vingança é Plena, Sim e fico boladão no grupo de cinema. Sem a menor classe digna de Truffaut, pela qual tanto prezamos.

1-Bez4HOckLINIxY3SL9ldyQ.png

Os cinéfilos bem mais maduros do que eu

Confesso que, no início, eu estava plenamente de babaquice, querendo aparecer e rir. E ri, viu? Ri bastante. Mas aí vieram uns gente boa que aparentemente me levaram a sério.

1-TIBgbQFxQ1b49OR91AQ2IQ.png

“Por inovar, errar, ser amado, incompreendido, odiado, mas nunca esquecido”.

E depois, um dos caras ainda falou assim:

“Atualmente, não nos perguntamos muito se um filme é melhor que outro, ou se determinada obra é realmente boa ou ruim, se tal cineasta vale a pena ou não. Ocorre que além de aspectos técnicos, creio que exista toda uma questão subjetiva que nos faz amar ou detestar determinado diretor. É algo super relativo no fim das contas.”

Justamente por terem me levado a sério, me fizeram ter outra perspectiva sobre o cinema do Godard. Foram alguns bons argumentos, ditos sem deboche, sem raiva e com o desejo de realmente convencer alguém, não vencer.

Cinéfilos contra cultura são mais esclarecidos que os da cultura hegemônica?

Porra nenhuma. E com esse questionamento, entenda-se: cinéfilos que não gostam dos filmes hypados e mainstream do meio cult (sim, existe pop até dentro do cult) são mais esclarecidos que os que curtem Tarantino, Kubrick e Godard? Acho que não.

Acontece que se cria um Fla-Flu eterno. Quanto mais underground você fica nos filmes, mais cinéfilo arrogante você se torna.

“Ai, esses cinéfilos que gostam de Godard são tão óbvios!”

Só que um dia, essa pessoa já disse:

“Ai, esses cinéfilos que gostam de Amélie Poulain são tão óbvios!”

E assim a roda gira.

1-weiCE9O6VB5hoCcR5YyYVg.jpeg

Ficou um aprendizado? Alguns. Continuo achando Godard um saco — e um tanto tarado — mas consigo entender quem gosta do cara. Também respeito o valor dele pro cinema e — quando construtivos — o valor de diferentes cineastas que simplesmente não me tocaram.

Também aprendi que, apesar de ironizar a reação de fãs raivosos, eu fui o babaquinha, pra começar. Deboche gera deboche.

Por último, num meio onde há tanta argumentação egocêntrica, há luz: ainda existe muita gente disposta a um dialógo bacana. Muita gente que, por inocência ou não, superou meu deboche inicial e quis sinceramente me elucidar, pelo simples prazer de falar de uma arte que admira, ou então pela satisfação de poder conquistar mais uma pessoa no grupo de admiradores.

-----

Gostou do texto? Tenho certeza q foi mais fácil que ver um filme do Godard (rs). Lê o resto no meu perfil e comenta por aí. Beijinhos.


Victor Hugo Liporage

Gosto de filme chato, livro mal escrito, pagode dos anos 90, visto sunga, samba canção com cueca por baixo e sou adepto da homeopatia. Não falo de mim na terceira pessoa porque já li o Bukowski dizendo que é besteira - e acho que devemos respeitar a opinião dos idosos.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Victor Hugo Liporage