carpinteiros do universo

Fatias das delícias e insanidades do nosso cotidiano.

Bruna Girardi Dalmas

Não existe uma pílula para cada problema de nossas existências. Mas, ficar estacionado em nossas zonas de conforto não é a melhor saída. Vai ficar aí estacionado ou vai desenvolver algo criativo? Aqui você encontrará pílulas de inteligência embaladas em recortes dos mais variados temas para sacudir o cotidiano e preenche-lo de cores bonitas.

feliz ano velho, simpatias, superstição e magia para o ano que chega. será que isso é o bastante ?

Mapa astral, simpatias, superstições e a astrologia para começar bem o próximo ano? Será que isso realmente importa? Será que mudar de atitude, sair da zona do conforto e virar algumas páginas não nos fará melhores? Se quiser começar bem o próximo ano, sugiro ler este texto a fim de rever seus conceitos.


12391914_1114236435267663_2807989491192846996_n.jpg

Comer lentilha à meia noite. Dar sete pulinhos no mar na chegada do próximo ano. Deixar dinheiro embaixo do Buda. Fazer lista de pedidos, desejos e, até mesmo, de presentes. Agradecer e pedir por dias melhores. Usar dourado para ter dinheiro, verde para se ter sorte, rosa para se apaixonar, vermelho para amar, azul para acalmar, branco para trazer paz, e assim por diante. As cores escuras estão banidas nas festas de final de ano, o que dirá comer animais que ciscam para trás....dá azar. Devemos fazer, pelo menos, um amigo secreto ou comprar presentes para todo mundo, não importando se gostamos ou não das pessoas. É preciso cruzar os dedos, fazer novas simpatias, não esquecer de olhar o horóscopo e, até mesmo, realizar mapa astral.

Impressionante a quantidade de simpatias, superstições, “faxinas” na alma e os mais inusitados tipos de rituais que se faz nesta época do ano. Tem gente que só faz a ceia depois da meia noite quando o próximo ano chegar. Tem gente que espera o Papai Noel, mesmo depois de adulto. Tem gente que começa a acreditar em milagres, tem gente que entra para a religião a fim de purificar o espirito, tem gente que começa a fazer caridade a fim de emagrecer a consciência. O ano novo para muitos é sinal que devemos nos arrepender, transcender, evoluir. Para chegar ao primeiro do ano e esquecer tudo o que se é. Só o ano começar que voltamos a estaca zero, esquecemos a nossa lista de desejos, nos acomodamos em nossa zona de conforto a fim de nos tornarmos exatamente os mesmos. Até o dia 31 somos gentis, espiritualizados, compassivos, e até mesmo, pacienciosos.

Ao virar o ano, lá se vai a lentilha, os sete pulinhos, os ensinamentos de Buda, a religião escolhida e, até mesmo, os nosso desejos. De nada adianta, querer, fazer e acontecer apenas nessas duas semanas que permeiam as celebrações natalinas e de ano novo. Afinal, se apegar nos santos, na magia, nas energias e no que mais for em busca de mudanças, é pura perda de tempo. Isso é apenas uma ferramenta que pode ou não nos levar a uma mudança profunda e intensa, mas o que de fato determinarão são as nossas atitudes. É preciso mudar de atitude ao invés de esperar por milagres. É preciso sair da zona de conforto, sacudir a poeira ao invés de esperar que a sociedade, o tempo, as pessoas mudem. É preciso por em prática o que se aprende nas religiões ao invés de apenas decorar e achar bonito. É preciso trocar a cor da alma ao invés da cor das roupas. É preciso por em moda os hábitos de gentileza, o respeito com qualquer ser do universo, praticar a empatia ao invés de apenas compartilhar nas redes sociais. É preciso dar mais pulos aqui no mundo real do que ficar absorvido pelas redes sociais. É preciso estar presente os 365 dias do ano, ao invés de tentar mudar tudo em duas semanas e esquecer assim que virar a página para o outro ano. É preciso entender, de uma vez por todas, que o único remédio que funciona é o amor incondicional, o resto é placebo.

A cura de todos os nossos males é por mais clichê aqui no real e começar a praticar pelo menos, a metade do que postamos nas redes sociais. Afinal lá somos mais educados, mais gentis, mais humanos e por vezes, até mais espiritualizados do que em nosso cotidiano. Desejo que o ano novo seja repleto do que a gente quiser. Se nos fizer bem comer lentilha, dar os sete pulinhos, fazer o mapa astral, usar roupas de acordo com o que se deseja, escrever listas para o que se deseja ter e fazer e o que mais se sentir a vontade, faça. Mas, não esqueça de que nada adianta fazer tudo isso, e continuar estacionado na vida. Faça o que quiser, mas saiba que o que irá de fato, proporcionar a mudança é atitude que você tomar consigo mesmo.

As mudanças sentidas no universo serão consequência das mudanças tecidas no seu mundo interno. Quando a gente muda, o mundo muda, nós mudamos e assim por diante. Mudar de atitude é como passar a usar novas lentes que ampliam os nossos sentidos, aguçam os nossos instintos e amplificam as nossas potencialidades. Só se é capaz de experimentar quem é capaz de errar, seguir adiante e continuar tentando.


Bruna Girardi Dalmas

Não existe uma pílula para cada problema de nossas existências. Mas, ficar estacionado em nossas zonas de conforto não é a melhor saída. Vai ficar aí estacionado ou vai desenvolver algo criativo? Aqui você encontrará pílulas de inteligência embaladas em recortes dos mais variados temas para sacudir o cotidiano e preenche-lo de cores bonitas..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Bruna Girardi Dalmas